Como organizar e escrever uma reportagem investigativa

porInternational Center for Journalists
Jul 3, 2012 em Jornalismo investigativo

Você já fez todo o trabalho duro e agora é hora de pensar em como vai apresentá-lo. Organizar e escrever a matéria pode ser a chave para uma reportagem investigativa excepcional.

Como fazer isso vai depender do tipo da investigação realizada, mas uma forma comum é organizar cronologicamente as informações, especialmente quando o caminho é complexo. Ao longo da fase de investigação, faça listas do que você não sabe ainda, mas queria saber. Verifique a sua lista antes de começar a escrever para se certificar de que não está faltando nada.

  • É preciso muito tempo e esforço para obter informações para uma matéria de investigação -- não cometa o erro agora de escrever correndo. Um dos luxos do jornalismo investigativo é não sofrer com a pressão do fechamento como acontece com outras notícias geralmente.
     
  • Mantenha o texto simples e direto ao ponto. Evite jargões e termos técnicos. Acostume-se ao fato de que você nunca vai conseguir usar todas as informações coletadas em sua investigação. Você quer dar aos leitores o suficiente para que vejam a verdade da história, mas não quer deixá-los tontos com informação demais.
     
  • Não se preocupe muito com os elementos que você tem que deixar de fora. Graças à internet, as informações que não entram na matéria não têm que ir para o lixo. Hoje em dia, você pode usar o seu próprio site ou de sua organização para colocar detalhes sobre como fez a investigação, cópias de documentos que utilizou, links para outras fontes e transcrições de entrevistas completas, entre outros materiais.
     
  • Se for possível, inclua fotos, gráficos, linhas do tempo ou outros recursos visuais. Não só vão atrair um maior público para a sua matéria, mas muitas vezes podem funcionar melhor para contar uma história complexa do que o texto sozinho. Neste caso, uma imagem realmente pode valer mais que mil palavras.
     
  • Depois de completar o seu projeto final, sistematicamente verifique suas notas, documentos e entrevistas para checar a precisão das informações incluídas na história. Tenha a matéria examinada por seu editor ou advogado de sua empresa para verificar se há calúnia ou outros problemas legais. Muitas vezes, uma simples mudança de palavra -- sem alterar a essência da história -- pode mantê-lo fora do tribunal.
     
  • Escreva de modo que pessoas comuns possam compreender a reportagem. Lembre-se de que você está muito mais perto do seu material e muito mais familiarizado com ele do que uma pessoa média, ou do que você estava quando iniciou o projeto. Você tem que escrever para a pessoa média e não para os peritos e outras pessoas com quem conversou durante a pesquisa. Encontre alguém em que confia que não tem nenhum conhecimento no assunto -- um colega de trabalho, um amigo, um membro da família -- e peça a essa pessoa para ler a matéria e explicá-la para você em seguida. Se ele ou ela não consegue explicar ou dá um ângulo diferente do que foi pretendido, você tem que voltar à matéria e simplificá-la.

Este artigo faz parte de um curso online do ICFJ Anywhere, que apoia os jornalistas em todo o mundo com treinamento gratuito em uma diversidade de tópicos. Os cursos são oferecidos em uma variedade de idiomas, incluindo inglês, árabe, persa, espanhol, português, turco e francês. Para as últimas novidades sobre os cursos do ICFJ Anywhere, clique aqui.