Dicas para tirar fotos profissionais com smartphone

porMargaret Looney
Jan 23, 2014 em Jornalismo multimídia

Você não precisa investir em equipamentos caros para tirar uma foto perfeita.

Durante um chat de vídeo, o Wall Street Journal pediu a três fotógrafos profissionais para compartilhar suas opiniões sobre as melhores fotos enviadas por leitores no Instagram em 2013.

Moderado por Taylor Umlauf, vice-diretor de fotos do jornal, o bate-papo contou com o fotojornalista da Getty Images Andrew Burton, o ex-gerente de comunidade da NBC News e fotógrafo Anthony Quintano e a fotógrafa freelance Daniella Zalcman.

Com estas dicas, que vão desde como compor uma foto a capturar o momento certo, você poderá incluir a hashtag #nofilter (sem filtros) em mais imagens.

  • Capturando o momento

Quando se trata de marcar um momento na memória como o da imagem abaixo (aparentemente editado com Hipstamatic), Burton sugere encontrar o objeto ou sujeito [a ser fotografado] e, em seguida, simplesmente ser paciente. "Você tem que saber o que quer fotografar e ir em busca dele", disse. "Na faculdade de jornalismo quando você faz aulas de fotografia, vão ensiná-lo a compor um quadro e esperar o momento acontecer. Isso é o que essa foto parece; é muito controlada e bem composta."

  • Experiências com técnicas avançadas

A foto abaixo é uma tomada de uma imagem de dupla exposição. Enquanto Zalcman aponta que a imagem não é uma dupla exposição de verdade, ela suspeita que o fotógrafo usou um aplicativo para sobrepor uma imagem em cima da outra. Seu aplicativo favorito para criar esse efeito é o Image Blender,que permite sobrepor imagens, revelar partes de uma imagem e exportar imagens em tamanho real. Embora o aplicativo possa não ser apropriado para fotos de notícias tradicionais, pode ser útil quando uma imagem mais extravagante é apropriada.

  • Encontrando a exposição correta

Para cenas de pôr do sol e paisagens, Zalcman oferece uma dica sobre como escolher a exposição (quantidade de luz) que você procura. "Quando você está fotografando com um iPhone, pode tocar em qualquer lugar da tela quando está no modo de câmera e vai expor a tudo o que você acabou de tocar", disse ela. Então, na imagem abaixo, ela sugere tocar perto dos roxos e azuis para manter a luz suave em tons e reter todos os detalhes da canoa.

  • Abraçando o selvagem e as falhas

Não só um excelente exemplo de luz e composição enigmática, a imagem abaixo não poderia ser facilmente capturada com ferramentas de alto nível. "Este é um bom exemplo de imagem que, às vezes, você só pode fazer com um iPhone, pois o equipamento profissional que usamos é um pouco preciso e um pouco exato às vezes", disse Zalcman. "O legal do smartphone é que às vezes é um pouco selvagem e um pouco defeituoso."

  • Encontrando um único ângulo

O Cloud Gate é uma atração turística frequentemente fotografada pelos visitantes de Chicago, mas o ângulo único abaixo demonstrou um esforço extra. "Para o usuário médio, um grande número de pessoas não gasta o tempo e esforço dos usuários do pro-Instagram", disse Quintano. "Quanto a mim, estou sempre à procura. Estou sempre procurando diferentes ângulos. Vou no chão, subo cercas, [faço] coisas diferentes para tentar obter uma imagem que normalmente não é feita por um turista. E acho que isso é o que faz que imagens como esta aconteçam."

  • Encontrando a luz

Quintano sugere tentar não apontar diretamente para o sol. Burton disse que fotojornalistas tipicamente optam pela "hora de ouro", que é a hora em torno do nascer ou pôr do sol. Para imagens sem muita ação ou movimento --como uma foto de comida-- "uma boa fonte de luz pode ajudar a definir formas e sombras", disse Burton. E se a luz não está lá, use um filtro nela.

Mesmo acentuando as imagens com luz negra pode tornar uma imagem poderosa. Quintano acha que a imagem abaixo provavelmente foi retocada com HDR scape em Snapseed (disponível para iOS e Android) para dar às nuvens, uma sensação de pintura. Zalcman elogiou o recurso "surpreendentemente sofisticado" do HDR em câmera para iPhone, mas adverte que "é realmente fácil abusar e criar uma imagem turva e muito brega, na minha opinião."

Margaret Looney, assistente editorial da IJNet, escreve sobre as últimas tendências da mídia, ferramentas de reportagem e recursos de jornalismo.

Imagem principal sob licença CC no Flickr via SteveMcN