Jornalista do Mês na IJNet: Asha Siad

porJessica Weiss
Oct 1, 2014 em Jornalista do mês

A cada mês, a IJNet apresenta um jornalista internacional que exemplifica a profissão e usa o site para promover sua carreira. Se você gostaria de ser apresentado, envie um e-mail com uma curta biografia e um parágrafo sobre como usa os recursos da IJNet, aqui.

Este mês, apresentaods Asha Siad, uma jornalista multimídia e documentarista somali-canadense. Sua reportagem a levou a sobreviventes do câncer de mama em Alberta, Canada, que contaram suas histórias sobre os estigmas culturais e o silêncio em volta da doença em suas comunidades. um prêmio que homenageia oito jovens jornalistas no Canadá que demonstram grande potencial para a produção de jornalismo. Ela tem contribuído para a CBC News, Shaw TV, Frontiere News (Itália), Hiiraan online eo Calgary Journal. Asha recentemente recebeu e produziu uma série de documentários de três partes para Shaw TV Calgary que segue a vida dos canadenses diárias de tentar iniciar um novo começo. Através de seu trabalho, ela se esforça para encontrar "histórias locais e globais que nos permitem conectar com o resto do mundo."Ela documentou a viagem de refugiados africanos e imigrantes na Itália quando pediram exílio no exterior. 

Asha recebeu a bolsa Joan Donaldson em notícias mundiais da Canadian Broadcasting Corporation (CBC) em 2013, um prêmio que homenageia oito jovens jornalistas no Canadá que demonstram grande potencial para a produção de jornalismo. Ela tem contribuído para a CBC News, Shaw TV, Frontiere News (Itália), Hiiraan online e Calgary Journal. Asha recentemente apresentou e produziu uma série de documentários de três partes para Shaw TV Calgary que segue a rotina de canadenses tentando iniciar uma nova vida. Através de seu trabalho, ela se esforça para encontrar "histórias locais e globais que nos permitem conectar com o resto do mundo."

Como você usa a IJNet no seu trabalho?

Como jovem jornalista, a IJNet inspirou-me a ter uma mentalidade empreendedora em um setor que está mudando diariamente. Ter a capacidade de tomar a iniciativa e criar minhas próprias oportunidades para contar histórias interessantes é o caminho que eu tomei. Já que é mais difícil entrar na indústria da maneira tradicional, ter as habilidades para produzir de forma independente um conteúdo multiplataforma de alta qualidade é uma vantagem. Como jornalista multimídia, eu encontrei oficinas úteis e dicas sobre a IJNet para melhorar minhas habilidades de contar histórias digitais. A IJNet sempre me mostrou que existem grandes oportunidades neste ofício verdadeiramente gratificante. Também me apresentou a outros jornalistas que compartilham os mesmos interesses.

O que você busca em uma matéria jornalística?

Nossos leitores e espectadores buscam por histórias que vão informá-los, alterar ou desafiar a maneira como eles pensam. Eles olham para as histórias que lhes dão esperança e a oportunidade de examinar a vida através de uma lente diferente. Estão buscando uma conexão com os espaços e mundos que podem não conhecer, ter acesso ou mesmo entender. Ser capaz de criar uma conexão é o que faz uma boa história. Seja registrando a realidade dos imigrantes não documentados na Europa ou explorando o silêncio em volta do câncer de mama entre as comunidades étnicas em todo estado de Alberta, meu objetivo é expandir o diálogo. 

Eu acredito que o elemento mais importante de uma narrativa é seus personagens. Quando um jornalista leva um tempo para mergulhar si mesmo no mundo do entrevistado, o resultado pode vir a ser uma história que mexe com o público.

Que conselho daria a aspirantes a jornalista ou estudantes de jornalismo?

Ter a oportunidade de conhecer pessoas de todas as esferas da sociedade e compartilhar suas histórias é uma das maiores recompensas neste campo. O conselho que eu daria para aspirantes a jornalista seria a de tomar iniciativa, criar suas próprias oportunidades e ser persistente. Embora os jornalistas hoje enfrentem uma série de desafios, incluindo a segurança no emprego e competição em novas plataformas de mídia, as oportunidades para levar histórias para um nível melhor são infinitas. Acredite no trabalho que você faz e se esforce para produzir matérias que vão além de informar.

Siga Asha no Twitter: @ashareports.