Professor de jornalismo recomenda vídeo online como 'antídoto global para a ignorância'

porMargaret Looney
Aug 21, 2013 em Jornalismo multimídia

Adepto desde os primórdios do jornalismo de convergência, o jornalista premiado Sam Meddis deu o salto para a Web como editor de tecnologia online do jornal USA Today na década de noventa. E quando o jornal quis reformular sua cobertura em vídeo, ele aproveitou a chance de liderar a equipe.

Meddis, que agora leciona na American University em Washington, "teve um lugar na primeira fila para todo o desenvolvimento da indústria de notícias na Internet", disse ele à IJNet.

Depois de ouvi-lo falar no evento Docs in Progress sobre a transição do jornalismo impresso para o vídeo online, a IJNet conversou com Meddis sobre a importância do vídeo em reportagens narrativas, se o vídeo deve ficar atrás de um paywall e por que jornalistas devem iniciar a fazer vídeos hoje em dia.

IJNet: O que provocou seu interesse no vídeo?

Sam Meddis: Eu vi [o video] como a próxima fronteira para o jornalismo, não só poder contar histórias através de texto, mas, quando for o caso, também incluir vídeo para dar às pessoas uma dimensão extra para entender do que a história se trata. A Internet é um meio altamente visual, e não é apenas o suficiente colocar reportagens de texto online e, em seguida, achar que estamos informando as pessoas sobre o que está acontecendo.

De uma perspectiva do jornalismo e de uma perspectiva global, eu acho que o vídeo é um recurso muito importante que devemos aproveitar. O vídeo pode ser muito convincente emocionalmente, especialmente quando você está lidando com reportagens internacionais. [Video] pode fornecer mais contexto e [mostrar] o que está acontecendo em um país que você pode nunca ter visitado. Você fica com uma noção real da cultura e das próprias pessoas. Eu vejo a Internet como uma espécie de antídoto global para a ignorância.

IJNet: Quais são as diferenças nas técnicas narrativas entre texto e mídia visual?

SM:Numa matéria de texto, você ainda tem que descrever as coisas visualmente. Mas acho que com uma história de vídeo você se concentra mais no que as pessoas vão ver e não em descrever. Não tem que descrever o que as pessoas vão ver. Eu acho que é um grande erro. É uma maneira diferente de descrever o elemento visual, mas é importante ao escrever um roteiro não repetir o que as pessoas estão vendo.

Jornalistas de imprensa são realmente bons contadores de histórias, e a narrativa é a coisa que é importante. A tecnologia como a forma de usar uma câmera de vídeo e microfone, essas coisas podem ser ensinadas muito rapidamente e facilmente.

_Este vídeo, parte de um pacote interativo produzido pelo jornal USA Today mostra como redações podem complementar uma reportagem investigativa com a multimídia. _

IJNet: Muitos sites de notícias estão recorrendo a paywalls. Como o vídeo se encaixa nesse sistema?

SM: As taxas de publicidade para vídeo são bem maiores do que para o texto, então há um incentivo financeiro, bem como um incentivo jornalística para fazer mais vídeos. Eu não tenho certeza se faz sentido colocar o vídeo por trás de um acesso pago, porque as taxas de publicidade são tão altas. Pode ser que que a gente comece a ver mais e mais vídeos fora de um paywall.

IJNet: Se os jornalistas querem fazer uma narrativa visual, como devem começar?

SM: Se alguém quer poder fazer vídeo, e trabalha como repórter agora e ou não tem os recursos financeiros ou tempo para uma educação formal, há um grande número de ferramentas online, que permitem aprender a fazer vídeos.

Você pode fazer histórias em vídeo com o seu smartphone. Não tem que sair e comprar uma câmera de vídeo para fazer isso. Mesmo se [jornalistas] não editam, o fato de ir lá e filmar o que estão fazendo será um passo muito importante para se tornar mais visual online.

É uma oportunidade de expandir sua caixa de ferramentas para contar histórias; então por que não quer usar essa ferramenta extra a seu dispor?

CAPTURING NEWS: Video journalism in a digital world por Sam Meddis no Vimeo.

Neste vídeo, especialistas em jornalismo de vídeo discutem a forma como o meio visual está mexendo e beneficiando a indústria jornalística.

Confira a coleção de Meddis com recursos para aprender a produzir vídeos aqui.

Margaret Looney, assistente editorial da IJNet, escreve sobre as últimas tendência de mídia, ferramentas de reportage e recursos de jornalismo.

Imagem sob licença CC no Flickr via xcode