4 problemas comuns que enfrentamos com Facebook Instant Articles -- e como resolvê-los

porIrshad Daftari
Mar 15, 2017 em Redes sociais

Para qualquer editor de notícias, migrar para o mobile não é uma questão de "quando faremos isso?", mas "por que já não fizemos isso?". Como várias editoras da imprensa tradicional descobriram, passar ao digital agora significa garantir que suas notícias funcionam em uma desktop, celular e aplicativo, tudo de uma vez.

Como eu vi durante meu trabalho como bolsista do ICFJ na Índia, alguns dos jornais mais antigos do país têm sites que não são otimizados para celular. Eles não respondem, levam muito tempo para carregar e muitas vezes não são compatíveis com vídeo.

Agora há uma opção mais fácil para os sites de notícias que buscam o mobile -- em vez de começar do zero, os editores podem implementar o Accelerated Mobile Pages (AMP) do Google e seu mais famoso contraparte, o Facebook Instant Articles (FB Instant). Basicamente, essas ferramentas desconstróem e rapidamente remontam uma página da web para que possa ser vista sem distorções estranhas em seu aplicativo do Facebook ou celular.

Uma redação onde eu trabalhei, o site de jornalismo de dados IndiaSpend, viu métricas chaves subir após a implementação do FB Instant e AMP. Em particular, depois de adotar o FB Instant, os cliques de link e o tempo gasto em uma página da web aumentaram muito (veja a imagem abaixo para ter uma ideia de quanto). O AMP ajuda o seu site a ganhar um pagerank maior de acordo com o Google, o que o torna fundamental para melhorar a experiência de pesquisa móvel.

Começar a usar o FB Instant é tão simples como fazer com que sua equipe técnica copie um snippet de código em seu CMS. No entanto, como eu descobri, a implementação desta ferramenta pode ser mais complicada se você trabalha em uma redação onde a versão desktop de um site não funciona bem -- e muito menos a versão mobile. As coisas podem ficar confusas rapidamente. Por isso, se sua redação não tem o site mais high-tech, e você ainda quer experimentar com a implementação do FB Instant, aqui está o que eu aconselho:

1. O quebra-cabeças dos embeds

Estou trabalhando com jornalistas de dados no IndiaSpend, onde a essência das matérias são gráficos e gráficos interativos. Faça o que quiser: a menos que esses gráficos sejam jpegs ou em algum outro formato estático, eles não funcionarão no FB Instant ou AMP. Por exemplo, os gráficos bonitos que você pode ter criado no Tableau desaparecerão dentro de um artigo do FB Instant.

Infelizmente, não há nenhuma solução para isso. Portanto, se você estiver interessado em implementar qualquer uma dessas ferramentas, é melhor estar pronto para substituir seus elementos interativos com estáticos.

Dito isto, vídeos e GIFs funcionam muito bem no FB Instant e no AMP. Há ainda uma opção para fazer esses elementos em auto-play. No entanto, se seus embeds de vídeo e GIF estão em JavaScript, eles não vão ficar bem.

2. Datas e assinaturas distorcidas

Muitas vezes, os jornalistas carregam seus artigos para o CMS copiando e colando de um e-mail ou documento do Word. Editores e produtores da web, em seguida, digitam a linha de byline (assinatura) e a data.

No entanto, o FB Instant automatiza este processo. Dependendo do seu CMS, o resultado pode sair errado e publicar artigos no FB Instant sem bylines e datas.

Felizmente, a solução é ridiculamente simples. Se você usar WordPress, há um snippet de código específico que terá que adicionar separadamente para garantir que o byline não desapareça. Certifique-se de que sua equipe técnica esteja ciente desse problema quando estiver trabalhando na integração do FB Instant.

3. Imagens faltando

Semelhante às datas e assinaturas ausentes, às vezes as imagens não são automaticamente reconhecidas pelo FB Instant. Assim, enquanto você pode ter uma imagem de manchete que aparece na versão de desktop de um artigo, outro pequeno trecho de código é necessário para garantir que a imagem não desapareça em um artigo do FB Instant. Novamente, trabalhe com sua equipe de tecnologia para solucionar esse problema.

4. URLs quebrados    

Este é outro problema técnico comum. Se sua redação usa um único URL ao inscrever-se no FB Instant (digamos, www.icfj.org), apenas as postagens desse URL específico serão reconhecidas pelo FB Instant. Por exemplo, se seu site também reivindicar www.icfj.com e tentar publicar artigos do FB Instant deste URL, não funcionará. Esse é um problema para os editores que utilizam vários URLs e os redirecionam para um único URL.

Resolver este problema é difícil. Basicamente, você terá que adicionar uma meta-tag ao código HTML do seu site para que o FB Instant possa reconhecê-lo. Avise a sua equipe de tecnologia com antecedência para prestar atenção especial a isso.

Então, em resumo:

  1. Trabalhe com sua equipe de tecnologia para garantir que todos os seus snippets de código estejam no lugar.
  2. Limpe seu CMS e certifique-se de que a implementação do AMP e do FB Instant seja o mais próximo possível do plug and play.
  3. Lembre-se de que os embeds de JavaScript não funcionarão em nenhuma dessas plataformas.

O FB Instant e AMP definitivamente lhe dará resultados e, acredite ou não, o processo para implementá-los é fácil também. Não deixe que esses probleminhas ao longo do caminho desanime você.

Irshad Daftari, estrategista de mídia experiente, é especializado em jornalismo digital, engajamento do público e desenvolvimento de produtos de notícias. Ele tem uma experiência sólida em formação jornalistas locais sobre as últimas ferramentas de jornalismo online, incluindo Google Fusion Tables, Dataminr, Newswhip, Facebook Live, cronogramas interativos e uma variedade de plataformas de análise. Saiba mais sobre seu trabalho como Google Fellow do ICFJ aqui.

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Kārlis Dambrāns