Fotojornalista no Japão fala sobre a cobertura do desastre

porNicole Martinelli
Apr 1, 2011 em Temas especializados

Gianni Giosue, um fotógrafo freelance internacional, com base em Tóquio, especializado em temas sociais, trabalhou com ONGs de vários países na Ásia e Oriente Médio.

Suas fotos aparecerem em publicações mundiais como o Daily Telegraph, Jica World Magazine, Sankei Express, Los Angeles Times e o Japan Times. Recentemente seu projeto sobre a Rússia” lhe valeu uma nomeação do 'Coup de Coeur' na competição 2010 “VISA Pour L' Image” Photojournalism Festival. Você pode ver mais o trabalho dele no site. Ele é representado pela agência OnAsia.

Giouse falou com a IJNet sobre a cobertura do desastre e ofereceu dicas para fotojornalistas.

IJNet: Qual é a foto mais emblemática que tirou do terremoto no Japão?

Gianni Giosue: Há provavelmente duas fotos que eu gostei mais. A primeira é a imagem da bandeira rasgada e um homem de bicicleta atravessando uma poça enorme . A bandeira japonesa está acabada, o país está sofrendo muito. Há um monte de informações.

A segunda é a foto de um homem cavando no porão que sobrou de sua casa, procurando por seus pertences. Estava chovendo, frio e a casa estava completamente arrasada. Além disso, o chão estava coberto de lodo e lama. Não havia nenhuma razão lógica para fazer isso, mas ele estava determinado a encontrar algo importante para ele. Para mim, ele representa o espírito japonês que também é traduzido em um provérbio: "Cair sete vezes e levantar oito."

IJNet: Qual foi a diferença entre a cobertura do terremoto e do tsunami no Japão e outros eventos?

GG: Tirar fotos em seu próprio quintal parece estranho porque seus olhos já estão habituadas a esta realidade. No entanto, moro aqui há muitos anos e posso me comunicar com as pessoas, o que me permite entender melhor o problema e realmente ir além da superfície. Eu não pude alugar um carro, então tive que me deslocar de ônibus e também peguei carona.

No começo eu pensei que teria problemas, mas então percebi que tive sorte, porque pude conhecer pessoas maravilhosas. Uma senhora idosa me disse: "Eu chorei tanto que meus olhos estão doendo". Funcionou como um excelente motivador para manter trabalhando e fazer meu melhor.

IJNet: Que equipamento usa para tirar fotos?

GG: Uma Nikon SLR digital. Na maior parte, duas lentes, de 35mm e 50mm. Certamente baterias extras, cartuchos de memória e um hard drive portátil para guardar as imagens.

IJNet: Que dicas daria para fotojornalistas ou jornalistas cidadãos?

GG: Tome o tempo necessário e diminua a velocidade, depois desacelere ainda mais.