5 dicas para o jornalista que quer fazer freelance

porNicole Martinelli
Oct 7, 2011 em Jornalismo básico

Se você está cansado de correr atrás dos prazos diários ou acabou de ser demitido, há uma série de razões para trabalhar como jornalista freelance.

Aqui estão as principais dicas, segundo a IJNet, de um webchat recente realizado pelo grupo Guardian.

Comece onde você está

"Há uma centena de milhões de maneiras de ganhar experiência", disse o jornalista e editor freelance Jon Norris. Norris recomendou trabalhar de graça se necessário, começar um blog e entrar em contato com pessoas. "Eu tenho um amigo editor que encontra sites com textos horríveis e envia e-mails diretamente para oferecer seus serviços, apontando os erros - eles aceitam seus serviços com mais frequência do que você pensa."

Se você já é um jornalista empregado, Norris disse considerar fazer uns trabalhos à parte antes de partir para freelance em tempo integral.

"Arrume alguns clientes enquanto você ainda está empregado e trabalhe à noite -- você vai estar super ocupado por alguns meses, mas vai ser muito menos chocante quando finalmente se jogar."

Obtenha alguns equipamentos básicos e habilidades

"Ter mais habilidades e equipamento básico como um freelancer ajuda, fazendo você se tornar um exército de um. Se você escreve bem, mas não pode tirar uma foto decente em uma câmera de alta resolução, isso não é bom. Do mesmo modo, se você fotografa bem, mas não pode editar o seu trabalho, é melhor dar o trabalho para outra pessoa...", disse o jornalista multimídia Sherwin Coelho.

Prove para os clientes que você pode fazer o trabalho

"A chave é mostrar ao cliente em potencial que você pode fazer o trabalho... Você precisa estar constantemente atualizando seu portfólio e se esforçar para criar um trabalho melhor que de seus concorrentes -- mesmo que isso signifique (no início, pelo menos) que você tenha que trabalhar por menos dinheiro", disse o webdesigner e cineasta Danny Fontaine.

Encontre um ou dois nichos

O sucesso no trabalho freelance se baseia em ter um nicho a explorar. "Tenho predominantemente trabalhado para seguros e empresas de serviços financeiros porque é a minha experiência passada. Eu conheço o negócio e posso definir a minha taxa de acordo", disse o consultor de comunicações Sebastian Clarke.

"Dito isso, não há razão para que você não possa desenvolver outros nichos de áreas ao mesmo tempo. Na verdade, para muitos, inclusive eu, é importante manter o entusiasmo. Freelance é para a maioria, com exceção dos mais devotados, um emprego e, como qualquer trabalho, desafiar a si mesmo a fazer outras coisas é realmente importante."

Fuja de seu computador

Muito tempo gasto no escritório em casa pode prejudicar a sua carreira freelance. Por duas razões principais: sanidade pessoal e a necessidade vital de fazer contatos.

"Fazer contatos é a melhor maneira de começar o trabalho. Você não tem que ser um super vendedor, é só sair de casa", observou Clarke.

"Uma das habilidades mais difíceis de aprender é quando desligar o seu computador -- o velho hábito corporativo de ficar sentado no escritório o dia todo não funciona. Como freelancer, se você tiver feito o seu trabalho do dia, permita-se aproveitar o tempo livre. Afinal de contas, é pelo equilíbrio do trabalho e vida pessoal que muitas pessoas fazem freelance", acrescentou.

Você pode ler a transcrição inteira do webchat (em inglês) aqui.