10 ferramentas do Google que repórteres investigativos podem usar para encontrar informação

porSuchit Chávez
Dec 8, 2014 em Jornalismo digital

Como parte da Iniciativa para o Jornalismo de Investigação das Américas do Centro Internacional de Jornalistas (ICFJ, em inglês) com CONNECTAS, a jornalista salvadorenha Suchit Chávez liderou uma palestra sobre como encontrar informação no Google utilizando as ferramentas próprias do buscador.

A atividade foi desenvolvida em novembro através de um Hangout público e contou com a participação de jornalstas latino-americanos que trabalham sobre temas transnacionais. 

Chávez, que nos últimos anos se dedica a temáticas de justiça e crime organizado, compartilhou uma lista de ferramentas e técnicas para utilizar na busca de informação. Confira este resumo:

1. Google Alerts ou Google Alertas permite configurar temas e palavras-chave para receber alertas diretamente em sua conta de de Gmail. Os alertas podem ser programados por frequência (cada vez que aparece uma menção na Internet da palavra, diariamente, semanalmente our mensalmente), por fonte (só notícias, fotos, vídeos) e por idioma, entre outras opções. 

2. Buscas avançadas restritivas, que todo jornalista pode fazer na Internet. A busca avançada do Google permite encontrar informação de forma mais rápida com a utilização de comandos fáceis como o uso de “ “, +, -, mas também é possível buscar por r domínio (gob, sv, gt, py), por intervalos de tempo e por tipo de arquivo (pdf, xls, doc). Este tipo de busca pode chegar a resultados públicos interessantes das instituições estatais.

3. Google Trends ou Google Tendências é uma ferramenta que permite descobrir quais são as buscas que os internautas fazem sobre um tema e em um determinado período de tempo e lugar, de acordo com elementos como os títulos mais procurados. Também nos ajuda a acompanhar um tema e saber o impacto que os nossos artigos estão tendo na Internet. Pode ser combinado com a ferramenta Google Correlate, e é possível fazer o download dos resultados em um arquivo CVS.

4. Google Correlate “correlaciona” temas -- ou seja, descobre que pesquisas na Web tiveram um comportamento semelhante ao tópico que nos interessa. Esta ferramenta permite baixar os resultados em arquivos de CVS e até carregar nossos próprios arquivos de CVS para encontrar que temas coincidem com tal comportamento, sempre sob restrição de intervalos de tempo e lugar.

5. Google Fusion Tables é ferramenta Google+ localizada no Gmail Drive. Fusion Tables permite trabalhar com bases de dados, ordená-los para apresentação estatística, criar gráficos e mapas georreferenciados. Os resultados podem ser tornados públicos na Web e podem ser compartilhados através de um link na nossa própria reportagem. 

6. Google Data Table Search ajuda a localizar tabelas de bases de dados que os internautas subiram na Web como tabelas de Fusion Tables ou as chamadas "fusion tables ou web tables", que também são bases de dados, mas compartilhadas por instituições ou organizações. 

7. Google Public Data Explorer permite encontrar bases de dados já trabalhadas com variáveis distintas. Funciona melhor com buscas em inglês e é alimentado com informação de instituições como o Banco Mundial e a Organização das Nações Unidas. Ao ingressar na ferramenta, é possível trabalhar sobre nossos próprios gráficos com as variáveis que nos interessam e publicar os resultados. 

8. Google Streetview é muito útil para encontrar lugares que não podemos chegar e corroborar detalhes. A função Streetview oferece a facilidade de "caminhar” por lugares diferentes, sempre e quando esta função está ativa. Jornalistas de outros países utilizaram a ferramenta para informar sobre conflitos no mundo árabe.

9. Google Cache ajuda a encontrar a última versão de uma página na internet não disponível na rede, seja porque foi eliminada, modificada ou esteja desatualizada. Outra ferramenta similar é Wayback Machine, que possui mais de 435 bilhões de registros de páginas guardadas. 

10. Google Images ou Google Imagens permite fazer buscas por reconhecimento de imagens. A ferramenta funciona melhor em inglês e o sucesso da busca dependerá da quantidade de imagens que estejam indexadas.

Você pode assistir ao Hangout completo (em espanhol) aqui:.















 

Este artigo apareceu originalmente no site da CONNECTAS e é reproduzido na IJNet com permissão. CONNECTAS é uma iniciativa jornalística sem fins lucrativos que promove a produção, o intercâmbio, a capacitação e a difusão de informação sobre temas-chave para o desenvolvimento das Américas.

Imagem sob licença Creative Commons no Flickr, vía moneyblognews