Para estimular diversidade na redação, defina metas e seja intencional

Oct 18, 2018 em Diversidade

Diversidade e inclusão na redação afetam tanto as histórias que você conta quanto as maneiras como você as conta. Muitas vezes, a construção de equipes diversificadas não é algo que acontece naturalmente. Requer intenção e definir metas, mesmo quando é difícil ou constrangedor.

Na Conferência e Projeto de Mentoria do Journalism and Women Symposium (JAWS), a sessão “Vamos ser intencionais: criando diversidade em sua equipe e conteúdo de notícias” focou nas ações que organizações de mídia podem tomar para aumentar a diversidade e inclusão em suas redações.

No início da sessão, moderada por Sheila Solomon, especialista em diversidade de redação e consultora do Fundo para a Democracia, as palestrantes deixaram clara a diferença entre diversidade e inclusão.

"A diversidade está levando as pessoas para a sala de redação", disse Summer Fields, consultora de engajamento da Hearken. “O próximo passo importante é [explorar] como você pode fazer com que elas apareçam completamente”.  Já a inclusão é a capacidade de os membros da equipe se sentirem confortáveis se apoiando em sua identidade plena.

Sem diversidade, você não pode se concentrar na inclusão, então o primeiro passo é ser intencional sobre o tipo de diversidade que você precisa para fazer o seu trabalho, disse Tracy Matsue Loeffelholz, diretora editorial da YES! Media. Quando ela começou na YES!, uma publicação que cobre diversidade e justiça social, em 2006, a maioria dos funcionários eram brancos. A equipe percebeu que precisava fazer um forte esforço por mais diversidade, a fim de cobrir efetivamente as histórias e comunidades que importavam para eles.

Loeffelholz disse que uma vez que você estabeleceu uma intenção para mais diversidade, precisa implementar processos para acompanhar e medir o progresso.

"Não há como ser responsável a menos que você comece a contar", disse ela, admitindo que isso pode ser estranho e desafiador, mas essencial, no entanto.

Panelists at JAWS session

Uma vez que eles delinearam o tipo de redação que queriam na YES !, foram capazes de implementar políticas para caminharem na direção certa. Uma coisa que as painelistas e participantes concordaram foi a importância de construir um canal de diversas vozes. Isso significa investir em jovens jornalistas na faculdade e nos primeiros estágios da carreira.

A equipe da YES! fez isso de algumas maneiras. Primeiro, ofereceram estágios pagos e bolsas de estudo para não limitar o grupo de candidatos por privilégio econômico. Em segundo lugar, fizeram os estágios intencionalmente focados na construção da diversidade.

Enquanto muitas redações sofrem por falta de recursos, o pagamento de estagiários é muitas vezes cortado rapidamente por motivos econômicos. Os membros do painel sugeriram buscar subsídios para financiar um programa para jovens jornalistas, uma vez que a diversidade é um foco importante para muitos financiadores. A YES! obteve apoio de fundações para implementar um estágio de diversidade em jornalismo de soluções em sua redação.

As participantes discutiram outras maneiras de construir um canal para aumentar a diversidade na redação. As professoras universitárias presentes sugeriram tornar as aulas acessíveis a alunos de todas as origens e níveis de experiência. Elas mencionaram a criação de tarefas que exigem tempo limitado fora da aula para acomodar melhor os alunos que trabalham.

Então, como Fields mencionou acima, ter uma equipe diversificada na redação não é suficiente. Você tem que se certificar de que se sintam incluídos, que suas vozes sejam ouvidas e que suas experiências sejam consideradas. Para fazer isso, é importante primeiro acabar quaisquer mitos em sua redação de que a experiência vivida é equivalente a parcialidade.

Outra sugestão que Fields fez é perguntar às pessoas da sua equipe: “De que comunidades você faz parte? O que você sente em sua vida diária que talvez não saibamos? ”As pessoas em sua redação podem ter opiniões e experiências mais diversificadas para oferecer do que se vê na superfície.

No final da sessão, membros do painel e participantes trabalharam juntas para discutir uma lista de medidas práticas a serem tomadas para aumentar a diversidade e a inclusão. A lista inclui:

  • Implementar grupos de trabalho de inclusão e diversidade
  • Construir um canal de jornalistas diversos
  • Ser honesto sobre o pagamento ao contratar
  • Não perguntar sobre histórico salarial
  • Ser flexível com a compensação de estágio -- incluir moradia ou transporte
  • Oferecer oportunidades de orientação para jovens jornalistas
  • Configurar programas de tutoria
  • Cobrir despesas imprevistas

Se você tiver outros métodos ou ideias para incentivar a diversidade e a inclusão na redação, conte para a gente. Tuite para @IJNet ou publique no Fórum da IJNet no Facebook.

Imagem sob licença CC no Flickr via WOCinTech Chat