Cargografías: Seguindo a rota dos políticos e seus cargos públicos

por Federico Ricciardi
Aug 4, 2015 em Jornalismo de dados

Um dos princípios mais conhecidos de geometria diz que se dois pontos estão em um plano, a linha que passa entre esses pontos também está no mesmo plano. A plataforma Cargografías de visualização de dados aplica este conceito para as carreiras de políticos, permitindo ao eleitor acompanhar o trajeto dos candidatos que concorrem a um cargo público de seu primeiro movimento político ao mais recente.

A Cargografías estrutura esta informação em uma linha do tempo que mostra os cargos eleitos e não-eleitos assumidos por vários líderes políticos, divididos por funções executivas ou legislativas. A plataforma dispõe de filtros diferentes com informações por região de influência do funcionário público, as posições detidas ou a duração do termo.

Os resultados fornecem informações valiosas para os eleitores e os jornalistas que cobrem política ou eleições. As visualizações não são apenas recursos gráficos simples: também podem mostrar questões como "candidaturas testemunhais" (em que os principais líderes ou figuras de um partido político são colocados no topo da lista de candidatos, mas não têm verdadeira intenção de assumir o cargo se eleitos) e os vencedores das eleições que imediatamente tiraram longos períodos de licença.

A ideia da Cargografías nasceu em 2011, quando o designer gráfico Andrés Snitcofsky lembrou de um período de agitação civil e política na Argentina que deu origem ao slogan popular "que se vayan todos!," que significa que nenhum político prestava. "Para onde foram todos esses políticos até agora?", perguntou Snitcofsky.

Com essa pergunta em mente, ele definiu o conceito da plataforma e, durante uma hackatona do Hacks/Hackers Buenos Aires, uma equipe de jornalistas, programadores e designers desenvolveram o protótipo do site e, posteriormente, finalizou a primeira versão do aplicativo em tempo para as eleições legislativas da Argentina em 2013.

Vários meios de comunicação têm usado a plataforma, especialmente durante os períodos eleitorais. A revista digital Animal Político experimentou a plataforma durante as eleições do ano passado no México. Cargografías também recebeu convites de vários países latino-americanos para apresentar o projeto, e está posicionada como uma plataforma com uma projeção de crescimento elevado, expandindo para novos países e adicionando novas funcionalidades para a visualização de informações.

Além disso, a equipe parou de usar o antigo sistema manual de adicionar dados e começou a assinar acordos com organizações que podem fornecer mais dados, enquanto que atesta a sua validade, como é o caso do site de verificação de fatos Chequeado, com o qual fizeram uma produtiva "checkatona" para verificar citações de candidatos para as últimas eleições em Buenos Aires.

O banco de dados já inclui mais de 2.400 políticos argentinos em mais de 4.500 posições públicas. O acesso gratuito à ferramenta é garantido e o código da plataforma está disponível para qualquer pessoa que queira usá-lo e melhorá-lo.

Snitcofsky disse que "o sucesso da plataforma tem a ver com a sua lógica iterativa. Constantemente testando e retestando com a comunidade e pensando sobre os próximos passos depois de lições aprendidas, combinado com as contribuições de hacklabs e MySociety, provou ser o caminho certo para o crescimento sustentável."

Este artigo foi publicado originalmente no blog do HacksLabs, uma plataforma para acelerar projetos de jornalismo de dados e é republicado na IJNet com permissão. Cargografías recebe uma bolsa de apoio do HacksLabs, um projeto do bolsista Knight do ICFJ Mariano Blejman.