4 dicas para melhores matérias de jornalismo drone

porIrene Wangui
May 23, 2017 em Diversos

Mais organizações de notícias estão reconhecendo que drones são uma maneira relativamente barata de capturar fotografia aérea e videografia, especialmente em comparação com métodos anteriores (ou seja, helicópteros).

Como os jornalistas podem aprender a usar a tecnologia drone para fazer matérias bacanas? Esse foi o foco do Code for Africa em sua mais recente oficina sobre jornalismo drone em Zanzibar, na Tanzânia.

A oficina de um dia focou em como usar drones para dar notícias, coletar dados e cobrir lugares difíceis de alcançar. Sete jornalistas da Tanzânia, Quênia e Uganda estiveram presentes e estarão trabalhando no desenvolvimento de seus próprios projetos de jornalismo drone nos próximos dois meses.

Por exemplo, Nuzulack Dausen, do Grupo Mwananchi na Tanzânia, vai usar drones para reportar sobre a agricultura ilegal em rios e a mineração de areia em Dar es Salaam, enquanto outros jornalistas vão se concentrar em questões de urbanização, agricultura e mudança climática.

Enquanto trabalham em suas matérias, os jornalistas receberão apoio e orientação do jornalista Johnny Miller, especialista em drone, e o piloto de drone Chris Onyando da MicroDrone Africa. Ambos já trabalharam juntos para cobrir a desigualdade nos bairros de Nairóbi para o projeto Unequal Scenes.

Miller, um bolsista do Code for Africa, disse aos participantes que a tecnologia drone não é uma "ferramenta mágica", mas permite que os meios de comunicação deem ao público "uma nova perspectiva sobre o que às vezes é uma história velha".

O participante Maxwell Agwanda, fotojornalista do Standard Media Group no Quênia, classificou os drones como um "divisor de águas" para o jornalismo africano. "Imagens que antes eram impossíveis de obter devido a terrenos difíceis ou ao perigo envolvido não estarão mais fora de alcance", disse ele. "Estou ansioso para colocar em prática o que aprendi aqui."

O que jornalistas interessados em drones devem fazer para garantir que suas reportagens sejam bem sucedidas? Aqui está o que os mentores do Code for Africa aconselharam:

  • Planeje com antecedência

Jornalismo drone é um sistema com muitas partes móveis que exigem uma variedade de habilidades. O operador ou piloto do drone pode não ter a habilidade de capturar as imagens necessárias para gerar um bom conteúdo jornalístico. É importante planejar suas filmagens cedo e dizer ao piloto do drone as cenas exatas que você deseja obter.

  • Contrate um bom fixer

Um bom fixer é fundamental para o processo e pode ajudar na análise do local, mapeamento de rotas e identificação de bons pontos de observação. Isso irá ajudá-lo a economizar tempo, pois drones são apenas capazes de permanecer no ar por um tempo limitado de cada vez.

  • Invista em capacidades de drone além de imagens aéreas

Drones podem acomodar sensores diferentes, como sensores químicos, som e luz que podem lhe permitir reunir mais dados para suas matérias.

  • Tire fotos no chão para complementar as imagens do drone

Drones não conseguem fornecer o tipo de visão íntima que você pode obter através de fotografia close-up.

O treinamento de drone foi programado para coincidir com a conferência ZANSEA na Tanzânia, que se concentrou no uso de drones em pesquisa, redução de risco de desastres e mapeamento. 

Veja mais sobre jornalismo drone na cobertura da IJNet aqui

(Veja este slide de fotos abaixo em tela cheia e clique em "see info" para ler as legendas).

Irene Wangui é consultora do programa da África no Centro Internacional para Jornalistas.