Site ajuda a rastrear boatos se espalhando pela internet

porAshley Nguyen
Nov 26, 2014 em Fact-checking e verificação

Emergent, um site de monitoramento de notícias, está no negócio de rumores. 

Mas em vez de espalhar rumores sem fundamento online, Emergent ajuda a separar fatos da ficção, rastreando as notícias que não são verificadas. O site registra o rumor em sua origem, desde quando é espalhado inicialmente até ser divulgado por organizações de notícias. 

Quando um boato é postado primeiramente no Emergent, é classificado como "não verificado". Depois que surge informação suficiente, Emergent classifica a notícia como “verdadeira” ou “falsa”. Registra quando o boato surgiu, quanto tempo durou e quando foi desmascarado ou comprovado. O sistema também nota se um artigo sobre o assunto foi atualizado ou modificado. 

Por exemplo, a notícia de uma explosão de um oleoduto na Arábia Saudita começou a circular na internet no dia 5 de novembro por volta das 10:30 horas. O boato começou depois que @ArmedResearch, usuário do Twiiter, postou quatro fotos de fumaça e fogo ao longo de uma estrada perto de Sudair, Arábia Saudita, onde a companhia de petróleo Saudi Aramco tem uma rede de oleodutos. O tuite recebeu 166 retuites enquanto canais de notícias começaram a pegar a história.

O jornal britânico The Telegraph chamou o evento de “explosão não-confirmada” e de “explosão” no artigo, observando que o preço do petróleo subiu quando o boato se espalhou pela internet. O Wall Street Journal informou sobre a flutuação do preço do petróleo, mas se manteve neutro se a explosão realmente aconteceu ou não. A manchete do Oil Pro disse “Explosão Enorme em Oleoduto da Saudi Aramco Evoca Teorias de Conspiração.”

Mas às 16:55 horas daquele dia, o boato que se espalhou que nem fogo na mata foi desmentido.

“Aramco fez um comunicado dizendo que foi um fogo acidental causado por homens trabalhando na estrada quando causaram uma 'pequena ruptura‘ durante seu trabalho”, Emergent escreveu no seu site. “A companhia também explicou que era uma uma tubulação de diesel (e não de petróleo).”

A explosão mencionada é apenas um de muitos boatos que o Emergent rastreou usando análise de dados e visualizações. Desde a notícia de que Seth Rogen vai interpretar Steve Wozniak num próximo filme sobre Steve Jobs — ainda não verificado — a uma confirmação de que o  governo da Nigéria e Boko Haram não tinha alcançado um acordo de cessar fogo, Emergent fica de olho nos fatos.

Emergent também utiliza gráficos coloridos para mostrar a amplitude das notícias compartilhadas através das plataformas de redes sociais.

Desenvolvido por Craig Silverman, atual bolsista do Tow Center for Digital Journalism na Universidad Columbia, Emergent surgiu no final de setembro depois de Silverman ter apresentado sua versão inicial na conferênica da Online News Association em Chicago.

Silverman trabalhou com o jornalistas Adam Hooper e a companha de desenvolvimento de software Normative para construir Emergent, e como parte do seu projeto de pesquisa, a equipe vai continuar a desenvolver o site.

“Este projeto me permite conduzir pesquisa qualitativa para aprender mais sobre como boatos são tratados por organizações de notícias e o que pode ser feito para desmascarar informação falsa em um mundo interconectado”, Silverman escreveu no site do Tow Center, onde você também pode acompanhar seu progresso.

Esta não é a primeira incursão de Silverman na fábrica de boatos. Ele escreve para o blog Regret the Error no Poynter, que verifica notícias falsas. Junto com outros 21 profissionais, Silverman escreveu um manual de verficação para o European Journalism Centre. O manual, também coeditado por Silverman, foca em como criar um processo de verificação nas redações e autenticar conteúdo gerado pelo usuário. 

Viu um boato se espalhando na internet? Escreva para Silverman e peça para ele incluí-lo no Emergent. Leia mais sobre o protótipo do Emergent neste post do Normative no Medium.

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Eric Fischer