Como escolher as publicações certas para seu trabalho de freelancer

porMandla Chinula
Sep 6, 2016 em Freelance

Jornalistas freelance muitas vezes têm que desenvolver estratégias para garantir uma renda constante a cada mês.

E embora possa parecer que freelancers produzem conteúdo para mil publicações, a maioria deles realmente trabalha para algumas publicações "galinhas dos ovos de ouro". Escolher essas publicações pode ser um processo confuso, especialmente para iniciantes que só pensam em receber o pagamento.

É por isso que alguns freelancers desenvolvem um conjunto de critérios para usar ao escolher com quem trabalham. Falamos com vários freelancers para descobrir o que eles buscam em uma publicação certeira:

Aceitação regular

Anjan Sundaram, jornalista e autor de "Stringer: A Reporter's Journey in the Congo” (sem tradução), afirmou que também apresentou fotografias e artigos para publicações regulares enquanto escrevia seu livro.

"Sim, eu tinha um par de 'serviços' que eram muito importantes para mim -- esses eram lugares que aceitavam meus artigos regularmente e com quem eu ainda tinha um acordo com seu representante em uma área ou país", ele disse. "Para a Associated Press, eu era seu correspondente local na República Democrática do Congo."

Embora há casos em que uma publicação pode não aceitar conteúdo regularmente mas paga bem, um freelancer pode não querer fazer dessa publicação sua "galinha dos ovos de ouro" imediatamente.

"Eu também escrevi para o New York Times, que paga bem e abriu outras portas no mundo do jornalismo (por exemplo, outros lugares se aproximaram de mim depois de meu trabalho ser publicado no New York Times), mas aceita artigos com menos frequência", disse Sundaram.

Pagando a conta

Se um freelancer quer propor e enviar conteúdo para publicações específicas em uma base regular, o seu pagamento deve alcançar o número-alvo que irá pagar suas despesas básicas. Outras publicações podem cobrir as despesas incidentais. Miriam Mannak, uma jornalista freelance da África do Sul, que trabalha para cerca de quatro publicações regulares, disse que suas principais publicações pagam as contas.

"Estas publicações basicamente cuidam das despesas como aluguel e custo de vida", disse ela. "Isso pode, no entanto, excluir algumas coisas, mas geralmente pagam as contas."

Para Sundaram, uma maneira fácil de ganhar mais dinheiro para cobrir as despesas básicas era tirar fotos, além de escrever matérias.

"Eu também tirei fotos para a AP e a Agência Europeia Pressphoto para acompanharem minhas matérias ou artigos de notícias, e esta foi uma importante fonte de renda e exigia pouco trabalho extra, pois eu já estava no local para as minhas matérias e muitas vezes estava sozinho", ele disse.

Editores como quem é fácil trabalhar

Enquanto algumas publicações podem pagar bem, editores ocasionalmente podem ser difíceis de lidar, gastando muito tempo apenas para dizer-lhe que sua matéria não será publicada. O jornalista freelance Tom Bentley, que chama de publicações "galinhas dos ovos de ouro" de "pintinhos dos ovos de ouro", prefere trabalhar com editores que não são muito difíceis de trabalhar.

"Eu gosto de ter o tipo de relacionamento com editores em que você não tem que escrever uma extensa proposta de reportagem, mas pode descrever seu artigo em um breve resumo e, porque eles estão familiarizados com o seu trabalho, sabem o que você pode oferecer", ele disse. "Melhor ainda, recebo ideias de pauta diretamente do editor, então às vezes nem sequer tenho que procurá-las."

Pagamentos dentro do prazo

Assim como Mannak adere a seus prazos, ela disse que espera que suas principais publicações a paguem na hora concordada.

"Você quer ter a certeza de que são sustentáveis e confiáveis", disse ela. "Também irá depender do que pagam e se pagam a tempo. Por exemplo, se você tem clientes que pagam muito pouco dinheiro e pagam após 60 dias, isso pode tornar o seu trabalho difícil e pode não pagar as contas no fim do mês."

Publicações estabelecidas

Freelancers podem não querer comprometer-se a uma publicação que pode cair junto com a sua assinatura, deixando-os com poucos artigos no portfólio para provar a sua credibilidade. É por isso que a maioria dos freelancers vai escolher publicações estabelecidas como suas fontes de rendimento.

"Eu levo em consideração se a publicação já é estabelecida", disse Mannak. "Uma vez alguém sugeriu uma nova publicação para mim e eu fiquei um pouco hesitante, porque às vezes você não quer colocar suas esperanças em uma publicação que pode desligar e fechar a qualquer momento."

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Beau Lebens. Imagens secundárias de Anjan Sundaram, Miriam Mannak e Tom Bentley cortesia de suas contas no Twitter.