Content supported by

O que 4 sites de notícias aprenderam ao fazer campanhas de crowdfunding

porJordy Meléndez
Jul 17 em Empreendedorismo de mídia

Este é o primeiro artigo de uma série da SembraMedia sobre como os sites de notícias independentes podem alcançar estabilidade financeira. Veja a segunda parte em breve.

Hoje em dia, criar um site de notícias pode demorar apenas algumas horas, alguns cliques e investimento quase zero. Você pode criar um site de mídia de uma lanchonete, um aeroporto ou uma sala de espera praticamente sem equipe e sem recursos.

No entanto, a sustentabilidade financeira e a independência editorial são dois dos maiores obstáculos que enfrentam os sites de mídia digital em todo o mundo. Como manter um site de notícias confiável e profissional? Como você pode torná-lo lucrativo sem perder sua independência editorial? Que outras formas de renda existem além de publicidade ou apoio de doadores internacionais?

Ao longo dos últimos cinco anos, os sites de notícias apostaram cada vez mais em recursos captados diretamente de sua comunidade de leitores através de campanhas de crowdfunding ou doações. É por isso que a SembraMedia está apresentando quatro casos de sites de mídia digital nativa na América Latina que realizaram campanhas no final de 2016: "Escavação do cidadão" do El Faro em El Salvador, campanha "Super Friends" do La Silla Vacia na Colômbia, campanha "Queremos Mais" do Lado B no México; e "Quem disse medo" do Efecto Cocuyo na Venezuela.

Você pode ler sobre cada um desses quatro casos nos próximos dias como parte desta série. Cada um inclui um relatório aprofundado sobre o esforço de angariação de fundos, seus objetivos e resultados, com base em conversas com os jornalistas envolvidos nas campanhas. As experiências, as dificuldades e as lições aprendidas são diferentes em cada caso, mas, em conjunto, lançam muita luz sobre a importância de diversificar o financiamento e, fundamentalmente, explorar a possibilidade de usar o público para ganhar segurança financeira.

Organização de mídia

Quantas campanhas de crowdfunding fizeram?

Quanto dinheiro a sua última campanha arrecadou? (em dólar americano)

Lições aprendidas

El Faro

2$27.765

1.) Narrativa simples e concreta funciona melhor.

2.)  Concentra-se em pedir que as pessoas façam doações.

3.) Busque aliados criativos

 La Silla Vacia             

5$29.000

1.) Teste constantemente sua plataforma de pagamento.

2.) Faça alguém responsável por supervisionar a campanha.
Lado B1$5.000

1.) Incorpore atividades offline.

2.) Tenha estratégias claras para disseminar sua mensagem.

3.) Busque aliados criativos.

Efecto Cocuyo

2$5.391

1.) Complemente a campanha com a mídia tradicional.

2.) Engage de perto com seus doadores. 

3.) Alguém que faz uma doação não necessariamente fará outra.

É importante ressaltar que esses estudos de caso são campanhas que estavam ativas durante um período específico de tempo. Em outro estudo que será publicado em breve pela SembraMedia, analisaremos casos de sites de mídia digital que buscam assinaturas em curso e campanhas de doadores, incluindo Animal Político do México, eldiario.es de Espanha, Ojo Público do Peru e Chequeado da Argentina.

Algumas reflexões a ter em mente

A equipe da SembraMedia gostaria de agradecer aos jornalistas que foram generosos o suficiente para compartilhar não só suas conquistas e esforços, mas também seus erros. Nossa comunidade de empreendedores digitais compreende o valor de colaborar e apoiar o desenvolvimento de outros jornalistas compartilhando suas experiências.

Os sites digitais na América Latina são tão diversos quanto a própria região. Todos seguem estratégias diferentes, pois cobrem uma determinada editoria ou audiência. Alguns publicam cobertura transnacional, outros são hiper-locais. Alguns se concentram em política, outros em esportes e saúde. No entanto, com base em nossa análise desses estudos de caso de crowdfunding, há pelo menos seis grandes conclusões a serem destacadas:

1.) Certifique-se de que a narrativa de sua campanha de angariação de fundos é simples e direta.

De um modo geral, as campanhas de crowdfunding devem apelar para as emoções. Todas estão buscando inspirar e motivar as pessoas a abrir suas carteiras e contribuir. No entanto, recomenda-se que você evite narrativas complexas e seja muito claro sobre a mensagem que deseja enviar e sobre a ação que deseja que os leitores tomem. Antes de iniciar uma campanha, pelo menos vale a pena responder às próximas quatro perguntas:

a.) Que produto ou serviço mina organização está oferecendo e por que isso é relevante?

b.) Por que estamos fazendo uma campanha de angariação de fundos?

c.) O que planejamos fazer com os fundos que coletamos?

d.) Se alguém já doou, como eu posso incentivá-lo a doar de novo?

2.) Faça alguém responsável pela campanha.

Nem todos os meios digitais têm o luxo de contratar uma equipe especializada para lidar com o crowdfunding, mas é importante designar alguém como a pessoa de ponto de sua campanha de financiamento. Isso significa que quem é responsável deve ser aliviado de algumas de suas responsabilidades diárias, a fim de melhor planejar, executar e rastrear a campanha do início ao fim. Idealmente, essa pessoa deve atuar como intermediária entre os doadores e a mídia fora da campanha.

3.) Faça suas apostas em alianças estratégicas.

Quando você está lidando com uma pequena equipe, vale a pena considerar fazer alianças estratégicas com agências criativas, produtores de vídeos, coletivos de artistas ou outros grupos que possam contribuir com algo para a campanha. No entanto, tenha cuidado para não gerar um trabalho tão grande que fique difícil de gerenciar. Também vale a pena perguntar o que esses aliados estão ganhando ligando-se à campanha crowdfunding?

4. Planeje e organize a campanha.

Enquanto muitas campanhas de crowdfunding são realizadas graças à motivação, energia e esforço de uma equipe de mídia, é importante criar uma estratégia para manter-se na mensagem tanto online quanto offline durante a campanha. Caso contrário, corre o risco de enviar informações parciais, contraditórias ou fracas.

5. Certifique-se de não haver dificuldades técnicas nas plataformas de doação.

Estamos prestes a entrar na segunda década do século 21 e os meios digitais ainda estão sofrendo com plataformas de pagamento eletrônico. É fundamental prestar atenção à parte técnica para se certificar de que existem poucos problemas possíveis quando as pessoas doam. Como disse Juan Esteban Lewis, do La Silla Vacia da Colômbia: "O mais frustrante é quando uma pessoa tenta [doar] uma, duas, três vezes e, devido a problemas técnicos, não pode fazê-lo."

6. Mantenha uma relação ativa com seus doadores.

O contexto e as motivações para doar podem mudar de ano para ano. O que funcionou durante uma campanha não é garantido de funcionar durante a próxima. É por isso que vale a pena considerar estratégias diferentes para atrair novos doadores e manter aqueles que doaram antes. Isso poderia envolver dar benefícios especiais aos doadores repetidos, assim eles se sentem como se fossem parte de uma comunidade seleta.

Este artigo foi traduzido e republicado com permissão (veja o original em espanhol aqui). Faz parte de uma série sobre a criação de jornalismo financeiramente viável pela SembraMedia, uma organização dedicada a melhorar a qualidade do conteúdo de notícias disponível em espanhol. 

A fundadora e diretora executiva da SembraMedia é Janine Warner, bolsista Knight do ICFJ, uma especialista em ajudar empreendedores de mídia digital a implementar práticas de negócios sustentáveis ​​e gerar novas fontes de receita on-line. Saiba mais sobre seu trabalho como bolsista Knight do ICFJ aqui.

Imagem sob licença CC no Flickr via Hamza Butt