Idiomas

Repórteres: Saiam do computador e visitem um destes 24 lugares para encontrar uma matéria

Repórteres: Saiam do computador e visitem um destes 24 lugares para encontrar uma matéria

David Brewer | 05/09/14

Jornalistas que trabalham numa redação moderna se beneficiam do fluxo constante de matérias de agências, feeds das redes sociais e ferramentas de mensagens instantâneas, permitindo uma colaboração com fontes - todas fornecendo informações para o seu computador.

Mas antes da Internet, os repórteres tinham que contar com outros meios para encontrar histórias e verificar os fatos. E muitas vezes isso significava sair de casa, fazer contatos, seguir pistas, chegar a becos sem saída, voltar e começar de novo. Muitas das habilidades envolvidas na reportagem de rua ainda se mantêm hoje.

Reportagem de rua

Se você chegar a uma reunião diária de pauta, sem uma ideia de história, você está no emprego errado.

Os comunicados de imprensa, eventos diários e artigos de agências desempenham seu papel na dieta diária do jornalismo --e infelizmente de uma grande parte das organizações de mídia-- mas o jornalismo resultante dessas fontes será sempre estimulado e solicitado por outros.

Um jornalista deve estar vivendo e respirando histórias 24 horas por dia, sete dias por semana e 365 dias por ano. Isso significa que não há desculpa para chegar na redação com a mente em branco e sem ideias. O jornalismo de verdade não conhece turnos --eles estão lá apenas para garantir que a redação funciona bem. O jornalismo é uma vocação, não um trabalho.

Então, quais eram as fontes de histórias nos dias antes da Internet? Aqui estão 24 dicas para fontes potenciais de matérias para garantir que você sempre tenha ideias e nunca apareça na reunião de pauta da manhã procurando um lugar para se esconder.

Todas essas sugestões vêm dos dias que eu era repórter de um jornal local e era julgado pelas histórias que eu encontrava, em vez de as histórias que me eram dadas.

O jornalismo de verdade não conhece turnos - é uma vocação, não um trabalho.

Seus soldados e espiões

Estas são as pessoas que, em seu nome, irão detectar mudanças e perceber o inusitado. Incluem aqueles que estão entregando o correio, jornais, leite e mantimentos. São contatos particularmente úteis. Mas você tem que investir tempo para conhecê-los. O pessoal de segurança em clubes, motoristas de entrega, a equipe além da redação e o bar local são todos contatos úteis. Construa uma rede com esses contatos.

Faça amigos com quem dirige ou anda todos os dias pelo território da sua seção.

Olhando vitrine

Reuniões locais, achados e perdidos; na verdade, todos os anúncios escritos que aparecem nas vitrines de loja podem se transformar em uma história. Muitos são bons, mas você provavelmente vai ter que anotar os números e fazer algumas ligações antes disso se tornar aparente.

Sempre olhe atentamente para todos os anúncios postados em lojas locais.

Todo mundo tem uma história para contar

Comece com figuras públicas, mas amplie para todos. Artistas, acadêmicos aposentados, comerciantes, empresários, líderes sindicais, faxineiros, varredores de rua. Elabore uma lista. Crie um diário. Faça pelo menos uma entrevista por semana. Alguns podem ser ruins e nunca serem usados. Outros podem ser incríveis.

Entreviste pessoas, qualquer uma: Todo mundo tem uma história.

Chamadas diárias

Era chamado de "chamadas diárias" no meu primeiro jornal. A cada dia, um de nós era enviado para a delegacia de polícia, bombeiros e ambulância local. Poderíamos ter feito isso pelo telefone, mas não teríamos conseguido metade dos furos se não tivéssemos batido em portas e conversado sobre os eventos tomando uma xícara de café. Este toque pessoal também pode significar que vão lhe avisar quando uma grande história está prestes a acontecer. Visite os serviços de emergência regularmente.

O que está acontecendo no tribunal local?

Você tem que ter cuidado aqui em termos de questões legais, mas se você conhece sua região, vai saber alguns dos nomes listados. Esta fonte de histórias é mais sobre estar consciente e alerta. Sempre certifique-se de ter as listas dos tribunais. Depois de ter a lista que, você pode fazer alguma averiguação. Você não será capaz de publicar sua pesquisa de fundo como uma história até que o caso seja concluído e a decisão proferida, mas, quando isso acontecer, você vai estar à frente do resto com uma matéria de fundo.

Casos judiciais são grandes fontes para futuras histórias.

Departamento de planejamento e desenvolvimento

O escritório de planejamento local é frequentemente uma fonte de grandes histórias. É lá onde você poderá descobrir o que foi aprovado, rejeitado e o que é passível de recurso. Confira os nomes dos desenvolvedores. Olhe os registros. Anote as áreas onde o recurso está em curso. Vá para o site e fale com os moradores sobre o que eles pensam sobre a decisão. Continue a apurar; você vai encontrar algumas grandes histórias do departamento de planejamento local. Olhe para o novo trabalho de construção e, em seguida, examine os registros para acompanhar o processo de planejamento. Procure o incomum.

Olhe atentamente para os recursos, geralmente há uma boa história.

Pesquisas originais

Compre uma prancheta barata e anote 10 perguntas sobre uma questão quente local. Em seguida, saia para zonas comerciais, estações ferroviárias, etc, e convide as pessoas a participar. Tente entrevistar 100 pessoas. Leia tudo novamente e pense no que a pesquisa está lhe dizendo. Pense em quem você deve entrevistar para transformar sua pesquisa em uma história. Certifique-se de perguntar àqueles que você questiona se pode citá-los. Alguns vão querer manter o anonimato; isso é bom, desde que a citação seja real e você possa garantir sua veracidade.

Não tenha medo de realizar a sua própria enquete sobre uma questão local.

Preocupações locais

Mais uma vez, vá para a rua perguntar às pessoas o que mais lhes preocupa, o que gostariam de ver mudado, o que os irrita mais, o que gostariam de ver acontecer na cidade. O que gostam, o que não gostam. Categorize os temas levantados em questões. Assim, por exemplo, se alguém está preocupado com o tempo que leva para ver um médico ou obter uma indicação para uma operação, liste em 'Saúde'. Se alguém está com raiva porque o último ônibus para casa é às 10h, liste em 'Transportes'. Tente encontrar 10 questões locais com 10 temas locais sob cada um. Em seguida, apure cada um para produzir jornalismo original e lidar com as preocupações locais.

Escute o seu público para descobrir o que querem que você cubra.

Um ano atrás, hoje

Registre a história recente: Mantenha o seu próprio diário de notícias de cada ano e anote todas as histórias que você cobriu, juntamente com detalhes de contato relevantes. Então sempre olhe para trás, o que você estava cobrindo há seis meses e um ano. Verifique com os contatos que você falou no passado. Pergunte alguma coisa mudou. Um jornalista responsável vai sempre acompanhar matérias importantes. Seu acompanhamento provavelmente irá apresentar-lhe algo novo e exclusivo - e você terá um grande material de arquivo para apoiar a atualização de notícias.

Crie o seu próprio diário original de planejamento para a frente.

Estatísticas e tendências locais

Transforme números em histórias. Pense em como a cidade onde você está trabalhando se compara com as cidades vizinhas, se está crescendo, encolhendo, tem mais ou menos pessoas no trabalho, tem uma média de idade mais jovem ou mais velha, tem propriedades mais caras ou mais baratas, etc. Fale com os políticos locais. Não basta ter as estatísticas no valor nominal. Faça perguntas. Continue pressionando até aqueles com a informação lhe deem o que você quer.

Estatísticas são histórias, não apenas números.

Tendências também podem ser uma grande fonte de notícias. Fale com acadêmicos, líderes empresariais, homens e mulheres na rua. Saiba como as coisas estão mudando e descubra por que estão mudando. O que o velho pensa sobre o jovem e o que o jovem pensa sobre o velho? Quais são os benefícios, quais são os riscos, onde estão as oportunidades, onde estão as ameaças? Fique roendo o osso para garantir que tem toda a carne fora dela.

As comparações podem ser chatas, mas podem ser boas histórias.

Trabalhadores de manutenção de jardins

Fale com os trabalhadores de manutenção de jardins. Eles têm, frequentemente, uma van e um reboque empilhado com ancinhos, enxadas, pedaços de árvores e arbustos, etc, e costumam ter muitas pausas. Pegue-os no momento certo e muitas vezes eles vão ficar felizes de conversar. Eles podem ter boas histórias; tesouros encontrados, arbustos mais incomuns, as maiores cobras, o declínio de uma espécie e o florescimento da outra.

Escave entre as ervas daninhas para histórias de interesse humano.

Dedetizadoras e controle de pragas

Haverá empresas em sua cidade especializadas em controle de pragas. O maior ninho de vespas no lugar mais incomum, os ratos mais gordos, a pior infestação de baratas - são todos ingredientes de grandes histórias. E aqueles que lidam com pragas são geralmente bem informados e com vontade de falar sobre o que encontraram.

Converse com pessoas que sabem como sentir o cheiro de um rato.

Lixo e reciclagem

Quais são as tendências? O que está sendo reutilizado? O que está sendo jogado fora? Quem são as equipes de reciclagem de porta a porta? O que acontece com o material? Quem compra isso? De que forma as pessoas poderiam reciclar mais? Olhe para os extremos - o maior, o mais valioso, o mais estranho, etc.

Centros de reciclagem são uma rica fonte de histórias.

Um dia na vida

Isto pode fornecer uma rica fonte de histórias de interesse local. Todo mundo tem uma história para contar. Peça permissão para seguir alguém durante seu dia de trabalho. Faça perguntas o tempo todo. Veja o que eles fazem. Procure o incomum. Suas vidas vão tocar na vida dos outros também, então tente trazê-los para dentro da história.

A notícia é sobre a vida cotidiana; Não tenha medo de investigar.

Quem vai para onde

Quais as companhias aéreas que usam os aeroportos locais? Para onde é que elas voam? As viagens estão aumentando ou diminuindo? Quem está viajando? Para lazer ou a negócios? Quais são as conexões de negócio? O mesmo acontece com as estações de trem e ônibus. Quem é que vai para onde e fazer o quê? Parece simples, mas isso também pode revelar algumas pistas interessantes que podem valer a pena em um dia de poucas notícias. É incrível o quanto as pessoas vão falar no saguão do desembarque de um aeroporto se tiveram a) uma grande viagem b) uma viagem memorável c) uma viagem ruim.

Chegadas, partidas e conexões internacionais podem ser interessantes.

Infraestrutura local

A cidade está em expansão? Se sim, como vai lidar com isso? Estradas, escolas, policiamento, hospitais, médicos, serviços públicos, etc. Uma boa notícia para os políticos, as empresas e os bancos nem sempre pode ser uma boa notícia para a comunidade. Não se empolgue com toda a onda. A infraestrutura é suficiente? Existem escolas, estradas e hospitais suficientes? O abastecimento de água é adequado? Você vai ter um fluxo constante de comunicados à imprensa de assessores. Não tome o que lhe é dado como verdadeiro. Cave mais fundo.

A sua comunidade está aguentando bem ou não? É o seu trabalho descobrir.

Lojas de segunda mão

Lixos e jóias: o comércio está bom ou ruim? O que é mais procurado? Qual é a doação mais comum? Encontraram algo incomum? Bolsos de dinheiro, selos raros, herança. Lojas de segunda mão são muitas vezes um barômetro útil do clima econômico local e podem revelar histórias de dificuldades e lutas sociais, bem como a generosidade.

As instituições de caridade locais estão cheias? E, em caso afirmativo, quais são as implicações?

Lojas de 'faça você mesmo'

O que está vendendo mais? Você pode, então, verificar a forma como isso está afetando o comércio local. Obtenha permissão do gerente para falar com os funcionários sobre trabalhos que não deram certo - estes fazem sempre grandes histórias. Fale com os clientes também. Eles podem deixar você ir para suas casas e tirar fotos. Você está procurando o inusitado. Uma vez eu me deparei com um homem que estava construindo um banheiro no fundo do jardim, porque ele gostava de tomar banho ao ar livre. Homem estranho, mas ele ficou feliz em falar sobre isso e me deu uma matéria de primeira página.

Pesadelos de construção. Uma ótima fonte de histórias de interesse humano.

Marginalizados

Você deve representar toda a comunidade. Descubra se alguém está recebendo um tratamento ruim. São excluídos e evitados? Se sim, por quê? Quem são eles? O que está sendo feito por eles? Visite-os para obter o seu lado da história. Em seguida, tente procurar qualquer outro lado. Converse com as pessoas nos centros de emprego ou aqueles que ficam ao seu redor durante o dia.

Converse com pessoas ignoradas e conte sua história.

Petições locais

O material usual: excesso de velocidade, pontos de acidentes, sujeira de cachorros, lixo, fogueiras, poluição sonora, imigração, viajantes e etc. Descubra quem está fazendo a campanha, pergunte por quê, e depois olhe para todos os lados da história. Cada cidade tem grupos de pressão locais. Você precisa saber quem são, o que eles estão fazendo e como suas agendas são.

Sempre fale com peticionários, porque todos eles têm histórias sobre as quais você deve cobrir.

Saúde e segurança

Mantenha contato com agentes que fazem alertas sobre doenças. Agentes de normas alimentares realizando verificações em restaurantes, oficiais de construção, de normas comerciais mantendo um olho em produtos duvidosos, etc. Não espere por comunicados de imprensa. Faça contato com os que realizam as verificações e fale com eles regularmente. Pode demorar uns dias para tais departamentos acordarem e escreverem um comunicado à imprensa, mas ele podem dizer o que estão investigando no início do processo e você pode obter uma nota exclusiva.

Alertas alimentares, produtos desonestos, construtores irregulares - todos são boas histórias.

Departamento de achados e perdidos

Provavelmente haverá um no aeroporto local, o principal terminal de estação ferroviária e rodoviária; o escritório de achados e perdidos muitas vezes é um tesouro de grandes histórias. Peça permissão para dar uma olhada, entreviste um dos funcionários e tire fotos. Se você conseguir muitas histórias, mantenha algumas para um dia fraco de notícias.

Confira os departamentos de achados e perdidos em busca de itens incomuns.

Hospitais e centros de emergências

Muitas pessoas que visitam a sala de espera na emergência do seu hospital podem ser uma história potencial. Pessoas com as mãos presas em frascos, crianças que engoliram moedas. Nem todos vão falar, mas é incrível como algumas pessoas contam facilmente suas histórias dramáticas.

Siga as luzes azuis.

Agricultores, alimentos e fome

Sempre encontre tempo para conversar com os agricultores. Esta é uma dica recomendada por Jonathan Marks.

Aqueles que trabalham com a terra sempre vão ter uma história para contar. Pode ser sobre uma nova praga que está destruindo as plantações, pode ser sobre os benefícios injustos da política do governo. Pode ser sobre as importações baratas destruindo seus meios de subsistência. Arranje tempo para falar com eles para descobrir a história por trás da produção local de alimentos.

Colha algumas grandes histórias, conversando com quem trabalha com a terra.

E se você falhar..

Se você tentar todas estes caminhos e ainda acabar sem nenhuma pauta, você provavelmente não foi feito para ser um jornalista. Você pode achar uma carreira no processamento de informações preparadas por outros, mas você provavelmente não é o tipo de pessoa que vai produzir jornalismo original que apura aonde outros não o fazem, brilha uma luz em lugares escuros e reflete problemas reais enfrentados pelo público. Por favor, considere uma outra carreira.

David Brewer é o jornalista e consultor de estratégia de mídia que criou e dirige Media Helping Media. Ele fornece treinamento sobre estratégia de mídia e serviços de consultoria em todo o mundo. Saiba mais no Media Ideas International Ltd. Ele tuita com a conta @helpingmedia.

Este artigo apareceu primeiro no Media Helping Media e é publicado e traduzido na IJNet com permissão.

Media Helping Media é um site de informações sobre treinamento que fornece recursos de mídia gratuitos para jornalistas que trabalham em estados de transição, países pós-conflito e regiões onde a liberdade de expressão e a liberdade de imprensa estão ameaçadas.

Foto cortesia do ICFJ

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Twitter message links are opened in new windows and rel="nofollow" is added.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
Please log in or register in order to comment this post.