Suprema Corte Italiana decide em favor de 'data de validade' para notícias

porIJNet
Jul 10, 2016 em Jornalismo digital

Tribunal resolveu que notícia expira após dois anos, o pior guia de segurança digital na web e mais estão no resumo de notícias "Digital Media Mashup", produzido em inglês pelo Center for International Media Assistance (CIMA).

Decisão da Corte Suprema Italiana: As notícias “expiram”. Arquivos online devem ser deletados

O direito de reportar uma informação tem uma data de validade, assim como leite, iogurte ou um litro de sorvete. Isso é essencialmente a versão resumida, não técnica, da decisão do Supremo Tribunal de Cassação 13161, que no dia 24 de junho confirmou a decisão de 2013 do Tribunal de Chieti em Ortona (região de Abruzzo).

O caso teve origem quando os proprietários de um restaurante decidiram que não aceitariam mais que uma notícia informando sobre um caso jurídico em que estavam envolvidos fosse acessível online nos arquivos do Primadanoi.it, um site de notícias local da região de Abruzzo (leia sobre os eventos no Primadanoi.it). (L’Espresso, 7/1)

O pior guia de segurança digital na internet hoje

A internet é um lugar perigoso, e o site e serviços que você confia muitas vezes são hackeados e perdem dados preciosos. 

Não é de admirar que, hoje mais do que nunca, as pessoas estão começando a prestar atenção e ficar um pouco paranóicas quando usam computadores e a internet. Em resposta aos cortes intermináveis e sustos de segurança, alguns sites tentaram, com resultados mistos, fornecer aos consumidores confusos dicas e conselhos sobre como não ser hackeado. (Motherboard, 7/5)

O movimento da mídia para banir bloqueadores de anúncios de sites

As pessoas que usam software de bloqueio de anúncios e visitaram o site do New York Times em março viram uma mensagem que dizia: "As melhores coisas na vida não são gratuitas", explicavando que "a publicidade nos ajuda a financiar nosso jornalismo". E deu ao visitante duas opções para ler o conteúdo online do jornal: desativar o software de bloqueio de anúncios ou pagar por uma assinatura. (Financial Times, 7/6)

CIMA oferece o resumo gratuitamente por email. Assine aqui.

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Kate Ter Haar