Cinco estratégias novas para narrativas digitais na África

porPatrick Butler
Sep 29 em Miscellaneous

African Story Challenge (Desafio Jornalístico Africano) promove justiça social e inovação na narrativa multimídia. Talvez por isso a lição número um no treinamento do desafio africano foi encontrar, analisar e visualizar dados fornecidos por governos abertos.

O workshop de uma semana realizado em Marrakech, Marrocos, discutiu as melhores práticas de jornalismo de dados. Com a presença de bolsistas Knight do ICFJ e jornalistas de Uganda, Camarões, Marrocos e Alemanha, muito fui falado sobre o uso de várias ferramentas para atingir o público correto. Veja aqui um resumo ou leia mais (em inglês) no Storify do ICFJ.

Lição 1: Quando o movimento do governo aberto cresce e se espalha em toda a África, mais e mais dados ficam disponíveis para os jornalistas. Existem muitas ferramentas simples que os repórteres podem usar para encontrar, analisar e visualizar dados. Fazer bom uso de dados permite que o público veja as questões que interessam a eles de maneiras novas e atrativas.

Lição 2: Não é suficiente para os jornalistas simplesmente divulgarem informações. Repórteres devem engajar seu público nas notícias. Das redes sociais ao conteúdo gerado por usuários, de redes de jornalistas do cidadão aos serviços de SMS interativos, repórteres precisam ser inovadores e encontrar maneiras de fazer com que seu público participe ativamente na matéria.

Lição 3: Aprenda com publicidade: Não tente saber demais, restrinja o seu público e foque nas mudanças de comportamento.

Lição 4: Organize seu projeto para o obter o resultado máximo: Construa a equipe certa, certifique-se que você tem os recursos que precisa, certifique-se que todas as ferramentas avançam a narrativa e siga um processo lógico de passo-a-passo.

Lição 5: Divulgue sua matéria em tantas plataformas quanto possível - pense em "cross-mídia" não “multimídia. Adapte a matéria para ser lançada em tantos tipos diferentes de mídia (imprensa, rádio, TV, online, celulares) e aperfeiçoe sua pauta para vender a matéria.

Este artigo apareceu originalmente no Storify do ICFJ e é reproduzido na IJNet com permissão.

Imagem sob licença CC cortesia de Peter Ito via Flickr