5 páginas de dicas de jornalismo investigativo

byAlexandra Jegers
Oct 16 in Jornalismo investigativo

Se você não foi à conferência "Uncovering Asia" deste ano (ou simplesmente não pôde estar em dois painéis ao mesmo tempo), não se preocupe: as dicas dos notáveis palestrantes estão aqui! Mas caso não saiba por onde começar, aqui estão cinco apresentações que realmente valem a pena conferir.

Como fazer um ótimo podcast investigativo

A voz humana é uma ferramenta poderosa. Quando alguém está contando uma boa história, você simplesmente não consegue parar de ouvir. No entanto, às vezes é difícil construir um bom enredo para o rádio, especialmente se for um campo novo para você. Nesta excelente página de dicas, a veterana de rádio Sandra Bartlett e Citra Prastuti, editora-chefe da rede indonésia de rádio Kantor Berita Radio, explicam como criar imagens no cérebro do seu ouvinte. Confira esta matéria sobre alguns dos seus podcasts investigativos favoritos.

Melhores ferramentas de verificação

De trolls russos a adolescentes na Macedônia, Craig Silverman expôs uma ampla gama de operações de desinformação em todo o mundo. Ele compartilhou suas experiências e dicas de pesquisa em um painel sobre fake news. Embora anos de experiência como o de Silverman sejam certamente úteis, você não precisa ser um especialista ou mesmo um nerd tecnológico para encontrar notícias falsas. Em sua página de dicas, Silverman compila continuamente ferramentas que ajudarão você a verificar facilmente a precisão de suas fontes. 

Mojo em resumo

Nunca ouvi falar de SCRAP ou DCL? Então você não é diferente da maioria dos participantes da oficina de mojo do premiado repórter televisivo Ivo Burum. Mojo é uma abreviação de jornalismo mobile em inglês, que está se tornando cada vez mais importante em redações competitivas e dinâmicas. Burum descreve como filmar, editar e publicar uma matéria de vídeo extraordinária usando seu smartphone. Não perca seus vídeos no YouTube sobre como dominar o KineMaster, o Movie Basics ou qualquer uma de suas colunas regulares na Global Investigative Journalism Network (GIJN).

Como rastrear redes criminosas

O crime organizado transnacional gera hoje US$2 trilhões em receita anual, aproximadamente o tamanho da economia do Reino Unido, de acordo com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime. Não é de se espantar que, com esse dinheiro em mãos, autoridades em todo o mundo pareçam impotentes para policiá-las. Mas quase todo mundo deixa um rastro digital, de acordo com a repórter de assuntos internacionais e crime Alia Allana, que falou no painel sobre a investigação de redes criminosas.

Raspagem da web para não-codificadores

Você já teve um documento em PDF que não conseguiu fazer uma busca com Ctrl + F? Ou procurou informações específicas em um site com um número infinito de páginas? Quando os documentos têm centenas de páginas ou sites rolando por quilômetros, pode ser frustrante --sem falar no tempo gasto. Com a orientação de Pinar Dag e Kuang Keng Kueg Ser, você vai rastrear a web como um profissional em pouco tempo.

Este post foi publicado originalmente pela Global Investigative Journalism Network e reproduzido na IJNet com permissão.

Alexandra Jegers é uma jornalista alemã que completou o programa KAS multimídia. Ela estudou economia na Alemanha e Espanha e agora escreve para Handelsblatt, Capital e Wirtschaftswoche.

Imagem sob licença CC no Unsplash via Evan Kirby