Serviço pretende ajudar jornalista a identificar notícias no mar de tuites

por Maite Fernandez
Feb 10, 2014 em Diversos

Com o crescimento do Twitter, a rede social preferida para notícias urgentes, pode ser um desafio encontrar o que é relevante em meio ao ruído digital.

No fluxo dos tuites mais recentes, a última foto de gatinhos é seguida por um pôr do sol no Instagram, uma foto dos protestos na Ucrânia e uma ficha policial de Justin Bieber. Ser capaz de encontrar informação de qualidade sobre as últimas notícias em meio a 500 milhões de tuites por dia dá ao repórter uma vantagem importante.

Para isso serve o Dataminr for News, uma nova ferramenta desenvolvida através de uma parceria entre o Twitter, a CNN e o Dataminr, uma empresa de análise de redes sociais. A tecnologia do Dataminr resolve o problema de sobrecarga de informação no Twitter "com algoritmos descobrindo, qualificando, categorizando e alertando clientes para as principais informações em tempo real", explicou a empresa no seu press release.

A empresa de análise de dados, sediada em Nova York, faz isso para o setor financeiro e as agências do governo desde 2009. Agora o Dataminr firmou uma parceria com o Twitter e a CNN, que vem testando a ferramenta por alguns meses, para promover o serviço para redações e jornalistas.

Mas como é que o Dataminr descobre as principais informações no meio do barulho? Em uma apresentação na DevNest, um encontro de desenvolvedores do Twitter, o CEO Ted Bailey explicou que o Dataminr usa cerca de 18 sinais diferentes derivados do Twitter e seus metadados para ajudar a identificar informação noticiosa e criar alertas personalizados.

Um caso emblemático foi a morte de Osama bin Laden em 2011, um dos eventos mais tuitados na história do Twitter. O Dataminr enviou um alerta às 22:20 horas, horário de Nova York, 23 minutos antes de ter sido relatado por agências de notícias. Nesse caso, Bailey explicou, eles usaram três sinais (volume de mensagens, classificação de sentimento e de análise linguística) com base em 19 tuites postados antes de a notícia ter sido confirmada.

O volume de tuites alertou ao Dataminr que um tema quente estava surgindo. Embora 19 possa parecer um número baixo, Bin Laden não tinha sido um tema quente recentemente, explicou Bailey, portanto o número de tuites, naquele momento, era anormal.

Esse súbito interesse por bin Laden chamou a atenção, mas ainda não justificava o envio de um alerta, então eles olharam para a análise linguística. Também procuraram --e encontraram-- um sentimento que Bailey definiu como a presença de uma súbita "reação emocional."

Uma vez que a informação interessante é detectada, é enviada para os usuários através do aplicativo, alertas por e-mail ou mensagens de texto. Os alertas também podem ser construídos em torno de seu fluxo de trabalho editorial.

O Dataminr for News, que será um serviço pago, vai ser lançado este ano.

Vídeo da apresentação do Dataminr Devnest

Foto sob licença CC cortesia de Garrett Heath no Flickr

Maite Fernández é a editora-chefe da IJNet. Ela fala inglês e espanhol e fez mestrado em jornalismo multimídia pela Universidade de Maryland.