Idiomas

Três maneiras que redações experimentaram com vídeo em 2013

TEMA: 

Três maneiras que redações experimentaram com vídeo em 2013

Margaret Looney | 27/12/13

Na era em que mais e mais pessoas optam por plataformas digitais para consumir vídeo, as redações não estão perdendo tempo.

A empresa de jornalismo tradicional EW Scripps recentemente comprou a plataforma de vídeo online Newsy por US$35 milhões. Esse ano, o Washington Post juntou-se ao sites com ênfase em vídeos de notícias, como o pioneiro Wall Street Journal e o New York Times em expansão, criando seu próprio canal de notícias, o Post TV.

Para capitalizar com esses novos espectadores e canais, as redações ficaram mais criativas do que nunca com narrativas em vídeo. Aqui está uma retrospectiva sobre como as redações inovaram com vídeo em 2013:

  • Documentários

A Al Jazeera América investiu em sua própria equipe de documentário esse ano, dando continuidade ao trabalho de programação original de documentário da Al Jazeera. O Wall Street Journal produziu sua própria série de documentários em episódios, documentando 25 empresários que competiram para ser o Startup WSJ do ano.

O New York Times publica uma seção de curtas online chamada Op-Docs, usando o meio para expressar um lado mais pessoal de cineastas independentes sobre assuntos atuais, cultura moderna e outras questões. Para mais exemplos, clique aqui.

  • Interatividade

O Wall Street Journal embarcou nesta tendência com recentes recursos interativos examinando o Affordable Care Act (a lei de reforma da saúde) e como afetará o sistema de saúde. O repórter gravou o vídeo com um headcam, oferecendo um ponto de vista de primeira pessoa para cada cenário apresentado pelo vídeo. Os espectadores podem clicar em diferentes gráficos e links incluídos no vídeo para mais informações.

O vídeo personalizado também deve ser uma tendência de 2014, de acordo com a lista de tendências de tecnologia da especialista digital de Amy Webb. Portanto, fique atento para mais ferramentas como a Treehouse, que permite escolher a direção que você quer para seu vídeo. Para mais exemplos de vídeos interativos, clique aqui.

  • Microvídeos

As redações estão utilizando o aplicativo de vídeos de 6 segundos Vine, Instagram e outras aplicativos de microvídeos para capturar e compartilhar notícias de última hora e também mostrar um lado mais pessoal da redação. Jornalistas usaram o Vine para fazer imagens dos bombardeios na Turquia e criar animação infográficos.

Quando o serviço de compartilhamento de fotos Instagram permitiu que usuários fizessem 15 segundos de vídeo,a CNN , a National Geographic e estações de notícias americanas foram alguns dos primeiros utilizar o serviço. A NBC News usou recentemente a ferramenta para mostrar uma cena de notícias de última hora do descarrilamento de trem em Nova York.

Como você acha que as redações vão inovar com vídeo em 2014?

Artigos relacionados:

Como redações estão embarcando em filmes de documentário

Como redações estão experimentando com vídeo interativo online

Quatro alternativas para o aplicativo Vine de compartilhamento de vídeo

Margaret Looney, assistente editorial da IJNet, escreve sobre as últimas tendências de mídia, ferramentas de reportage e recursos de jornalismo.

@margylooney

Imagem sob licença CC no Flickr via jcoterhals

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Twitter message links are opened in new windows and rel="nofollow" is added.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
Please log in or register in order to comment this post.