Tendências da cobertura ao vivo por vídeo

porAndrés Cavelier
Oct 18, 2009 em Jornalismo multimídia

Há poucos anos atrás, as transmissões ao vivo estavam reservadas para os canais de televisão e grandes redes como a CNN. Transmitir uma coletiva de imprensa ou notícia de última hora ao vivo requisitava extensos conhecimentos tecnológicos e orçamentos folgados.

Mas essa estratégia mudou rapidamente com a chegada da banda larga na Internet e com o surgimento no mercado de uma série de companhias que oferecem o serviço de transmissão de vídeo ao vivo (live streaming) gratuitamente ou a preço baixo.

O novo esquema significa que de agora em diante qualquer jornalista ou meio de comunicação pode transmitir ao vivo e diretamente, sem um grande orçamento ou conhecimentos técnicos, competindo de frente com os monopólios televisivos.

Apresento aqui a terceira parte sobre estes serviços:

1. Livestream.com
Foi fundada em 2007 com o nome Mogulus e desde maio de 2009 se chama Livestream. Gannett, a rede de jornais americana, é uma de suas acionistas.

A Livestream oferece um serviço gratuito e um serviço Premium (a partir de US$350). O serviço gratuito dá direito a um canal com endereço própriao na Internet como este: www.livestream.com/eluniversal. Depois de se registrar, pode transmitir através da câmera do computador (webcam) ou uma câmera de vídeo (DV cam). O serviço permite integrar chat com o Twitter.

Centenas de mídias e companhias usam o serviço da Livestream, entre eles o jornal USA Today, que o utiliza para transmitir coletivas de prensa e notícias de última hora.

Na América Latina, meios de comunicação, como o Televisión Oriental Canal 23 de El Salvador, começaram a fazer matérias. E no Peru, o jornal El Comercio realizou em meados de outubro sua primeira cobertura ao vivo de uma notícia de última hora, a morte do ídolo musical Zambo Cavero.

2. Ustream.TV
Foi uma invenção de três militares americanos que perceberam a necessidade de um serviço de vídeo para se comunicarem do Iraque com familiares nos Estados Unidos.

Está passando por um crescimento vertiginoso desde seu lançamento em março de 2007. O Ustream.TV oferece a seus usuários canais gratuitos de vídeo pela Internet, que também são interativos através do Twitter.

Reconhecidos artistas e meios de comunicação como CBS News o utilizam. Foi uma das ferramentas usadas por Barack Obama durante a campanha presidencial de 2008. Na América Latina, meios como o C5N da Argentina e La Nación da Costa Rica já utilizam o serviço para realizar algumas transmissões.

3. Qik.com
Este é um serviço da Livestream.com que permite fazer transmissões de vídeo ao vivo usando telefone celular. Funciona bem com iPhone mas também com telefones de várias marcas.

Clique neste site pode obter mais informação sobre o Qik.com.

Andrés Cavelier é consultor e presidente da FastrackMedia, uma firma de Washington, D.C., especializada em estratégias de conteúdos digitais e redes sociais. Andrés é especialista em  planejar, produzir e potencializar conteúdos através de redes sociais na Web e dispositivos móveis. Como jornalista foi editor multimídia do El Nuevo Herald de Miami, bolsista Nieman da Universidade Harvard e correspondente nos Estados Unidos para El Tiempo e RCN Televisión, dois veículos de comunicação da Colômbia, seu país natal. Acompanhe o Andrés pelo Twitter.