20 dicas para cobertura online ao vivo

porSteve Buttry
Jul 7, 2014 em Jornalismo digital

Continuando minha série sobre cobertura ao vivo como um dos passos mais importantes no processo disruptivo da cultura de uma redação impressa, aqui estão 20 dicas sobre a cobertura ao vivo:

  • Se vale a pena enviar um jornalista para cobrir um evento pessoalmente, vale a pena ter cobertura ao vivo.

  • A melhor maneira de cobrir eventos ao vivo geralmente é a criação de um evento de liveblog no seu site, automatizar (autofeed) os tuites do jornalista e tuitar o evento ao vivo.

  • Cubra eventos ao vivo para as pessoas com grande interesse, ao invés de pensar no "leitor médio", que é frequentemente o alvo das matérias de jornal. O leitor de alto interesse quer mais volume, detalhe e análise.

  • Use uma hashtag para que alguém seguindo no Twitter possa clicar e ver o fluxo de seus tuites. Você pode adicionar a hashtag ao autofeed do seu blog ao vivo se quiser adicionar tuites públicos também (ferramentas de liveblogging oferecem filtros para ajudar a manter de fora expressões chulas, mas as pessoas podem ser criativas em sua vulgaridade).

  • Se o ritmo do evento e sua capacidade permitir, tente envolver o público, respondendo a perguntas e comentários do Twitter e no blog ao vivo.

  • Atribua várias pessoas para cobrir um grande evento. Papéis possíveis, variando de acordo com o evento e número de jornalistas: fazer vídeo para transmitir ao vivo; fazer fotos e vídeos para postar no liveblog; um jornalista oferece cobertura tradicional, enquanto o outro faz comentários (como os pontos principais e os comentaristas animados em cobertura esportiva de TV); verificação dos fatos; fazer curadoria dos tuites do público para adicionar ao liveblog; gerenciar o engajamento; escrever uma matéria ou coluna pós-evento sem se juntar à cobertura ao vivo (ou sem responsabilidade ao vivo especificamente).

  • Considere se o evento merece ter vídeo ao vivo. Se você não pode transmitir vídeo ao vivo você mesmo, confira se algum outro meio de comunicação ou a agência irá transmitir vídeo ao vivo. Veja se pode obter um código de incorporação e ancorar o vídeo no topo do seu liveblog.

  • Defina o contexto no início, explicando o que é o evento e por que é importante, fornecendo links para a cobertura previamente, explicando onde você está (na linha lateral, na área de imprensa, assistindo na TV, fazendo curadoria dos tuites de sua mesa ou em casa). Reestabeleça o contexto ocasionalmente para pessoas que se juntam durante o evento.

  • Antes do evento, anuncie no Twitter que você vai tuitar ao vivo, com um pedido de desculpas para aqueles que não se interessam pelo evento. Você pode sugerir a eles que silenciem sua conta por um tempo, usando a opção "mute" nas reticências no canto inferior direito do tuite.

  • Você não está fornecendo uma transcrição de uma reunião ou um registro de cada jogada em um jogo. Você está reportando. Use julgamento de notícia. Forneça descrição, explicação e análise.

  • Se alguém menciona uma reportagem, vídeo ou estatística que você pode encontrar online, faça uma pesquisa rápida (se o fluxo de evento permitir) e coloque o link.

  • Explique as interrupções notáveis ​​no liveblog, dizendo quando é o intervalo, almoço ou apenas que o tribunal está fazendo uma pausa de 15 minutos (ou que estão envolvidos em uma discussão processual tediosa que você acha que merece uma pausa).

  • Considere se é provável fornecer uma experiência de segunda transmissão para as pessoas assistindo na TV. Se assim for, deve fornecer menos detalhes sobre o que aconteceu e mais análise e explicação. Se as pessoas não podem assistir na TV, seu relato do que aconteceu é mais importante.

  • Se você tem uma audiência grande em um evento e um tópico sobre o qual as pessoas podem ter pontos de vista variados, considere criar uma enquete para aprofundar o envolvimento (Você é a favor ou contra a legislação? O técnico deve mudar os zagueiros?).

  • Não se sinta preso a seu assento. Levante-se para fazer alguns vídeos ou fotos (e publique no liveblog). Se você não entendeu o nome de uma fonte, levante-se para perguntar. Se você precisa se afastar para uma rápida entrevista, faça isso. Você é um repórter, não um transcritor.

  • Publique um link para o liveblog com destaque em sua homepage, incluindo a palavra "ao vivo", que deve estar no título, também.

  • Tuite ao vivo da conta do jornalista, mas promova o liveblog em contas de mídia social da sua organização (marca) antes e durante o evento. Retuite alguns tuites importantes da conta de Twitter da marca (uma votação importante em uma reunião, uma mudança de lide, quando o artista principal sobe ao palco em um show). É uma boa ideia adicionar um link para o blog ao vivo nesses retuites.

  • Se alguém em um evento fala algo que você acha que pode ser impreciso, reporte o que disseram (se o que falaram é interessante), mas note que você vai tentar verificar a precisão. Você pode pedir ao público para ajudar a verificar a exatidão da declaração. Você pode não ser capaz de verificar ou refutar a afirmação imediatamente, mas reporte o que encontrar, seja durante o evento ou depois. Se você mesmo cometer um erro ou divulgar uma informação errada de outra pessoa, corrija rapidamente.

  • Use o liveblog como seu bloco de anotação principal para uma matéria pós-evento. Mas mantenha um caderno à mão (ou um aplicativo onde você pode anotar) para ideias de matérias para conferir mais tarde, fatos que você precisa verificar, etc.

  • Experimente novas técnicas para a elaboração de reportagem e engajamento da comunidade. Aprenda alguma coisa com cada experimento.

Que outras dicas gostaria de acrescentar?

Este artigo apareceu originalmente no Buttry Diary e é traduzido pela IJNet com permissão.

Steve Buttry, um editor veterano e instrutor de jornalismo, é editor de transformação digital da Digital First Media. Ele foi escolhido como o primeiro Lamar Visiting Scholar da Manship School of Journalism and Communication da Louisiana State University.

Imagem sob licença CC no Flickr via Trey Ratcliff