Dicas do Texas Tribune para fazer eventos ao vivo dentro de sua missão editorial

porDena Levitz
Jul 23, 2015 em Empreendedorismo de mídia

Eventos ao vivo evoluíram de um fluxo de receita adicional para as empresas de mídia a um novo estilo de contar histórias.

Uma empresa reconhecida como líder na área de conteúdo ao vivo e eventos é o Texas Tribune. Os eventos estão no mesmo patamar de visualizações de dados e outras formas alternativas de conteúdo que os jornalistas empregam regularmente.

John Jordan, administrador editorial, diz que se há uma parte dos negócios do Tribune para outras redações imitar é a seção de eventos da redação.

"É uma parte tão grande do que somos agora", diz ele.

Não só a organização sem fins lucrativos ganha dinheiro constante de eventos, mas os encontros também avançam a missão editorial do veículo e aumentam a notoriedade da marca. Neste mercado digital lotado, é uma maneira de sair de trás do computador, destacar-se e acrescentar discussões inteligentes e de valor.

Aqui estão as sete principais lições do foco em eventos do Tribune, segundo Jordan:

1. Faça não um ou dois, mas três tipos diferentes de eventos

A "grande estrela", como Jordan chama, é o Texas Tribune Festivalque é um fim de semana anual de sessões inspirado em um festival de longa duração da revista New Yorker. Só no ano passado 1.000 pessoas participaram e gastaram de US$50 a US$250 para participar.

Além do festival, outros tipos de eventos do Tribune são gratuitos para os participantes e não há um modelo de patrocínio. O Tribune tem um modelo de adesão diferenciado também, e, em alguns casos, os doadores de nível superior obtém assentos reservados em eventos especiais e encontros sociais.

Os outros dois tipos de eventos são simpósios de um dia sobre um tema, muitas vezes feitos em parceria com uma universidade ou instituição acadêmica, e conversas cara-a-cara com fazedores de notícias no Clube Austin. Geralmente este evento noturno envolve o editor-chefe e cofundador Evan Smith no papel de entrevistador conversando com um político ou outra figura experiente. Discussões na hora do almoço também são realizadas de forma semelhante com figuras importantes.

2. Alcance um equilíbrio de se importar com o valor de produção mas não fique preso demais  

Realizar eventos custa dinheiro e há muitos detalhes técnicos a serem considerados. Jordan diz que sua organização tenta ser profissional, realizar eventos em ambientes desejáveis e garantir que a qualidade de som e produção sejam boas. No final do dia, porém, o conteúdo é o fator mais crítico e o público vai perdoar problemas técnicos ocasionais.

3. Faça eventos regularmente para ficar craque em executá-los 

Atualmente, o Tribune realiza 30 conversações a noite anualmente e o festival da ideia será realizado pela quinta vez em outubro. Somente por fazer isso o tempo todo que a equipe aprendeu o que é preciso para se destacar, diz Jordan. Além disso, o público está acostumado a ver que o Tribune constantemente tem eventos ao vivo e percebe como trata isso com seriedade. Consequentemente, mesmo que o conteúdo ao vivo seja centrado na política do estado, que pode ser divisiva, os eventos da publicação sem fins lucrativos se mantêm civilizados, sem argumentos ou explosões que podem acontecer em reuniões de campanha.

4. Os anfitriões e moderadores são chave

Smith, o cofundador, serve de anfitrião da maioria dos eventos ao vivo regulares do Tribune. De acordo com Jordan, o editor-chefe torna-se quase como um apresentador de talk-show, liderando o rumo da conversa e garantindo que permaneça na linha e de interesse jornalístico. Ele não tenta provocar o convidado, mas fazer uma entrevista substanciosa, em que revelações são feitas e a discussão permanece sobre política e legislatura do Texas. No festival anual, muitos dos repórteres que cobrem regularmente a questão abordada fazem as perguntas para avançar a conversa do painel. Isso adiciona peso editorial e garante que o que é falado seja conteúdo de estilo jornalístico.

5. Transmitir um evento ao vivo garante que o conteúdo crie pernas e se espalhe

Jordan disse que todo o material é arquivado para que qualquer pessoa interessada possa ouvir o que aconteceu. Isto é especialmente significativo, dado que o Tribune pretende cobrir todo o estado e os residentes de outras partes do Texas podem não conseguir participar fisicamente. Considerando a quantidade de conteúdo acumulado de eventos passados, a organização sem fins lucrativos está também trabalhando para transformar as ideias e imagens em um podcast.

6. Acima de tudo, experiências ao vivo devem estar conectadas com a missão jornalística maior 

Dessa forma, é mais do que apenas um fazedor de dinheiro e sim uma força contribuindo para a meta maior. Jordan diz, para o Tribune, o objetivo desde o início tem sido promover um Texas melhor e mais inteligente. "Independentemente da sua política, a nossa filosofia é 'todos se beneficiam'", diz ele. "Eles podem vir ao Tribune para uma variedade de informações e conversa substantiva."

Um evento, uma visualização de dados, uma história de fotos ou um artigo mais padrão, todos procuram alcançar este objetivo.

7. Não subestime o imenso valor de colocar cidadãos e legisladores na mesma sala

Jordan compartilha um exemplo sobre uma cidadã que entrou em contato com ele para ir a um evento ao vivo com o chefe da agência de Habitação e Desenvolvimento Urbano. Apesar do evento cheio, Jordan deixou a mulher entrar para que ela, pessoalmente, pudesse fazer uma série de perguntas ao Secretário Julian Castro, que seriam complexas demais para outros perguntarem. A mulher chegou cedo o suficiente para fazer a primeira pergunta a Castro. Após o evento, ela conheceu outros cidadãos e ativistas tão interessados no assunto quanto ela.

Esta é uma experiência que não seria possível sem um evento como o Tribune, diz Jordan.

"Conseguimos criar esse ecossistema", diz ele, sobre os eventos. "É incrivelmente valioso para os cidadãos. E se resume a acesso, acesso, acesso a legisladores que nós fornecemos."

Este artigo foi resumido.

Imagens cortesia do Tribune