Blogueiro anônimo reúne queixas de jornalistas

porNicole Martinelli
Feb 10, 2012 em Diversos

Um site anônimo recolhe queixas cotidianas e reflexões sobre a profissão.

O blog -30-, que leva o nome de uma convenção em jornalismo para indicar o "fim de um artigo", é uma leitura viciante.

As queixas vão desde a engraçada ("Homem careca rouba Rogaine [produto para calvície]"), ao perspicaz ("Você sabe que trabalha em jornalismo comunitário quando o diretório da igreja local é mais útil do que a lista telefônica.") e ao irritado ("Obrigado por me dizer no meio da entrevista que você não está falando comigo 'on the record'.)

Apropriadamente, a pessoa por trás do projeto também é anônima. Nós sabemos que é um ex-jornalista que agora observa a profissão a partir de um trabalho seguro de relações públicas. A IJNet entrevistou o blogueiro por e-mail.

IJNet: O "fim do artigo" se refere a quê?

É mais uma referência ao fim da minha carreira de jornalismo. Mas eu também o uso para simbolizar uma 'assinatura' de exclamação de um repórter para o dia.

IJNet: Qual foi a contribuição mais surpreendente?

A repórter falando de ser chamada de "menina" me surpreendeu, mas só porque já ouvi isso antes de repórteres mulheres. Eu não acho que fontes do sexo masculino percebem como isso é machista e paternalista para alguém que é uma jornalista profissional trabalhando duro para fazer seu trabalho.

IJNet: A mais irritante?

Provavelmente o comentário de um repórter que foi acusado de falar com a polícia (por uma figura pública). Sempre me irrita quando as pessoas agem como se os repórteres estão lá para pegá-los quando estão apenas tentando confirmar ou não alguma coisa.

IJNet: Qual é o valor de compartilhar essas queixas universais de jornalistas agora?

Espero que o meu site forneça alguma catarse para os jornalistas frustrados, especialmente aqueles que trabalham para jornais comunitários...

Quero que repórteres compartilhem o que passam em seus empregos e espero que outros possam ver o que é preciso para trazer a notícia. Eles fazem um serviço tão importante para as suas comunidades e suas audiências.

IJNet: Você se aposentou do jornalismo depois de oito anos; o que faz agora?

Atualmente, eu trabalho como representante de relações públicas para uma faculdade. Então ainda trabalho com jornalistas, o que é uma parte atraente do trabalho.

Sair do jornalismo também abriu as portas para eu fazer este blog. Estava hesitante em fazê-lo enquanto ainda trabalhava em jornais.

IJNet: O que vem por aí para o -30-?

Agora, espero obter mais contribuições. É difícil conseguir jornalistas para falar. Tenho tido um bom número de comentários no Twitter, mas gostaria de ter mais pessoas enviando-os diretamente para mim.

Eventualmente, eu gostaria de criar algo onde eu possa incluir ensaios mais longos sobre a vida no mundo do jornalismo e das redações.

Você pode ler mais sobre as queixas e enigmas diários de jornalistas sobre o site, contribuir anonimamente por e-mail para newsman.comment@gmail.com ou seguir Newsman 16 no Twitter.