Centro de mídia criado por estudante oferece treinamento prático a colegas

porPatrick Egwu
Apr 15, 2019 em Jornalismo básico
Campus Press Hub

Um estudante da Universidade Obafemi Awolowo, na região sudoeste da Nigéria, Adejumo Kabir, lançou o Campus Press Hub para treinar estudantes de jornalismo em habilidades que eles precisarão quando se formarem e começarem a trabalhar profissionalmente.

“O centro de mídia é estritamente para treinar estudantes que têm interesse em jornalismo e podem querer trabalhar no jornalismo como profissão depois da faculdade”, diz Kabir. “O centro de mídia oferece treinamento e consultoria para todos os jornalistas estudantis nigerianos sobre jornalismo responsável."

O centro, de acordo com Kabir, treinará os estudantes e os ajudará a realizar seus sonhos de se tornarem jornalistas profissionais. No entanto, Kabir não está fazendo isso sozinho. Além de sua equipe no centro, ele convida jornalistas e especialistas para ensinar os alunos e oferecer experiência profissional.

"Queremos espalhar o evangelho do jornalismo universitário mesmo além da Nigéria, para orientar, encorajar e treinar jornalistas estudantes sobre como realizar seus sonhos", diz ele.

Kabir tem 22 anos e está no último ano da faculdade de jornalismo. Ele observou que alguns de seus colegas não tinham oportunidades de mídia como ele e careciam de treinamento e coragem para fazer reportagens que responsabilizassem os poderosos.

“Estive em universidades e institutos politécnicos diferentes para treinar centenas de jornalistas universitários sobre como podem informar melhor sobre os problemas no campus de maneira responsável, seguindo padrões éticos, diz Kabir. "A necessidade de promover este centro de mídia não me ocorreu até que as pessoas disseram que os jornalistas universitários precisavam de treinamento adequado, coragem e zelo para informar suas instituições de forma eficaz."

Na Nigéria, a maioria das faculdades de jornalismo não possui os equipamentos e ferramentas necessários para ensinar aos alunos as habilidades práticas que os ajudarão quando se formarem. Treinamentos em jornais, emissoras de televisão e rádio não são garantidos, e quando estão disponíveis, a falta de manutenção e fornecimento de energia afeta seu uso. Os alunos acabam se formando sem habilidades práticas para serem bem-sucedidos quando empregados por organizações de mídia. Mesmo quando vão para estágios em jornais ou estações de rádio, a má administração das estruturas das organizações afetam suas capacidades de aprender.

Algumas dessas universidades ou faculdades de jornalismo conseguiram passar em um processo de credenciamento da Comissão Nacional de Universidades (um órgão responsável pela aprovação de faculdades de jornalismo) mesmo quando elas não atendem aos padrões exigidos.

Kabir espera preencher essa lacuna com sua startup de mídia. “Tendo notado e monitorado todas essas queixas, fiquei triste e decidi deixar um legado”, diz ele. “Liguei para outros jornalistas universitários que são meus colegas e os informei sobre por que precisamos deixar o jornalismo do campus melhor do que o conhecemos.”

Kabir diz que o lançamento do Campus Press Hub é uma maneira de retribuir àqueles que o treinaram como jornalista estudantil. Ele recebeu treinamento, certificados e até prêmios de algumas das organizações de mídia mais respeitadas da Nigéria. Por exemplo, em 2018, ele foi finalista na categoria Student Fact-Checker dos prêmios Africa Check na África do Sul. Essas habilidades, segundo ele, são o que ele tenta transferir para seus colegas nas universidades nigerianas, como forma de torná-los prontos para a carreira após a formatura.

"Ainda estou recebendo treinamento dos melhores líderes e, portanto, acho necessário deixar meus mentores orgulhosos ao retribuir à sociedade", diz Kabir.

Em janeiro, o Campus Press Hub foi registrado na Comissão de Assuntos Corporativos da Nigéria e recebeu um certificado de registro.

“É triste que as faculdades não apoiem a prática de jornalismo de seus alunos. A maioria dessas faculdades censura as publicações dos estudantes e até mesmo suspende aqueles que tentam escrever matérias ou comentários que visam informar os colegas. As publicações dos alunos ajudam a chamar a atenção das autoridades para o que os alunos e funcionários mais precisam e todas explicam o efeito de algumas decisões dos formuladores de políticas. Jornalistas são agentes de mudança”, diz ele.

Desde seu primeiro ano no campus, Kabir tem se envolvido ativamente no jornalismo. Ele escreveu matérias  sobre eventos que acontecem na universidade e expôs algumas más práticas. Atualmente, ele escreve para o Premium Times como freelancer e também escreveu para a Dubawa, a primeira plataforma de checagem de fatos da Nigéria.

Ele é membro da Associação dos Jornalistas Universitários e da União dos Jornalistas Universitários da Nigéria.

Lançar um centro de mídia no campus na Nigéria não foi fácil para Kabir. Como é uma startup, envolve alguns desafios. Na Nigéria, é difícil de encontrar financiamento e patrocínio para organizar treinamentos e workshops para estudantes em faculdades de jornalismo.

“Estamos escrevendo para pedir fundos para organizações, mas ainda não recebemos resposta. No entanto, isso não nos derrubará. Estamos fazendo com o pouco que temos”, diz Kabir.

Apesar dos desafios, Kabir continua fazendo o que ama. Ele está trabalhando na criação de um arquivo de ex-alunos do Campus Press Hub para guiar e monitorar o sucesso dos estudantes após o treinamento.

"Estamos esperançosos e otimistas de que nossos estagiários farão parte da próxima fase do jornalismo em diferentes faculdades", diz Kabir.


Imagem mostra logo do Campus Press Hub