De participante de hackatona a bolsista do Knight-Mozilla OpenNews Fellowship

por Jessica Weiss
Oct 27, 2013 em Diversos

Engenheiro biomédico e ativista em diretos humanos, Marcos Vanetta nunca imaginou que ia trabalhar com jornalismo.

Mas em 2011 o codificador em tempo parcial deparou com um tuite anunciando um evento de "hacking para os direitos humanos", em Buenos Aires. Lá ele conheceu membros do nascente Hacks/Hackers Buenos Aires, que começava a trabalhar em um projeto de jornalismo de dados chamado Mapa 76 para visualizar o que aconteceu com milhares de pessoas que desapareceram durante o regime violento da ditadura militar na Argentina.

O tema tocou em Vanetta e assim ele começou a trabalhar nos códigos para o projeto durante seu tempo livre. Eventualmente, ele se tornou o líder de desenvolvimento. O engenheiro mergulhou na comunidade Hacks/Hackers, participando de hackatonas e outros eventos de jornalismo de dados e contribuindo para um movimento de jornalismo de dados crescente na Argentina.

Agora em 2014, Vanetta vai trazer suas habilidades para o Texas Tribune, em Austin, como bolsista do programa Knight-Mozilla OpenNews Fellowship. Ele vai se inserir na redação por 10 meses, trabalhando para o desenvolvimento de projetos de códigos abertos que contribuem para o futuro do jornalismo.

"Escrevo código há mais de quatro anos e agora estou transformando um hobby em uma coisa real", diz Vanetta. "Estou muito animado em trabalhar em uma redação sem fins lucrativos cuja visão e pesquisa eu realmente aprecio."

O fundador do Hacks/Hackers Buenos Aires, o bolsista Mariano Blejman do ICFJ Knight International Journalism Fellowship, diz que Vanetta encarna o espírito de misturar a comunidade e o jornalismo.

"Quando construímos comunidades e projetos ao mesmo tempo", diz Blejman, "podemos conectar as pessoas no terreno com os principais meios de comunicação e resolver (ou tentar resolver) problemas reais no processo de engajamento."

Vanetta se junta a outros quatro bolsistas, que vão indo para o New York Times, ProPublica, Ushahidi/Internews Quênia e La Nación. Ao todo, são “ativistas, acadêmicos, hackers, e realizadores”, segundo um comunicado no site do Mozilla OpenNews.

A cada dia, os bolsistas OpenNews vivenciam o ambiente da redação. Mas seu trabalho é inerentemente "aberto", isto é, compartilhado com o mundo fora da redação. Os bolsistas blogam sobre suas experiências, compartilham código em repositórios abertos, participam de comunidades OpenNews bimensais e trabalham com outros desenvolvedores.

Os bolsistas OpenNews 2014 são:

  • Harlo Holmes (New York Times): acadêmico de mídia, programador de software e ativista; atual pesquisador do Guardian Project.
  • Brian Jacobs (ProPublica): designer e desenvolvedor interativo; trabalha em escritórios comerciais e acadêmicos.
  • Aurelia Moser (Ushahidi/Internews Kenya): experiente em megadados de biblioteca e trabalho de pesquisas; construtora de visualizações e narrativas em torno de dados.
  • Gabriela Rodriguez (La Nación): ativista, hacker e desenvolvedora de software; co-fundadora da ONG uruguaia DATA que trabalha com dados abertos e transparência na América do Sul.
  • Marcos Vanetta (the Texas Tribune): engenheiro biomédico, desenvolvedor de Web e entusiasta de códigos abertos; membro ativo da comunidade Hacks/Hackers na Buenos Aires.

Jessica Weiss é uma jornalista freelancer com base em Buenos Aires.

Imagem cortesia de Marcos Vanetta