10 dicas para quem quer ser jornalista de turismo

porLindsay Kalter
Mar 2, 2015 em Temas especializados

O jornalismo de turismo é um meio difícil de entrar. Há uma oferta grande de escritores e poucos empregadores dispostos a pagar pelo trabalho.

O grupo Guardian fez um chat sobre a arte de se lançar na reportagem de turismo. A conversa contou com um painel de 12 especialistas. Aqui estão as melhores dicas do painel, segundo a IJNet:

1. Blogue, blogue, blogue: Demonstrar suas habilidades de escrita e conhecimentos em um blog pessoal é a melhor maneira de ganhar credibilidade e ser reconhecido. Faça posts de alta qualidade duas vezes por semana por cerca de seis meses para mostrar dedicação e, em seguida, entrar em contato com editores.

2. Encontre um nicho: Muitos escritores cometem o erro de lançar ideias gerais ou guias da cidade. Isso é um grande erro. Desenvolva uma área de especialização, algo peculiar mas atraente para um público amplo e editores.

3. Conheça a publicação: Antes de entrar em contato com editores, familiarize-se com a publicação. Preste atenção aos tipos de artigos publicados e em quais seções. Demonstrar este conhecimento no início de uma carta de apresentação aumenta as chances de ser lida.

4. Não seja somente um viajante, seja um jornalista: Aqueles sem formação em jornalismo ou experiência devem aprender e compreender como descobrir fatos, desenvolver fontes confiáveis ​​e desenterrar informações obscuras.

5. Não se preocupe demais com seu diploma: É importante ter boa redação e habilidades de comunicação, mas os editores não dão muita atenção à sua formação acadêmica. Depois de ter demonstrado suas habilidades -- seja através de um blog pessoal ou trabalho publicado, seu diploma de engenharia não importa.

6. Destaque-se: Faça o que puder para ser lembrado. Primeiro entre em contato com o editor de antemão para manifestar interesse e perguntar sobre diretrizes da publicação. Depois lembre a ele desta correspondência quando enviar sua ideia de pauta. Além disso, inclua uma assinatura na parte inferior do seu e-mail indicando o seu nome, localização e especialidade.

7. Não foque demais em um destino: Há uma diferença entre escrever um artigo intrigante em uma cidade com grande turismo e exagerar em um lugar. Se o seu interesse reside em um local popular, procure o seu apelo underground. Coisas como turismo de mochila na Ásia já foram feitas.

8. Tuite, tuite, tuite: O Twitter tornou-se um recurso valioso para os jornalistas de viagem. Ajuda a estabelecer contatos e destaca o seu perfil e permite que você veja o que outros escritores de viagem estão cobrindo.

9. Não tenha medo de ser crítico: As pessoas querem ler descrições mágicas de lugares distantes, mas também querem honestidade. Inclua o negativo para que os leitores que estão planejando as viagens possam se preparar.

10. Entre em contato com editoras de guias de viagem: Os guias são um bom lugar para começar para quem não tem muita experiência, disse Richard Trillo, autor e editor freelance. Editoras como Fodor's, Lonely Planet e Rough Guides sempre precisam de escritores com informação atualizada de viagem.

Para ler uma transcrição do chat na íntegra (em inglês), clique aqui.