10 dicas para impulsionar sua campanha de crowdfunding com as redes sociais

porJulie Keck
Dec 26, 2013 em Redes sociais

Fazer um campanha de crowdfunding ou financiamento coletivo, quando bem conduzida, parece mágica, com o dinheiro e doadores acumulando em alta velocidade.

Abaixo estão algumas lições que aprendi depois de ajudar a executar várias campanhas de crowdfunding.

1) Crowdfunding começa antes do lançamento da campanha

Você precisa, pelo menos, estar no Twitter e/ou Facebook por um tempo para ter uma chance decente de crowdfunding.

O que acontece se você começar uma campanha sem estabelece as bases mídias sociais e sem esse tipo de lista?

  • Esta campanha no Kickstarter para um documentário sobre as pessoas aficionadas por tênis nem chegou perto de sua meta de US$100.000. Infelizmente, a equipe por trás do documentário não se conectou com o seu público-alvo antes da campanha. Em vez disso, de acordo com este artigo, um dos diretores achou que o Kickstarter iria encontrar apoiadores para eles, o que não foi o caso.

  • Por outro lado, "Ride the Divide", um documentário sobre a mais difícil corrida de mountain bike na América do Norte, alcançou mais do que o dobro de seu objetivo no Kickstarter em 2012, principalmente porque trabalharam muito duro para se conectar com as pessoas mais interessadas em seu assunto antes do lançamento de sua campanha.

2 ) Você não pode depender exclusivamente de seus amigos no Facebook

O Facebook é uma ótima maneira de começar a trabalhar com as mídias sociais, mas você tem que ir além da sua página pessoal no Facebook para ter sucesso com crowdfunding. Se você só postar sua campanha de crowdfunding na sua página pessoal do Facebook, vai colocar o peso do sucesso de sua campanha sobre os ombros de seus amigos e familiares. Não faça isso.

Claro que você deve promover seu projeto em sua página pessoal do Facebook , mas também deve ter uma página de fãs no Facebook para o seu projeto ou a entidade maior que abriga o seu projeto.

3) A multidão não está buscando por você

Não importa o quão incrível seu filme ou livro é, ninguém sai à procura de projetos para patrocinar. Sim, todas as plataformas de crowdfunding criam um centro para a sua campanha, mas seu trabalho é direcionar o tráfego para esse ponto central.

Mesmo uma marca firmemente estabelecida e confiável tem que trabalhar para conectar sua torcida com uma nova campanha de crowdfunding.

4) Escolha as plataformas perfeitas

Você não tem que estar em todas as plataformas de mídia social que existem. Isso seria cansativo. Em vez disso, escolha as plataformas certas para você de acordo com :

  • Onde seu público está;
  • O que você realmente pode fazer diariamente.

Por exemplo, se você é um cineasta, é provável que publique vídeos e comentários sobre os vídeos de outras pessoas no YouTube e/ou Vimeo. Se tem um projeto de moda como tema, participe do Instagram. Se o seu projeto é atraente para quem está ligado em comida, encontre pessoas que gostam de imagens de comidas no Pinterest. Você tem que encontrar o que agrada mais ao seu público específico.

5) A mídia social é rápida; seja incisivo

Sim, o seu projeto dos sonhos é importante e merece muita discussão, mas a chave é envolver as pessoas rapidamente. O tuites precisam ser curtos e impressionantes para que as pessoas não consigam resistir clicar e retuitar. No Facebook, você pode escrever mensagens mais longas, mas não em vários parágrafos, você vai ter muita espaço para se aprofundar no assunto na página da campanha. E nunca subestime o poder de uma boa imagem no Facebook.

6) Não se preocupe em ser viral, mas vibrante

Não há nenhuma maneira garantida de fazer com que milhões de pessoas vejam seu vídeo de crowdfunding, então se concentre no que você pode controlar: dar mensagens consistentes (e consistentemente envolventes ) mensagens a sua torcida para lembrá-los de que você ainda está trabalhando duro e que ainda são uma parte da equipe.

7) Dê um pedacinho do seu coração

Entenda o que seu público quer e dê a eles. Em alguns casos, uma multidão se conecta com um criador ao nível pessoal, mas como faerz isso sem se expor demais?

Em 2012 , uma cantora indie que produz seus próprios álbuns e tem uma base dedicada de fãs no Facebook publicou a cada 10 apoiadores uma foto engraçada dela desde a infância. Isso foi um grande incentivo para os seus fãs pedirem a seus amigos para contribuir para que pudessem ver a próxima imagem.

8 ) "Ei, irmão, você pode fazer um retuite?"

Adam Chapnick da plataforma de crowdfunding Indiegogo disse: "Se você pedir dinheiro, está fazendo errado". Ninguém gosta da pessoa que diz: "Vamos lá! Dê 10 dólares para minha campanha". Em vez disso, tente escrever:

  • "Me ajude a espalhar minha campanha: link aqui"
  • "Conhece alguém que pode gostar disso? link aqui"
  • "Quem pode me ajudar a encontrar o próximo patrocinador? link aqui"

Assim, as pessoas apoiam seu projeto, sem colocar a mão no bolso e, no decorrer do mesmo, ficam investidos no seu sucesso. Um punhado de retuites (ou espalhar a campanha sobre o seu projeto) é muito mais útil do que uma doação de 10 dólares.

9) Crowdfunding é uma maratona

Estas campanhas de crowdfunding são extenuantes, maratonas masoquistas (levando de 30 a 60 dias, geralmente), então você tem que manter o ritmo. Faça pausas de verificação de apoiadores e desligue seu computador de vez em quando. Passe o comando a um colaborador de confiança por um dia. Use ferramentas como Twuffer, Hootsuite, ou TweetDeck para agendar tuites com antecedência. (Hootsuite pode fazer Facebook, LinkedIn e Google+ , também.)

10) Depois da campanha: não abandone seus público

Mostre respeito para com aqueles que tentaram ajudar a tornar seus sonhos em realidade. Essas pessoas agora fazem parte de seu projeto, por isso, deve mantê-los atualizados, tanto sobre as boas notícias como as ruins.

O único verdadeiro teste para saber se você pode ou não executar uma campanha de crowdfunding com sucesso é realmente fazê-lo. Seja inteligente, faça o seu trabalho de preparação e tente se divertir durante o percurso.

Este post é um resumo de um artigo publicado originalmente no PBS MediaShift e distribuído na IJNet com permissão.

Julie Keck é consultora de mídia e crowdfunding social baseada em Chicago. Ela liderou e prestou consultoria para campanhas de crowdfunding que levantaram mais de US$300.000 nos últimos quatro anos, principalmente para filmes e webseries independentes. Você pode segui-la no Twitter: @kingisafink.

Imagem sob licença CC no Flickr via Tax Credits