Não esconda o lide: Uma mentalidade para construir um portfólio de jornalista

porKevin BeatyApr 8, 2018 em Jornalismo digital

A função mais importante de um portfólio de jornalismo é aproveitar o pouco tempo que um editor tem e mostar seu trabalho a essa pessoa o mais rápido possível. Não esconda o lide. Seu design deve transmitir quem você é e o que você faz da maneira mais clara possível.

Pergunte a si mesmo o que você está fazendo e quer fazer.

Antes mesmo de começar a fazer o design do seu portfólio, vale a pena dar um passo atrás e fazer uma lista. O que você quer vender?

Há uma tentação compreensível de tentar ser tudo para todas as pessoas quando se tenta construir uma vida autônoma. Se você pretende promover o jornalismo e outros trabalhos no mesmo espaço, deve dar uma boa olhada no que realmente está tentando realizar.

Supondo agora que você está apenas apresentando jornalismo, pode restringir ainda mais? Você é um jornalista visual? De meio ambiente? Tecnologia? Reportagens especiais? Multimídia?

Esse processo de seleção tem o benefício de conseguir o trabalho que você realmente quer e também é importante para deixar sua mensagem mais simples. Da mesma forma que você deve editar bem uma história, também deve considerar cuidadosamente seu produto. Não deixe ninguém se distrair de suas qualidades mais fortes.

Considere a estrutura do seu website como a manifestação gráfica da sua mensagem

Antes de entrar em qualquer formatação real, vale a pena pensar em como você quer entregar seu produto. Faça uma lista do trabalho que quer que as pessoas vejam primeiro. É uma matéria única? É uma coleção de reportagens de editorias? Imagens individuais? Reportagem de fotos? A definição clara do produto ajuda quando você começa a desenvolver o design.

O lide

Pense na sua homepage como seu parágrafo central e nas páginas adicionais como parágrafos de apoio. Uma única olhada na sua página inicial deve permitir que um visitante conheça sua história instantaneamente. Se clicarem mais, ótimo, mas você deve presumir que eles estão apenas passando os ollhos.

Um dos meus exemplos favoritos de uma abordagem super focada é o portfólio do revisor freelance Joe Coleman. Coleman não é jornalista, mas acho que seu site demonstra uma mentalidade funcional que devemos abraçar. Não fique preso ao seu slider personalizado, o que torna sua página tão poderosa é o conceito por trás dela, e não a execução. Ele nem está mostrando exemplos de seu trabalho, mas é fácil entender imediatamente o que ele está vendendo: palavras, humor e uma mentalidade criativa através do seu estilo.

Outro exemplo: se sua especialidade é cobrir muitas histórias sobre um único assunto ao longo de um período de tempo, talvez pense em maneiras de representar visualmente seu trabalho composto de muitas peças menores representando um todo. Considere outra organização não-jornalística, a produtora Smuggler. O layout da página inicial é configurado para mostrar instantaneamente que eles são criadores de uma variedade de conteúdos menores.

Essa mentalidade é um ótimo exemplo porque você nunca deve ter uma “página de entrada”. Vá direto ao assunto.

Parágrafos de apoio

Todo o resto do seu site deve seguir seu lide com importância decrescente. Assim como uma matéria guiaria o leitor pelo contexto mais importante ou atraente primeiro, os elementos mais importantes a seguir devem ser os mais fáceis de encontrar. Sem entrar em design gráfico básico (embora você possa), considere a ordem em uma lista, tamanho da fonte, estilo e cor como opções para direcionar o olhar do leitor pelo site.

Parece ser algo simples, mas isso é muito importante: certifique-se de que as informações de contato sejam as informações mais fáceis de encontrar quando alguém ficar impressionado com sua página inicial.

Tudo o mais pode seguir. Considere rabiscar um fluxograma para exercitar sua mente. Como as páginas se encaixam na hierarquia de conteúdo? Como pode manter isso simples?

Escolha sua arma predileta.

Há muitas opções válidas para criar seu site, mas você deve pensar em quantas vezes vai querer mudar o conteúdo ao abordar qualquer ferramenta. Precisa ser um blog mais diário ou um anuário mais estático?

Algumas possibilidades do mais simples ao mais complexo:

Faça uma página no Tumblr  (Fácil de manter se você quer fazer atualizações regulares. Difícil de personalizar os visuais. Funciona bem para porfólios super focados.) 

- Construa um site com Wix, Squarespace, Muse, Pressfolios ou personalize um template de WordPress. (Fácil de personalizar, mas não é gratuito.)  

- Programe um site estático. (Não é bom para atualização regular, mas o layout e função são completamente personalizados.)

- Programe um site de WordPress. (Back-end pesquisável e poderoso para muito conteúdo. Visuais mais personalizados.)

Observações técnicas e de design

Seja o que for que você use, trabalhe com este conjunto de práticas recomendadas para website:

Carregamento rápido

Pense na linha "acima da dobra" de um jornal como uma metáfora do que você vê no primeiro carregamento. Se você puder, tenha tudo "acima" carregado primeiro e, em seguida, acesse o conteúdo "abaixo" para que as páginas apareçam o mais rápido possível para os leitores. A verdadeira lição aqui é buscar o tempo de carregamento mais rápido possível e ter cuidado com modelos ou designs que geram muito conteúdo de uma só vez.

Um bom exemplo de uma armadilha aqui pode ser um tema do Tumblr que carrega infinitamente todas as suas postagens na parte inferior. Toda essa informação pode tornar a sua página lenta. Não faça seu público-alvo esperar mais do que o necessário.

Outra prática recomendada para carregamento rápido é gerenciar o tamanho das imagens. Você deve ter cuidado com quaisquer imagens maiores que 1,5 megabytes.

Se possível, salve os .jpgs como imagens “progressivas”, o que significa que o arquivo contém três ou quatro versões de qualidade diferente; essas imagens carregam rapidamente versões em bloco que se tornam mais nítidas, em vez de carregar uma imagem de alta qualidade linha por linha. Isso dá a aparência de que seu site foi carregado mais rapidamente.

Design deve ser “mobile first”

Podemos estimar que mais de 50 por cento do seu público estará visualizando seu conteúdo em um dispositivo móvel. Divida isso pela metade para descobrir quem está usando dispositivos Android vs. Apple e fica claro que seu website precisa ser compatível a vários tamanhos de tela.

Para melhor acomodar a todos, é melhor tentar projetar um pequeno display de celular primeiro e, em seguida, ajustar seu caminho para um layout maior; é muito mais difícil encaixar um design grande em um espaço pequeno.

Este é um ótimo exemplo de por que seus elementos de design devem ser editados e simplificados no início de sua concepção. Em web design, menos é mais.

Se você estiver usando um modelo, procure as opções que se identificam como "responsivas" para acomodar todos os tamanhos.

Não esconda nenhuma navegação

Se o seu layout incluir navegação para páginas mais profundas, certifique-se de não ocultar os botões para chegar lá. Isso pode ficar complicado com o design responsivo. Os menus no estilo “hambúrguer” desmontável são uma maneira de os designers tornarem os links acessíveis sem ocupar muito espaço.

Exemplos

Nathan Griffiths, editor interativo da Associated Press, usa um layout excelente e direto para levar as pessoas ao seu trabalho logo de cara. O site, que ele diz ser codificado manualmente, é basicamente uma página. Não tem como se perder.

O portfólio da jornalista de ciências Erica Klarreich também vai direto ao assunto. Seus sucessos lhe dão as boas-vindas e, antes que você perceba, já está navegando em seu conteúdo. Klarreich usa Pressfolios e diz que o serviço oferece um modelo extremamente simples de preenchimento de templates. Pontos positivos para uso intuitivo.

O site do coletivo multimídia Homelands é um ótimo exemplo de um site profundo com uma página inicial que exibe o conteúdo mais recente. Você pode ver como projetos completos são menos importantes nesse esquema, pois eles precisam de mais algumas etapas de navegação para serem alcançados. O site usa um back-end do WordPress. Às vezes é melhor ser atual.


E que tal um site bem concebido cheio de sites bem desenvolvidos para você avançar mais? Experimente https://siiimple.com/.

Imagem sob licença CC no Flickr via European Parliament