Sete passos na mídia social para jornalistas internacionais

porDavid Brewer
May 26, 2011 em Redes sociais

Com a mídia social não há desculpa para chegar despreparado em um país. Fácil acesso a ferramentas gratuitas significa que qualquer jornalista, viajando para apurar notícias ou conduzir um treinamento, pode se atualizar com as últimas informações que necessita para trabalhar de forma eficiente.

Ao seguir os sete pontos abaixo, o jornalista terá:

  • As últimas notícias sobre o país que irá visitar
  • Contato com alguns dos principais produtores de notícias
  • Conhecimento sobre a imprensa local

Busque ter uma visão única sobre a situação local e regional através de sua investigação própria da mídia social

1: Pesquise usando a mídia social

Crie colunas de pesquisa no Tweetdeck, Hootsuite ou seu agregador preferido no Twitter com o nome do país e da cidade ou cidades onde você irá trabalhar, e pelo menos dois nomes de pessoas da atualidade. Anote as questões discutidas. Procure usar essas palavras-chave ou, se forem usados regularmente, crie uma coluna para elas em seu agregador no Twitter. Verifique as atualizações mais recentes do Social Media Kitbag.

Use o Twitter para acompanhar informações em tempo real usando palavras-chave sobre o país que você está visitando

2: Crie seu próprio repositório de informações essenciais

Considere juntar uma coleção de tuites e links, vídeos e imagens usando ferramentas de coleta como o Scoop.it, Curated.by ou PearlTrees; há muitos outros também. Este é o caminho para reunir uma coleção única de material específico para a tarefa que está empreendendo. Todas as informações já serão de domínio público, mas a mistura de conteúdo que você coleta será única às suas necessidades. Além do mais, você pode compartilhar esse material e convidar outras pessoas para comentar e contribuir.

Crie seu próprio repositório de informações essenciais que consultar, adicionar e convidar outras pessoas a comentar

3: Monitore o barulho das mídias sociais

Continue a acompanhar os tuites que encontrar e siga os links para tentar para descobrir as organizações de notícias mais ativas na área. Verifique a página no site que descreve a organização para descobrir onde se localiza e quem está por trás dela. Faça o bookmark daquelas que oferecem as melhores informações. Conheça o cenário da mídia local. Saiba se os principais jornais, rádios e TVs e ofertas online têm Twitter. Verifique se eles têm página no Facebook. Podem ter vários -- alguns criados por fãs. Visite-os para descobrir o que as pessoas estão falando. Saiba os nomes dos editores de jornais do país. Pesquise para ver se estão tuitando ou se tuitam sobre eles. Considere segui-los.

Verifique quais órgãos da mídia local têm uma estratégia de mídia social

4: Encontre as pessoas ativas na rede social ativa

Descubra quem está tuitando o material mais interessante. Clique no seu nome de usuário/perfil e descubra mais sobre eles. Verifique sua biografia e siga os links. Veja se eles têm um blog e visite a pagina. Se é interessante considere assinar o feed. Descubra se eles podem ser um bom contato. Se assim for, siga-os. Digite o nome de usuário no Tweetcloud e veja sobre quais palavras-chave estão tuitando. Faça isso com os outros. Tente mapear os blogueiros ou tuiteiros mais importantes do país, ou quem são os mais ativos no Facebook. Em muitos países da Ásia e África, você vai descobrir que o Facebook é a rede social preferida. Confira que outras alternativas para o Facebook estão florescendo nos países -- como no Vietnã e na China, por exemplo.

Assegure-se de que sabe quem são os usuários ativos das redes sociais e monitore suas contas

5: Construa sua própria rede local

Se você encontrar um tuite que parece ser sobre uma notícia de última hora, copie e cole o nome do tuite no Twitter Network Browser. Esta é uma grande ferramenta para a pesquisa de contatos e coleta de notícias. Depois de copiar e colar a palavra na caixa de pesquisa à esquerda, clique na seta preta à direita. Você vai ver que a pessoa que está seguindo aparece no meio da página. Em poucos segundos os 16 tuiteiros mais ativos em sua rede irão aparecer. Passe o mouse sobre um nome para ver seu tuite mais recente. Se for relevante ou interessante, clique no símbolo do tuiter. Este vai aparecer no centro do navegador e, em segundos, seus 16 contatos mais ativos da rede irão aparecer, e assim por diante. Verifique sua influência através do Klout. Copie os nomes que pretende seguir e comece a construir uma rede local.

Construa sua própria rede de produtores, agregadores e distribuidores de notícias ativos

6: Contribua para a conversa

Observe e ouça as conversas e, depois de ter avaliado o tom e o clima, considere participar (mas só se você tiver algo a oferecer). Assegure-se de estar contribuindo ao invés de ficar somente tirando das conversas. Não se intrometa. Tente construir novos relacionamentos. Coloque o nome de Twitter da pessoa que você considera seguir no TwitterSheep. Este irá gerar um grupo das palavras-chave usadas por aqueles que estão seguindo a pessoa. Desta forma, você vai saber mais sobre o conteúdo e o tom dos tuites discutidos no momento. Esta informação é importante para reunir e digerir antes de entrar na conversa. Ofereça ajuda, conselhos, recursos de treinamento gratuito, dicas, etc. Garanta que qualquer coisa que você faça não colocará ninguém em perigo. Vá com cuidado, mas aja com confiança e propósito quando entrar na conversa.

Participe do debate e contribua ao invés de simplesmente se aproveitar da conversa

*7: Certifique-se de fazer com que a maioria das ferramentas sejam portáteis

Se você tem um tablet, como iPad ou celular inteligente, veja os aplicativos que existem e que podem ajudar a dar sentido a tudo recomendado nos pontos 1-6 acima. Primeiro, considere a criação de listas no Twitter para armazenar os nomes dos novos contatos específicos por país ou tópico. Você pode fazer essas listas públicas ou privadas.

Se você usa Flipboard no iPad, pode criar uma página de revista inteiramente feita dos tuites de uma lista específica. Outra boa ferramenta é o Zite que permite que você personalize feeds. Você também pode criar fluxos personalizados no Taptu e uma série de outras ferramentas. Nota: Declaração de interesse - o autor prestou consultoria para o Taptu.

Dê uma olhada no Paper.li, que permite que você construa o seu próprio jornal pessoal com base em: 1) tuites das pessoas que está seguindo, 2) o conteúdo de uma de suas listas de Twitter, 3) um hashtag, 4) o feeds de Facebook ou 5) um site híbrido que mistura diversos feeds. Seu Paper.li pessoal pode ser público ou privado. De qualquer maneira, ele vai reunir todas as informações que está coletando através de suas redes sociais para seu benefício (e em benefício dos outros se você deseja compartilhar com o mundo).

Considere criar uma revista/jornal com toda informação que você está seguindo

Nota: Sigo estes passos já há algum tempo e cada vez que chego em um novo país, já me sinto como se conhecesse o local, os problemas, os principais agentes e, o que é mais importante, tendo feito alguns contatos valiosos -- e tudo isso através do uso gratuito de ferramentas da rede social. Algumas dessas pessoas que conheci através desse processo participaram do meu treinamento e, em dois casos, trabalharam junto comigo como co-instrutores. Isso faz uma grande diferença comparada com a chegada em um país com uma pasta cheia de recortes velhos de jornais e artigos da Internet desatualizados.

Se você tem alguma dica, por favor, comente abaixo.

Este artigo foi publicado originalmente no Media Helping Media. Foi traduzido e publicado pela IJNet com permissão. Media Helping Media é um site de capacitação que dispõe de recursos de mídia gratuitos para jornalistas que trabalham em países em transição e pós-conflito e regiões onde a liberdade de imprensa é ameaçada.