Como o YouTube pode acabar com as revistas femininas

porNicole Martinelli
Apr 23, 2012 em Diversos

É bem possível que o jornalista de revista em breve trabalhe com vídeo, responda a comentários de leitores online e distribua notícias nas mídias sociais, se o modelo do "Hello Style" no YouTube der certo.

O recém-lançado canal da Hearst reúne cinco revistas femininas populares da gigante editorial, incluindo Cosmopolitan, Marie Claire e Harpers Bazaar, para criar vídeos com um orçamento de US$10 milhões fornecido pelo YouTube.

O resultado, até o momento, é uma dezena de vídeos com conteúdo tão digerível que faz as edições em papel dessas revistas parecem obsoletas. Trata-se de é um banquete de novos conteúdos, oferecido cinco dias por semana, incluindo "Sexy vs Skanky," "Garota Gordinha em um Mundo de Magros" e "marcas visíveis da calcinha."

Você pode folhear a revista Cosmopolitan no cabeleireiro ou consultório médico, mas se quiser experimentar o estilo de manicure du jour, deve assistir ao rápido tutorial no Hello Style.

Da mesma forma, os makeovers, aquelas transformações de cabelo, maquiagem e roupa tão comuns nas revista femininas, são recauchutadas, digamos assim, no Extreme Makeover em vídeo. É divertido assistir a uma mulher confiante obter um "makeover de desfile" que a transforma em um palhaço. Antes que ela possa ver o resultado, ela tem que perguntar a gente na rua em Nova York o que pensam sobre sua transformação. Ver o sofrimento da moça no vídeo é definitivamente mais engraçado do que seria em fotos.

Até agora, a reação dos assinantes do canal tem sido positiva, embora muitos não entendam o armazenamento de conteúdo atemporal, uma estratégia típica de uma revista mensal.

"Vocês precisam parar de postar algo como 10 vídeos por dia.......... tudo que eu vejo na minha barra de assinatira é seus vídeos... eu gosto deles, mas é muito!" disse nailsbeautyfashion, em um comentário repetido por outros espectadores.

Ao contrário de outras publicações para TV online que examinamos, incluindo a Reuters TV, o Hello Style parece canibalizar mais do que complementar a original. Com a interatividade adicional de um gerente de comunidade para responder aos comentários online e um fluxo de Twitter repleto de brindes, por que se preocupar com a versão em papel?

E embora seja verdade que você não pode levar seu computador a todos os lugares, certamente pode assistir a vídeos em um smartphone ou tablet que são práticos como uma revista.