Dados abertos: Seis desafios da Media Party em Buenos Aires

porMariano Blejman
Aug 2, 2013 em Diversos

Uns dias antes de realizar nossa primeira Media Party em agosto de 2012, nosso grupo de Hacks/Hackers Buenos Aires se deu conta de que íamos precisar de um megafone para anunciar algumas de nossas atividades aos centenas de participantes.

Perguntei aos nossos seguidores no Twitter quem tinha um megafone: uma pessoa o deixou na porta no primeiro dia do evento e o devolvi uns meses depois.

O processo de construção coletiva é árduo e arriscado, mas sempre divertido. A Media Party deste ano, um encontro de três dias que será realizado de 29 a 31 de agosto em Buenos Aires, juntará jornalistas, programadores, desenvolvedores, 20 convidados internacionais, 30 workshops e uma grande hackatona.

Organizado novamente pelo Hacks/Hackers Buenos Aires, será o resultado do trabalho duro de muitos de nossos 2.000 membros. Isto não foi um acidente. Construímos a comunidade intencionalmente e com muito esforço.

A presença de convidados internacionais como Jacqui Maher do New York Times, Brian Boyer da emissora pública de rádio americana (NPR), Joe Germuska do Knight Lab, Dan Sinker do Open News e Ted Han do Document Cloud, nos permite dar a credibilidade necessária e atrair participantes. Mas a Media Party não se trata só de grandes nomes. É uma oportunidade para que todos os envolvidos se unam a uma comunidade produtiva e construam algo valioso para impulsionar o jornalismo no futuro. A Media Party seria impossível sem a contribuição dessas dezenas de pessoas.

Há uns dias realizamos um encontro preparatório para pensar nos grandes problemas que queremos resolver no mundo da inovação, os dados abertos (open data) e os meios de comunicação. A missão Media Party tomou forma durante esse encontro, que contou com a participação de uns 50 editores e jornalistas de grandes meios argentinos, membros da comunidade de open data e hackers cívicos. “Agora precisamos resolver os grandes temas”, disse o designer e desenvolvedor Davo Galavotti.

Aqui estão os desafios e problemas que queremos abordar:

1. A sobreprodução de software de participação civil

O mundo está cheio de software de participação civil que poucos conhecem e muito poucos usam. Poderíamos criar um índice de soluções para governos, mídia e sociedade civil que já estão disponíveis e que podem ser melhorados ou mesmo inovados. Poderíamos organizar um workshop sobre a personalização das soluções existentes.

2. A mídia e a sociedade civil muitas vezes não sabem os dados que existem

Onde estão os conjuntos de dados para usar na América Latina e como podemos conectá-los com o OpenDataLatinoamerica e levá-los à mídia e sociedade civil? Quais são os conjuntos de dados em outras regiões do mundo e como podemos oferecer essa informação a pessoas que precisam?

3. Grandes ideias e colaborações que não dão em nada

Como podemos dar seguimento a nossas ideias e preservar o trabalho de nossos encontros? Que papel o HackDash pode cumprir? (Leia meu post sobre Hackdash aqui).

4. Quais são as ferramentas, linguagens ou aplicativos que devemos saber para poder entrar no mundo da inovação na mídia, o jornalismo de dados e o open data?

A maioria das pessoas se sente sobrecarregada com o número de ferramentas, plataformas e habilidades. Como podemos ajudá-las a escolher uma?

5. Como se faz para que os projetos cheguem à mídia?

Mesmos os melhores sites ou plataformas mais fáceis de usar são um fracasso se ninguém os utiliza.

6. Quais são os aspectos comerciais e financeiros que devemos considerar para as novas reportagens baseadas em dados? Como dar apoio aos projetos para que tenham viabilidade?

As pessoas possuem as habilidades necessárias para liderar projetos e empresas de mídia? E que novos modelos podemos aprender, ensinar ou inventar?

A Media Party proporcionará a nossos participantes de três continentes a oportunidade de ter um impacto sobre esses desafios em escala local, regional e global. Você está convidado a se unir. Conheça mais sobre a Media Party aqui e inscreva-se aqui.

Mariano Blejman, bolsista do Knight International Journalism Fellowship 2013, é editor e empreendedor de mídia especializado em jornalismo de dados.

O conteúdo sobre a inovação global de mídia relacionado com os projetos e sócios do Knight International Journalism Fellowships do ICFJ na IJNet recebe o apoio da John S. and James L. Knight Foundation.

Foto: membros de Hacks/Hackers Buenos Aires, cortesia de Ramiro Chanes