Por que ter um coordenador de projetos colaborativos

porSarah GustavusJan 9, 2019 em Collaborative Journalism
Liderança

Você identificou uma questão importante e reuniu parceiros de mídia que compartilham sua visão para um projeto colaborativo. Você organizou reuniões, pensou em fontes e até estabeleceu prazos. Mas quem garantirá que todos continuem no caminho?

Seja qual for o título que você use (coordenador, editor ou gerente), ter um líder central que esteja trabalhando com todos os parceiros de olho nos resultados fará com que sua colaboração tenha mais sucesso.

Em 2017, quando eu era produtora da PBS no No México, fiz uma parceria com Antonia Gonzales do National Native News para produzir uma série de programas de rádio e televisão que examinavam iniciativas de saúde em comunidades indígenas no sudoeste.

Tivemos o apoio de uma bolsa do Centro Annenberg para Reportagem sobre Saúde e financiamento para cobrir viagens, mas rapidamente ficou claro que a logística do nosso projeto interestadual exigiria muito trabalho adicional. Toda semana significava novos prazos que não tinham nada a ver com o nosso trabalho como jornalistas: gerenciar orçamentos, agendar voos e redigir relatórios sobre nosso progresso.

Alguns projetos colaborativos contam com repórteres e outros funcionários para lidar com a logística e gerenciar relacionamentos com organizações parceiras. Pode funcionar, mas acredito que um coordenador ou gerente de projeto é um elemento crucial para projetos ambiciosos. Um gerente de projeto pode ajudar a garantir que a carga de reportagem seja compartilhada de maneira justa e que os prazos sejam cumpridos, especialmente se estiver trabalhando com mais de uma organização.

No Manual de Jornalismo Colaborativo, Heather Bryant do Project Facet incentiva colaboradores em potencial a discutir metas, desafios e papéis em potencial no projeto, incluindo quem liderará.

Se você trabalha em um canal de notícias nacional ou em um jornal de uma cidade pequena, provavelmente tem mais tarefas a fazer do que horas na semana. É fácil para os compromissos de projetos colaborativos serem empurrados para baixo na lista de tarefas quando você precisa cobrir as últimas notícias, informar os repórteres sobre reportagens a fazer ou atender a outras prioridades. O coordenador do projeto pode avaliar os desafios e ajudar você e seus parceiros de mídia a adaptar e ajustar sua colaboração ao longo do processo.

Dependendo da estrutura do seu projeto, considere as necessidades de coordenação como:

  • Agendar reuniões e atualizações (check-in)
  • Ajudar repórteres a encontrar fontes
  • Fazer reserva de viagens
  • Gerenciar despesas de reportagem
  • Redigir informes e relatórios de subsídios

A Solutions Journalism Network resumiu a importância de um editor de projetos para o Reentry Project na Filadélfia, que incluiu repórteres de 15 redações, desta maneira no Collaborative Playbook:

"Um editor de projeto independente para gerenciar o processo e atender às necessidades individuais e coletivas de maneira eficiente pode ser a diferença entre sucesso e fracasso. Há um número infinito de detalhes para acompanhar em um projeto colaborativo desse tamanho. Um editor de projeto é indispensável para organizar a cobertura, cumprir os prazos, garantir que não haja duplicação de esforços e, em geral, manter a supervisão do processo. Mais crucialmente, um bom editor de projetos atua quase como treinador, inspirando e persuadindo os participantes e ajudando todos a ficar de olho na bola.”

Um coordenador ou gerente de projeto também pode ajudar os parceiros a concordar com antecedência sobre os modos de comunicação, como a frequência com que fazem o check-in e como lidam com desafios inesperados que podem atrasar ou atrapalhar o projeto. Os parceiros também devem concordar com antecedência sobre quanta autoridade o coordenador do projeto terá. Até onde ele pode ir para garantir que todos estejam cumprindo seus resultados? O que os líderes das organizações parceiras farão para apoiar o coordenador se houver conflito?

Se você deseja adicionar uma função de coordenador de projeto à sua equipe, considere os candidatos com as seguintes qualidades:

Organização – Há muita coisa acontecendo em um projeto colaborativo, e um gerente de projeto orientado a detalhes ajudará a garantir que nada seja perdido.

Empatia – A colaboração pode ser estressante. Um coordenador que possa se relacionar com pessoas com necessidades diferentes garantirá que todos sejam ouvidos.

Criatividade – Todo projeto envolve pelo menos alguns desafios inesperados. Um coordenador que possa encontrar abordagens criativas que atendam às necessidades de várias partes interessadas será valioso para sua equipe.


Sarah Gustavus é gerente regional de Mountain West da Solutions Journalism Network. Antes de ingressar na SJN, ela foi produtora sênior da PBS no Novo México, onde trabalhou em projetos colaborativos que cobriam questões como prevenção de abuso infantil, desenvolvimento econômico rural e iniciativas de saúde e bem-estar em comunidades indígenas americanas.