Como estimar o número de pessoas em multidões

porJessica Weiss
Aug 1, 2013 em Jornalismo básico

Quando egípcios foram às ruas do Cairo para protestar contra o governo de Mohammed Mursi, algumas agências de notícias chamaram o evento de maior protesto da história. Estimaram que havia 30 milhões de manifestantes. Outras organizações de notícias calcularam o número em 14 milhões. Não há dúvida de que os protestos foram grandes. Mas qual é a estimativa certa?

Informar o tamanho de uma multidão é um desafio que jornalistas de todo o mundo enfrentam ao cobrir eventos, de protestos a shows. A contagem fica ainda mais complicada para os acontecimentos políticos, pois os lados opostos podem transformar estimativas de multidão em ferramentas de relações públicas.

"É muito raro que você tenha o relato de um tamanho da multidão onde não há um incentivo para exagerar de um jeito ou de outro", a matemática Hannah Fry disse à BBC.

Contar "diretamente todas as cabeças em uma manifestação ou comício é geralmente impossível", escreveram Ray Watson e Paul Yip, em um estudo amplamente citado sobre contagem de multidões.

Apesar de não haver uma fórmula perfeita, existem várias maneiras de estimar e contar uma multidão. Veja o que os especialistas sugerem:

Comece respondendo a algumas perguntas básicas

Dependendo do evento, você já pode ter uma grande quantidade de informação disponível. Multidões em eventos como um jogo de futebol ou show são simples de contar porque a entrada para o evento é controlada. As pessoas são contadas à medida que passam pelas portas ou catracas.

Descubra "a capacidade do espaço e sua metragem quadrada," o professor de sociologia Clark McPhail disse à NPR. Então, pergunte-se: Qual proporção do espaço está ocupado? 100 por cento, 75 por cento, 50 por cento?

Use a fórmula de Jacobs

Herbert Jacobs, professor de jornalismo da Universidade da Califórnia, é creditado com a modernização da contagem de multidão na década de 1960. Da janela de seu escritório, Jacobs podia ver os alunos se reunindo em uma praça para protestar contra a Guerra do Vietnã. Jacobs organizou a praça em quadrados, contou estudantes em alguns quadrados para obter uma média de estudantes por metro quadrado, e, em seguida, multiplicou pelo total de quadrados. Ele também criou uma regra de densidade básica que diz que a "multidão light" tem uma pessoa por 10 metros quadrados e uma "multidão densa" tem uma pessoa por 4,5 pés quadrados. Um lugar lotado, chamado de "mosh-pit" por Watson e Yip, teria uma pessoa por 2,5 pés quadrados.

Utilize a fotografia

Consulte as imagens aéreas ou de satélite, se disponíveis, da multidão. Em seguida, desenhe uma grade e empregue o método de Jacobs, como descrito acima. Fotos em alta resolução podem até permitir que você conte cabeças. E dependendo do software de fotografia que você usa, pode orientar a foto para corresponder com quadrados para uma contagem e estimativa mais fácil.

O problema com o uso de fotografia é que a área ocupada por uma multidão muitas vezes é irregular, e partes permanecerão invisíveis para a câmera, escondidas atrás de árvores, edifícios ou escuridão.

Compare e analise as estimativas de várias fontes

Você pode ter números diferentes da polícia, segurança privada e organizadores. Um pouco de matemática pode ajudar a decidir qual estimativa é mais correta. Por exemplo, depois de uma vigília no Victoria Park, em Hong Kong para comemorar o 22º aniversário da repressão sobre o movimento pró-democracia em Pequim, a Reuters, BBC e outras grandes agências de notícias usaram a estimativa de 150 mil pessoas do organizador. A estimativa da polícia foi de 77 mil. Watson e Yip estimaram uma densidade média ligeiramente inferior a duas pessoas por metro quadrado, que corresponde a uma multidão boa. Sabiam que a área do espaço foi de cerca de 42 mil metros quadrados. Uma estimativa de 150 mil teria exigido que toda a área estivesse coberta e lotada com pessoas, o que eles sabiam que não era o caso. Com base nesses fatos, calcularam que a estimativa da polícia estava mais correta.

Ao contar uma multidão em movimento, use o método de um ou dois pontos

No método de um ponto, contadores posicionados perto do ponto focal de uma marcha ou desfile contam número de pessoas que passam pela estação em um determinado intervalo de tempo.

Outro método, que a revista Popular Mechanics chama de "mais rápido e mais preciso", é descrito por Watson e Yip: a criação de duas estações de contagem, devidamente espalhadas. Os contadores registram o número de pessoas passando e também perguntam aleatoriamente se eles também passaram pela outra estação (ou planejavam passar) para estimar quantas pessoas são contadas duas vezes.

Use a tecnologia

A tecnologia de análise de imagem está continuamente melhorando e vai dar respostas cada vez mais precisas. Uma série de métodos existe atualmente, incluindo ferramentas matemáticas, assistidas por computador e baseadas na Web. Curt Westergard, presidente da Digital Design & Image Service em Washington, disse à Popular Mechanics que ele planeja fazer crowdsourcing de contagens com a Internet, através do envio de fotos aéreas para a Mechanical Turk da Amazon, uma rede de pessoas ao redor do mundo que fazem tarefas online por uma taxa. Westergard disse que vai enviar uma foto para 20 pessoas, receber 20 diferentes contagens de cabeça e chegar a uma média.

Você usa outras técnicas para contar multidões? Então, compartilhe suas dicas nos comentários abaixo.

Jessica Weiss, ex-editora-chefe da IJNet, é uma jornalista freelancer com base em Buenos Aires.

Imagem cortesia de Matthew Fields sob licença Creative Commons