Como melhorar o seu portfólio online

porMargaret Looney
Feb 13, 2019 em Jornalismo digital
CV

Você se depara com o trabalho de jornalismo dos seus sonhos, mas o prazo para se candidatar está se aproximando rapidamente. Se o seu portfólio online já está preparado, você pode mostrar imediatamente suas realizações como jornalista, além de detalhes de contato, com um único link.

Por ser a sua primeira, e talvez única, chance de criar uma boa impressão, acertar os detalhes é essencial. A IJNet conversou com o fundador da plataforma Clippings.me, Nicholas Holmes, que compartilhou algumas dicas sobre como criar um portfólio eficiente:

Não fique tentado a adicionar todos os seus artigos. "Um problema comum que vejo é portfólios que são muito grandes -- uma página com centenas de colagens não pode fazer justiça a cada artigo", diz Holmes. Ele sugere o uso de 10 a 20 artigos, "apenas o suficiente para mostrar a amplitude de seu trabalho, permitindo que um editor ou empregador potencial absorva tudo rapidamente". Inclua subtítulos de artigos para aumentar a probabilidade de que alguém vá realmente ler seus exemplos.

Não pule a biografia. "Se você não incluiu pelo menos alguns [pontos] sobre si mesmo como uma introdução, perdeu uma oportunidade de causar uma boa impressão imediatamente, antes que o leitor chegue às amostras de trabalho", diz Holmes. Escreva cerca de 200 palavras e faça com que acrescentem alguma coisa. "Não use palavras vazias, nem clichês batidos. Apenas fatos simples ditos a seu respeito."

Mantenha o design simples e limpo. Utilize tipos de fontes claras. Evite Comic Sans e use o tamanho 14 ou 16 pontos para mantê-lo legível, Holmes sugere num guia que escreveu sobre a criação de portfólios online. Ele desaconselha usar um site baseado em Flash para que o site funcione em telefone celular e tablet.

Multimídia é uma obrigação. De todas os portfólios que ele vê, os melhores são aqueles que mostram os jornalistas utilizando multimídia de maneira criativa, aproveitando-se de curadores de mídia social como o Storify ou scoop.it, ou mesmo apenas produzindo um vídeo no YouTube. "O jornalismo não é definido mais pelo meio; e eu acho que os candidatos mais empregáveis são os que sabem disso e podem provar com uma diversidade de métodos de reportagem", diz ele.

Tenha o mínimo de cliques. Holmes cita uma regra de ouro de Emily Ingram do Washington Post: "Se você pode colocar uma boa quantidade de seus artigos numa página e ainda fazer com que pareça simples, faça isso", ela escreve em sua série sobre a criação de um portfólio em WordPress. "Sabe como é chato ir para o site de um jornal e ter que carregar uma página inteiramente nova para cada foto de um slideshow de 50 fotos? É o mesmo conceito."

Depois de criar a sua marca online, cuide dela. Aperfeiçoar o seu portfólio online é apenas o primeiro passo. Então, tem que avaliar o seu sucesso, seguindo seu alcance em plataformas de mídia social e em pesquisas no Google, que é muitas vezes a primeira referência que empregadores usam para descobrir se você é um profissional legítimo.

Holmes recomenda a BrandYourself, uma ferramenta que ajuda a garantir que resultados positivos apareçam em primeiro lugar na pesquisa do Google. A pro version do Clippings.me também permite que você veja o quão popular os seus artigos são em mídias sociais, dando-lhe a oportunidade de aumentar o seu portfólio com artigos que funcionam.

O guia de Holmes também inclui dicas para compartilhar seu portfólio, uma série de plataformas que você pode usar para construir seu portfólio e também o que não adicionar à sua vitrine online.


Margaret Looney, foi editora-chefe da IJNet, escrevia sobre as últimas tendências de mídia, ferramentas de reportagem e recursos de jornalismo.

Imagem sob licença CC no Flickr via scottkellum