Como encontrar sua faculdade de jornalismo ideal nos EUA

porLeigh Anne Tiffany
Dec 9, 2014 em Jornalismo básico

Diane Nguyen, diretora assistente de admissões da Pós-Graduação de Jornalismo da Universidade de Columbia, e Maximo Patiño, diretor associado de admissões da Pós-Graduação de Jornalismo da Universidade da Cidade de Nova York (CUNY) ofereceram conselhos para aqueles que consideram fazer um mestrado em jornalismo durante a Convenção Nacional de Faculdades de Mídia ACP/CMA de 2014 nos Estados Unidos. 

Veja aqui um resumo dos pontos principais:

A melhor opção para você

Programas de pós-graduação em jornalismo não são cópias uns dos outros. Alguns programas são mais básicos, gerais e teóricos, enquanto outros oferecem opções de concentração específicos (como, por exemplo,  jornalismo de dados ou reportagem de negócios) e são mais orientados para o trabalho profissional. Então, não se esqueça de verificar as especificidades de cada programa. Nguyen aconselha em primeiro lugar a buscar um programa que seja mais adequado para você.

Procure por diplomas especiais

Alguns programas oferecem treinamentos mais focados centrados em áreas específicas do campo do jornalismo ou jornalismo articulado com outra disciplina. Por exemplo, Patiño mencionou o programa de jornalismo empreendedor da CUNY, em que os alunos criam suas próprias startups e lançam para o financiamento no mundo real. Nguyen falou separadamente sobre os programas de dupla graduação oferecidos na Universidade de Columbia, que combinam jornalismo com negócios, ciência da computação, religião e direito.

O ângulo profissional

Ambos os palestrantes salientaram a importância de avaliar se os programas oferecem oportunidades para o crescimento profissional e construção de currículo. Da séries de debates com especialistas a estágios, programas de jornalismo podem mostrar uma gama de opções de rede potenciais que você pode utilizar em sua busca de emprego pós-graduação. Por sua vez, Patiño falou sobre o programa de serviços de carreira na CUNY, que garante aos alunos um estágio de verão pago e contatos para possíveis trabalhos depois da graduação.

Como um trabalho em tempo integral

Devido aos extensos projetos de reportagem e outros requisitos, muitos programas de pós-graduação de jornalismo não permitem ou incentivam seus alunos a trabalhar enquanto estão matriculados no curso. Por exemplo, Nguyen disse que a Columbia não oferece nenhum estágio de pós-graduação ou de assistente de ensino para estudantes de jornalismo de pós-graduação, pois o programa é em tempo integral. Ela também não recomenda alunos a buscar um emprego fora. Em suas palavras, "É realmente intenso. ...É como um trabalho em tempo inteiro, mas você sai como repórter sério com excelentes habilidades em redação e reportagem."

Demonstre paixão

Na CUNY, um pouco menos da metade da turma estudantil atual não tinha experiência em jornalismo quando se candidataram à faculdade de pós-graduação. Patiño disse que a chave para esses tipos de alunos na hora da inscrição é "demonstrar paixão". Como ele disse: "Se você vem da sociologia, o que está puxando você para o jornalismo?" Nguyen concordou. Ela disse que, embora a Columbia não exija que os candidatos tenham estudado jornalismo na graduação, ajuda enfatizar como as habilidades que conseguiram antes podem ajudar ou informar o seu trabalho de jornalismo.

Conheça os requisitos de admissão

Cada programa ostenta um conjunto diferente de requisitos para a admissão e possui diferentes prazos de partes separadas do processo de candidatura. Por exemplo, enquanto ambos Columbia e CUNY não exigem o GRE, CUNY requer uma entrevista enquanto Columbia não.

Comece a sua inscrição antecipadamente

Nguyen aconselha os estudantes a terminar as suas inscrições mais cedo do que mais tarde, em parte, para que outras pessoas --como um professor-tutor ou um amigo-- possam ler as declarações e oferecer suas críticas.

Seleção da amostra de redação

Uma dica que Patiño passou em relação às amostras de escrita necessárias: Se você puder, evite artigos editoriais. Ele disse que artigos envolvendo entrevistas e reportagens investigativas são mais adequados para mostrar que você tem as habilidades necessárias para lidar com a carga de trabalho de uma aula de reportagem a nível de pós-graduação.

Alguém que possa falar sobre seu caráter

Patiño disse que uma carta de referência deve ser escrita por alguém que pode falar sobre a essência de quem você é - salientando que isso é muito mais importante para ele do que ter uma referência de um jornalista conhecido. Ele explicou, "Nós não estamos realmente olhando para o cargo [da referência]. Não pense que porque você conhece alguém que mal te conhece no New York Times que vamos ver isso como mais impressionante do que o gerente do Dunkin Donuts onde você trabalhou nos últimos quatro anos, que pode realmente falar sobre o seu caráter, sobre sua pessoa."

Leia as notícias todos os dias

Ambas Columbia e CUNY têm exames obrigatórios centrados em eventos atuais, nacionais e internacionais. Nguyen disse que a melhor maneira de se preparar para o teste é simplesmente ler as notícias todos os dias e manter-se familiarizado com o que está acontecendo em todo o mundo.

Declaração pessoal como ferramenta de marketing

Segundo Patiño, a declaração pessoal deve ser como uma ferramenta de marketing para mostrar quem você é --tanto como pessoa quanto no que diz respeito a seus objetivos de carreira-- de uma forma que simplesmente não é possível explicar no formulário. Como ele disse, "É uma espécie de um processo de autodescoberta escrever esta declaração pessoal. ... Você está explicando os momentos, seja uma aula, um professor ou algo que você ouviu que desencadeou esse interesse de ir para um campo onde vai fornecer informações, comunicar ao público, ter o poder de mudar as coisas."

Tudo bem não saber que concentração você quer

Você não precisa iniciar um programa de jornalismo sabendo que tipo de projeto ou tese pretende concluir. Enquanto alguns programas mais especializados podem exigir uma área distinta para o seu projeto final, a maioria dos programas de jornalismo em geral é projetada para ajudá-lo a descobrir o que você gostaria de fazer ao longo do caminho.

Fundamentos da inscrição

O que faz uma aplicação se destacar? Nguyen mencionou três principais qualidades que ela procura em candidatos: uma redação forte, habilidades de análise crítica e uma motivação para prosseguir no jornalismo. Em suas palavras: "Eu realmente leio algumas candidaturas que dizem, 'Eu só quero blogar' ou 'Eu não sei se eu realmente quero fazer jornalismo'. Isso é, obviamente, um não". Patiño também enfatizou,"A palavra de ordem que você vai ouvir quando está olhando para candidaturas [é] holística. Isso realmente significa que vamos olhar para a imagem inteira. É um olhar tridimensional que queremos ver do candidato. "

Este artigo é um resumo de um post publicado originalmente no College Media Matters, e é publicado na IJNet com permissão. College Media Matters é um blog sobre a imprensa estudantil e a educação de jornalismo mantido pelo Dan Reimold.

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Sourabh