Jornalista do Mês: Wandiswa Ntengento

porJessica Weiss
Dec 18, 2014 em Jornalista do mês

A cada mês, a IJNet apresenta um jornalista internacional que exemplifica a profissão e usa o site para promover sua carreira. Se você gostaria de ser apresentado, envie um e-mail com uma curta biografia e um parágrafo sobre como usa os recursos da IJNet, aqui.

Este mês apresentamos a sul-africana Wandiswa Ntengento, uma jornalista estudante e fundadora da Magic Wand Media, uma empresa de mídia social e marketing.

Sua carreira jornalística começou em 2012, na estação de rádio comunitária Mdantsane, onde trabalhou como âncora, repórter, produtora em tempo parcial e mentora para âncoras. Hoje, ela é uma âncora de notícias na estação de rádio cristã Link FM, onde ela trabalha no maior programa da estação, o noticiário matutino Aquelle. Ela faz frilas para várias publicações impressas e online e trabalha como assessora de comunicação da Aliança Internacional das Mulheres, uma organização com sede em Genebra.

Ntengento é apaixonada por questões que envolvem mulheres e crianças. No início deste ano, ela organizou uma marcha para conscientizar a sociedade sobre o rapto de mais de 200 meninas nigerianas por Boko Haram. Em outubro, ela foi selecionada para estar entre 30 ativistas dos direitos das mulheres de todo o mundo para participar de uma conferência internacional realizada na Cidade do Cabo pelo Centro de Apoio das Mulheres Masimanyane.

Ntengento está atualmente concluindo seu curso de graduação em jornalismo na Walter Sisulu University. Em julho de 2015, ela vai começar como estagiária na BBC África.

Como a IJNet ajuda você?

No início do ano, enquanto eu estava navegando na IJNet, vi o anúncio para o meu trabalho atual, de oficial correspondente de comunicações para a Aliança Internacional das Mulheres. A oportunidade me tocou, pois era exatamente o que eu queria fazer enquanto jovem jornalista.

Conte sobre o Future Journalist Programme do qual você participou no ano passado?

Fui uma de 19 estudantes de jornalismo da África do Sul a ser selecionada para o Future Journalist Programme 2014 dirigido pela Rhodes University e Highway Africa. O principal objetivo do programa foi nos equipar com conhecimento profundo do uso das mídias sociais na sociedade e como usar a mídia social em nosso trabalho. Em setembro de 2014, durante a última etapa do programa, eu fiquei entre os alunos convidados a participar da conferência da Highway Africa, sobre o tema "Mídia Social das margens ao mainstream."

Você faz tantas coisas. Como consegue dar conta?

Eu me ocupo com coisas suficientes para me manter em movimento durante todo o dia. Eu acordo às 4 da manhã para me preparar para o meu trabalho de âncora de notícias, que começa às 6 horas. Após o programa, eu equilibro trabalhos de redação, entrega de artigos, participo de eventos e reuniões com as pessoas. Às vezes é cansativo e às vezes um descanso é necessário, daí eu vou fazer outras coisas além do jornalismo ou Magic Wand Media, como comer fora e caminhar pela praia.

Que conselho você daria a quem quer ser jornalista?

Acredito firmemente que o jornalismo moderno exige ter habilidades em muitas coisas. Um jovem jornalista deve tentar conseguir habilidades múltiplas - em imprensa escrita, eletrônica e mídia online. Nosso campo está mudando, portanto, nós temos que mudar com os tempos também. Gostaria de aconselhar os jovens jornalistas a obter o máximo de experiência possível, enquanto estudam, mesmo sem receber salário.

Imagem cortesia de Ntengento