Cobrindo Trump: O que jornalistas precisam saber para reportar sobre o novo governo americano

por IJNet
Feb 7, 2017 em Temas especializados

As organizações de notícias norte-americanas terão que priorizar o seu jornalismo de investigação e suas capacidades de contar histórias para questionar as narrativas impostas pela administração do Presidente Donald Trump, segundo Ahmed Shihab-Eldin, correspondente especial da AJ+, e Rafa Fernández, consultor para México e América Latina do Fusion.

Os dois jovens jornalistas participaram de um bate-papo ao vivo organizado pelo The 19 Million Project e 6 degrees no início deste mês. A sessão foi parte do #TalkingInclusion, uma série de diálogos online que as duas organizações realizam este ano para discutir questões relacionadas com imigração, refugiados, diversidade e mídia.

"Especificamente no contexto de imigração, eu acho que a mídia precisa apontar exemplos onde indivíduos ou comunidades tiveram histórias de sucesso", disse Shihab-Eldin em uma conversa moderada por Belén Arce Terceros. Essas histórias de sucesso, segundo ele, deveriam "desafiar e repelir esses tipos de narrativas que são redutoras e perigosas."

Fernández destacou a necessidade de um jornalismo investigativo de grande impacto, bem como histórias que mostram o impacto positivo da imigração no país.

"A mídia precisa voltar a investigar", disse Fernández. "Acho que precisamos descobrir um novo Watergate; há muito potencial para isso. Temos que esquecer os cliques [por um tempo], esquecer apenas acertos rápidos sobre como Trump contradiz a si mesmo. Você precisa pegá-lo fazendo algo que é claramente inconstitucional. E eu acho que já vimos rastros disso."

Tradução: "Entramos em uma nova era selada pela eleição de Trump. Nós (mídia) precisamos ser conscientes de como devemos operar". @ASE#TalkingInclusion

Um dos principais desafios enfrentados pelos meios de comunicação é como cobrir a retórica controversa e impulsiva do Presidente Trump sobre imigrantes e muçulmanos, disseram Fernández e Shihab-Eldin.

"Definir imigrantes como criminosos é parte de uma política para obter apoio para uma política de imigração de linha dura", disse Fernández. "A pergunta difícil aqui é como contradizer Trump? Ele tem sido muito experiente em desacreditar a mídia e na verdade ele agora está indo diretamente para o Twitter para fazer comunicados, comunicados de política."

Shihab-Eldin acrescentou que é responsabilidade da mídia não normalizar esse comportamento.

"É muito difícil desafiar alguém como Trump, [com] esse tipo de desconsideração maníaca por qualquer responsabilidade, pessoal ou não", disse ele. "Temos que ser verdadeiros sobre como precisamos operar em uma época em que Trump pode tuitar falácias 20 vezes."

O repórter AJ+ também enfatizou a importância de "aderir aos fatos... mesmo se você parecer tendencioso por desafiar alguém no poder."

"Especialmente em momentos como este, é ainda mais importante cumprir com a ideia de que o jornalismo significa desafiar o confortável ou afligir o confortável, e confortar o aflito", concluiu.

Assista ao bate-papo na íntegra aqui (em inglês). Siga @19mmproject e @6degreesTO para saber sobre as próximas sessões do #TalkingInclusion.

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Diego Cambiaso