Como jornalistas estão usando a plataforma de mapeamento JEO para criar sites com dados geográficos

por Gustavo Faleiros
Oct 25, 2013 em Temas especializados

O número de rinocerontes mortos este ano na África do Sul por caçadores ilegais --635 animais até agora-- está a caminho de chegar ao número de mortos em 2012 e dobrar o número de mortos há três anos. A maior parte dessa caça ilegal acontece dentro de parque nacional Kruger, o mais famoso do país.

Essas estatísticas impressionantes aparecem em um novo mapa interativo, construído com um conjunto inovador de ferramentas que tornam mais fácil rastrear e exibir visualmente dados geográficos.

O Oxpeckers Center for Investigative Environmental Journalism, a primeira unidade de reportagem investigativa da África com foco em questões ambientais, criou o mapa com a ajuda da nossa equipe no Laboratório de Inovação em Jornalismo Ambiental (Ecolab). O mapa faz parte de um novo centro online para dados e notícias com geotags, lançado na recente Conferência Global de Jornalismo Investigativo, no Rio de Janeiro.

Para construí-lo, foram utilizados dados fornecidos pelo governo sul-africano, que há anos vem lutando verdadeiras guerras contra a caça ilegal. Além de exibir os números da caça ilegal de rinocerontes, o mapa também mostra dados sobre as mortes e prisões dos caçadores.

O mapa Oxpeckers baseia-se na experiência e tecnologia da InfoAmazonia, o projeto de geojornalismo criado durante minha primeira bolsa do ICFJ Knight International Journalism Fellowship. O InfoAmazonia era um sonho que, por durante anos, meus parceiros e eu lutamos para tornar uma realidade. Agora, apenas um ano após a sua estreia durante o Rio + 20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, estamos inspirando jornalistas em outras partes do mundo e ajudando a construir iniciativas semelhantes.

Ajudar nossos colegas foi uma das minhas principais razões na criação do Laboratório de Inovação em Jornalismo Ambiental (Ecolab) este ano, como parte da minha segunda bolsa ICFJ Knight. O Ecolab cria ferramentas para melhorar a cobertura ambiental. Uma ferramenta chave que construímos é a plataforma JEO, um tema de WordPress de fonte aberta usado pela primeira vez na InfoAmazonia e agora para tornar realidade os mapas interativos Oxpeckers.

O WordPress permite que uma pessoa faça sites robustos por conta própria sem um desenvolvedor. Criamos JEO como um tema WordPress para que sites como O Eco e Oxpeckers possam ser gerados por dados geográficos sem a necessidade de desenvolvedores para executá-los.

"Formar uma parceria com a Ecolab foi a plataforma perfeita para o Oxpeckers Center mostrar suas investigações sobre crimes ambientais na África do Sul", disse Fiona Macleod, editora-chefe do Oxpeckers. "A solução geo-narrativa que JEO forneceu ao mapeamento da caça ilegal de rinocerontes provou ser um modelo inovador ao combinar reportagem investigativa tradicional com análise de dados. Planejamos construir o modelo em nossas futuras investigações, com o objetivo de melhorar a qualidade e o impacto do jornalismo ambiental africano."

O Oxpeckers firmou uma importante parceria entre o meu trabalho na América do Sul e o de Justin Arenstein, também bolsista do ICFJ Knight International Journalism Fellowship. Arenstein ajudou a African Media Initiative a criar o African News Innovation Challenge, que é atualmente a principal fonte de financiamento para a plataforma ambiental prevista por Macleod. Ela também dirige a principal investigação publicada no site, mostrando as ligações entre a caça local e o tráfico internacional de marfim para países como a China e os Estados Unidos.

Como JEO torna o mapeamento mais fácil

JEO permite jornalistas montar mais facilmente seus próprios projetos de mapeamento. Aqui estão algumas de suas principais características:

  • Cada post pode receber uma geotag, o que facilita a preencher mapas com conteúdo.

  • Você pode escolher camadas de base diferentes de três plataformas de mapeamento: Stamen Maps, OpenStreet Map e MapQuest. Cada uma dessas plataformas oferece dados de satélite gratuitamente para seu mapa. Stamen também proporciona um design muito original.

  • Os mapas podem ser criados diretamente no painel do WordPress usando as APIs das plataformas de mapeamento MapBox e CartoDB. Há opções gratuitas e pagas para essas plataformas, dependendo da quantidade de dados que você precisa utilizar. (Para mais informações sobre estas plataformas, leia na IJNet sobre CartoDB e MapBox.

  • Permite que você crie um cronograma para navegar nas mensagens no mapa, escolhendo variáveis ​​numéricas ou datas.

  • Um widget de distribuição permite a geração de código de incorporação dos mapas customizados para uso em outros sites.

O que vem agora

O próximo projeto que a Ecolab vai criar com JEO vai mostrar os desafios da agenda ambiental na Indonésia. A Ekuatorial, uma iniciativa da Earth Journalism Network da Internews, é um projecto ambicioso apresentando um conjunto de mapas com grandes quantidades de dados sobre o desmatamento, a vida marinha e questões da biodiversidade. O projeto também está reunindo um grande número de organizações de mídia como parceiros. Até o momento, 15 organizações concordaram em fornecer conteúdo com geotags para a Ekuatorial.

O interesse em JEO está nos inspirando a fazer melhorias na plataforma durante os próximos meses. Nossos principais desafios são descobrir melhores sistemas para a gestão de geodados e incluir recursos para permitir a reportagem do cidadão, como gateways de SMS ou ligar as redes sociais a visualizações dinâmicas.

Seja parceiro da Ecolab e JEO

JEO utiliza ferramentas de código aberto e você pode pegar o código nesta página. Conte para nós se você usar a plataforma. Se tiver perguntas, ficaremos contentes em ajudar a respondê-las. Talvez possamos até encontrar uma maneira de trabalharmos juntos.

Gustavo Faleiros é um jornalista ambiental e instrutor de mídia especialista em jornalismo de dados. Ele é um bolsista do ICFJ Knight International Journalism Fellowship com base no Brasil. Você pode segui-lo pelo Twitter.

O conteúdo de inovação de mídia global relacionado com os projetos e parceiros das Bolsas Knight em IJNet é apoiado pela John S. and James L. Knight Foundation.

Crédito das imagens: Logo do Oxpeckers por Hebert Valois; mapa interativo do Oxpeckers