Por que o melhor amigo do fotógrafo é o tempo

por Lindsay Kalter
May 28, 2012 em Diversos

Podemos aprender muita coisa em dois anos, segundo o fotojornalista Rick Wilking de Denver, Estados Unidos.

Wilking contou sobre sua longa experiência em filmar o documentário fotográfico “Obesity in America", que teve início em 2010, no blog de fotográfos da Reuters.

Aqui estão três razões pelas quais projetos de fotografia podem -- e às vezes devem -- levar tempo, de acordo com Wilking:

Ganhar acesso aos sujeitos: Wilking escreveu sobre obstáculos legais que às vezes podem ser a causa de um projeto estagnar antes que possa ser realizado. No caso dele, foram as "várias permissões de indivíduos e instituições e trabalhar com o complicado HIPPA (Health Insurance Portability e Accountability Act), uma lei que protege a privacidade do paciente", que adiaram seu projeto.

Compreender melhor temas complexos: Ainda mais difícil do que passar pela burocracia foi desenvolver uma sólida compreensão do tema, disse Wilking. Este processo demorou um período de dois anos. Desde o início, em 2010, Wilking pesquisou temas como o impacto da obesidade sobre nascimento de um bebê, a obesidade nos programas de reality TV e as medidas que estão sendo tomadas pelas escolas e hospitais para combater a obesidade juvenil.

Registrar uma história de longo prazo: A jornada de Jazmine e Veronica Raygoza, uma mãe e filha que passaram por uma cirurgia bariátrica, rendeu uns dos trabalhos mais gratificantes do projeto, Wilking disse. "Eu as fotografei de forma consistente desde os dias antes da cirurgia de Jazmine, durante o procedimento e a vida pós-cirurgia, incluindo ginástica, exercícios de aprendizagem com outros pacientes bariátricos e mesmo o tempo passando com seus amigos vendo-a ficar mais magra," disse Wilking.

Leia o post inteiro aqui (em inglês).