Como redações estão usando o curador de mídia social RebelMouse

porMargaret Looney
Oct 16, 2013 em Redes sociais

Gestores de redes sociais encarregados de dar conta de cada novo tuite, post, GIF ou vídeo na Internet tem um trabalho duro pela frente.

Redações, como a da emissora PBS , The Guardian , ESPN, o Wall Street Journal estão aproveitando um agregador de mídia social que canaliza todo esse conteúdo em um só lugar: o RebelMouse .

O RebelMouse pode acessar fluxos do Twitter, Facebook, Instagram, YouTube, Google Plus, LinkedIn, Tumblr, feeds de RSS e mais, e exibi-los automaticamente em sua página no RebelMouse.

Você pode filtrar o que aparece em seu site RebelMouse por título, hashtag, domínio, marcas, curtidas, uma lista de favoritos e outros fatores, ou trazer novos conteúdos de qualquer lugar da Web diretamente ao seu navegador com o Post bookmarklet.

Além de criar uma página pessoal no site RebelMouse, você também pode adicionar uma "camada social" para seu próprio site, incorporando o fluxo que criou diretamente para o seu sistema de gerenciamento de conteúdo. "É apenas uma linha de código Javascript que está puxando tudo o que você juntou no RebelMouse diretamente para o seu site", disse Niketa Patel, diretora de conteúdo no RebelMouse durante um webinário no Poynter.

Por exemplo, veja esta curadoria da IJNet reunindo oportunidades jornalísticas diárias e posts no RebelMouse:

Lançado no ano passado pelo Paul Berry, ex-especialista de tecnologia do Huffington Post, a ferramenta oferece novas maneiras para jornalistas destacarem as últimas notícias com conteúdo gerado pelo usuário, transmitirem eventos ao vivo direto do blog, colunas dos próprios funcionários e criarem uma marca. Aqui estão alguns exemplos de como as redações estão usando a plataforma:

  • Complementando eventos ao vivo e celebrações com conteúdo gerado pelo usuário

A NBC News usou RebelMouse para a cobertura do 50 º aniversário da Marcha sobre Washington, quando Martin Luther King Jr. fez seu discurso histórico "Eu tenho um sonho". A NBC reuniu conteúdo do Instagram, Facebook e Twitter de celebridades, políticos e leitores expressando como Martin Luther King Jr. causou um impacto em suas vidas. A redação da NBC colocou vídeos do YouTube com imagens da rua que também supriram a página RebelMouse da NBC. A NBC, então, incorporou essa página na página inicial do seu site.

O noticiário PBS NewsHour pediu aos seus telespectadores para ligar e compartilhar suas memórias do movimento dos direitos civis para uma matéria especial sobre a Lei do Direito ao Voto de 1965. O NewsHour destacou os depoimentos de áudio em um Tumblr e no Soundcloud, e usou RebelMouse para reunir cada parte do conteúdo. O programa incorporou a coleção em seu site para criar esta matéria .

Durante o South by Southwest, a Fast Company pediu a seus leitores para enviar clipes de Vines contando o que inovação significa para eles. A Fast Company programou sua página no RebelMouse para agregar todos os Vines apresentados com o hashtag #IUNY13, e em seguida, incorporou essa página no seu site.

  • Blog ao vivo das últimas notícias

A Al Jazeera América usou RebelMouse para blogar ao vivo os mais recentes desenvolvimentos na Síria, puxando posts do YouTube, seu próprio site e do Twitter para fornecer atualizações ao vivo do desenrolar dos acontecimentos na rua.

  • Construindo o engajamento da comunidade

O site de notícias locais SFGate pediu a moradores de San Francisco para postar imagens do Instagram da cidade do ponto do de vista local e ajustou o filtro para reunir automaticamente apenas imagens com o hashtag #howSFseesSF . Cada imagem filtrada foi adicionada à página RebelMouse do SFGate como um rascunho, permitindo ao editor moderar e destacar as imagens que valem a pena ser mostradas. (Você também pode definir o conteúdo para aparecer sem moderação se preferir ).

  • Fazendo a curadoria de notícias local

O SFGate prepara uma lista no Twitter que funciona, segundo Patel, como um "ponto de encontro para San Francisco" de jornalistas, funcionários públicos e empresas locais atualizada diariamente pela organização.

A TimeOut New York usa RebelMouse para criar uma seção Editor's Pick, que é incorporada como uma barra lateral permanente no seu site. A TimeOut criou uma lista no Twitter de seus editores, e todos os tuites que incluem um determinado nome de domínio aparecem no fluxo do RebelMouse. A filtragem por um nome de domínio institucional pode garantir que nenhum tuite pessoal dos editores seja adicionado à mistura.

  • Apresentando vozes da redação

O jornal Guardian usou RebelMouse para a sua cobertura do Emmy, com os jornalistas tirando fotos do tapete vermelho e tuitando suas reações pessoais sobre os eventos da noite. Puxaram o conteúdo de uma variedade de fontes e destacaram vozes de participantes da cerimônia de premiação .

O Wall Street Journal usou pela primeira vez a plataforma para sua cobertura da Fashion Week. O jornal criou uma lista do Twitter da equipe no evento, blogueiros, fotógrafos e colaboradores, puxando tuites com hashtags criados para o evento.

  • Construindo uma marca pessoal

A jornalista Ann Curry, correspondente da NBC News, usa RebelMouse para criar o que Patel chama de "A Experiência Ann Curry", uma curadoria das atividade de redes sociais de Curry, incluindo tuites, fotos no Instagram, notícias que ela cobre para sua rede, apresentações no Google Plus, vídeos no YouTube e muito mais.

Margaret Looney, assistente editorial da IJNet, escreve sobre as últimas tendências de mídia, ferramentas de reportagem e recursos de jornalismo.

Imagem sob licença CC no Flickr via stevegarfield