Série destaca organizações de jornalismo: SPJ, IRE e ONA

porTerrance Smith
Apr 15, 2018 em Jornalismo básico

 A IJNet apresenta uma nova série sobre organizações de jornalismo para mostrar as metas, projetos e benefícios de cada organização para pessoas interessadas em se envolver com a indústria da mídia.

Organizações de jornalismo são plataformas para pessoas interessadas na indústria da mídia acessarem os recursos que precisam para prosperar. Se o foco em oportunidades, networking, treinamentos, workshops ou na defesa da diversidade na indústria, organizações de jornalismo são instituições que prosperam.

Neste artigo, a IJNet examina a Society of Professional Journalists (SPJ), o Investigative Reporters and Editors (IRE) e a Online News Association (ONA).

Essas organizações compartilham uma missão comum: defender, educar e fornecer desenvolvimento profissional aos profissionais da mídia. Essas organizações são todas baseadas nos Estados Unidos, mas estão abertas a qualquer pessoa no campo.

Defesa

Um benefício de grandes organizações profissionais é a capacidade de defender os jornalistas dentro e fora da redação.

"Estamos querendo começar nosso First Amendment Forever Fund, assim que recebermos investimento", disse a presidente da SPJ, Rebecca Baker. “[Seria] um subsídio que permitiria à SPJ ser mais proativa no combate às leis e medidas que fecham o governo e mantêm a informação pública por trás de portas fechadas.”

Não só a organização defende os jornalistas nos tribunais, mas também advoga por eles na redação. À luz do movimento #MeToo, a SPJ também criou uma página de recursos sobre assédio sexual para explicar os direitos dos jornalistas e as soluções para diferentes questões.

Educação

Educar e treinar jornalistas está na vanguarda dos esforços entre as organizações de jornalismo nos Estados Undiso. O presidente do IRE, Doug Haddix, disse que sua organização está educando redações que tiveram que fazer cortes.

“O IRE oferece serviços personalizados para redações que viram grandes cortes na equipe, incluindo análise de dados, pesquisa profunda e treinamento personalizado para redações”, disse Haddix.

O cenário digital atual na mídia criou uma demanda por diferentes tipos de treinamento. "Estamos trabalhando para adicionar um bootcamp de codificação", disse Haddix. “Assim, os jornalistas podem usar ferramentas como o Python principalmente para fazer trabalhos de raspagem.”

O alcance educacional do SPJ se expande para além da redação nas salas de aula. A organização lançou a campanha # Press4Education, que reúne jornalistas e professores. Jornalistas visitam as salas de aula do ensino médio para falar sobre sua indústria e carreira.

Até agora, o SPJ tem 100 professores e jornalistas parceiros. Seu objetivo era atingir 100 em um ano, mas conseguiram em apenas seis semanas.

O diretor executivo da ONA, Irving Washington, discutiu a mudança de direção da organização para analisar questões mais amplas e ajudar no avanço da indústria de mídia.

“A ONA foi fundada em 1999, quando o digital era um nicho”, disse Washington. “Você precisava convencer as pessoas de que precisavam prestar atenção a essa coisa chamada internet. Agora não há necessidade de convencer. Aonde vamos agora que todos sabem a importância do digital?”

A organização agora analisa os problemas do setor de forma holística e começou a incorporar a questão da diversidade. Uma das formas pelas quais a ONA está lidando com a diversidade é através do Programa de Aceleração de Liderança Feminina, que começou como um programa de uma semana e foi estendido para um ano.

Washington disse: "Isso realmente causou um impacto em garantir que possamos ajudar as mulheres a ocupar posições de liderança."

Comunidade

Encontrar uma comunidade de jornalismo pode ser significativo para melhorar suas habilidades, um ponto que essas organizações reconhecem e ajudam a facilitar.

Ao contrário do seu nome, o IRE oferece oportunidades de networking para todos, não apenas para jornalistas investigativos.

“As pessoas não percebem que o IRE inclui estudantes e professores de jornalismo universitário”, disse Haddix. “Eu entrei em 1996 e, como a maioria das pessoas, o IRE mudou minha carreira e me deu novos dados e habilidades investigativas.”

Washington disse acreditar que a ONA está impulsionando mudanças em toda a indústria e que as pessoas encontram comunidades no ambiente dinâmico da ONA.

"Nós nos tornamos uma casa para pessoas que estão trabalhando pela inovação na indústria", disse Washington. “Quando você se junta à comunidade ONA, você se conecta com pessoas que trabalham pelo mesmo jornalismo que você.”

Networking é um componente enorme no avanço da carreira de um jornalista. Essas organizações oferecem um ponto de encontro para a comunidade entrar em contato e conhecer membros que podem recomendar seu trabalho.

"Meus últimos quatro empregos foram direta ou indiretamente através de pessoas que conheci no SPJ", disse Baker. “O SPJ é uma organização que está aí para você. De estudantes a profssionais em meados de carreira, estamos aqui para você.”

Há vários benefícios em se tornar um membro de uma dessas organizações. Uma delas inclui conferências anuais com tarifas reduzidas que incluem workshops, oportunidades de networking e treinamentos sobre os últimos avanços do setor.

Essas organizações têm capítulos locais para as pessoas aprenderem e se envolverem. Para ver se há um capítulo em sua cidade ou para obter mais informações sobre SPJ, IRE ONA, visite seus sites.

Imagem sob licença CC Pixabay via freeGraphicToday