Idiomas

Elementos de uma boa reportagem multimídia

Elementos de uma boa reportagem multimídia

ICFJ Anywhere | 28/11/11

Na sua forma mais simples, uma reportagem multimídia ainda é apenas uma matéria que combina elementos diferentes que se complementam para tornar a história mais interessante, completa ou convincente.

A narrativa multimídia muitas vezes se refere a uma junção entre as mídias no mundo online: jornais e revistas postam vídeos, emissoras de rádio postam gráficos e texto, canais de TV oferecem texto junto com vídeos e mapas, e por aí vai. Repórteres não estão mais vinculados a um meio determinado e podem utilizar a força de todos para melhor contar uma história.

Aqui estão alguns elementos de uma boa narrativa multimídia:

Matérias multimídia tiram proveito dos pontos fortes de cada meio:

  • Video para mostrar ação (adolescentes andando de skate, uma luta de karatê, um cozinheiro preparando um prato), capturar falas fortes (testemunhas em um local do acidente, um sobrevivente de câncer falando sobre seu calvário) ou levar os espectadores a algum lugar que não teriam acesso (nos bastidores de um concerto) ou lugares que gostariam de visitar (a Disneylândia, ou a Copa do Mundo).
  • Fotos para capturar a emoção forte ou um momento-chave no tempo (uma mãe reecontrando-se com uma criança que estava perdida ou alguém falando sobre a perda de sua casa). Muitas vezes, as imagens ainda valem mais que mil palavras.
  • Áudio para captar falas interessantes (um veterano de guerra contando sobre o campo de batalha, uma mãe falando de uma criança) ou o som do "ambiente" (o burburinho em um restaurante lotado, música, a torcida em um estádio, barulho de construção, armas de fogo).
  • Gráficos para mostrar processos complicados (o caminho de um projeto de lei no Congresso, como funciona uma nova cirurgia) ou dados complexos (números de emprego, percentuais de população em cidades) em um formato fácil de entender.

Aqui estão alguns exemplos de como diferentes meios de comunicação têm utilizado meios diversos para contar histórias em maneiras que antes não poderia ter sido usadas, mesmo poucos anos atrás:

Bom uso de vídeo e foto. Há muito pouco texto nesta matéria do Orange County Registrar (Califórnia) sobre a crise imobiliária na região. O fotógrafo escreveu uma breve introdução à reportagem, depois usou vídeo para levar os leitores a um passeio no "foreclosure bus", em que os potenciais compradores visitam casas de proprietários falidos que não conseguem pagar suas hipotecas. O pacote inclui um slideshow de fotos de casas hipotecadas que foram abandonadas e vandalizadas, para completar a descrição da crise das hipotecas nesta comunidade na Califórnia. Observe que também são incluídos links no pacote para artigos relacionado no jornal. http://www.ocregister.com/articles/photos-17815-slideshow-gallery.html#article-comments

Bom uso de elementos de áudio e interativos. Relatos de primeira pessoa podem ser muito interessantes. Neste exemplo, o New York Times permite que pessoas que sofrem de 34 diferentes condições médicas falem com suas próprias palavras sobre como vivem com essas doenças. Várias pessoas são entrevistadas para cada condição e cada um tem a sua própria apresentação de slides de áudio: fotos simples com a voz do sujeito. Não há narração; os repórteres são invisíveis. http://www.nytimes.com/interactive/2009/09/10/health/Patient_Voices.html

Bom uso de mapas/texto/gráficos. O Miami Herald oferece diversos gráficos relativamente simples para ajudar os leitores a compreender questões complexas de uma maneira visual, fácil de entender.

Há muitos exemplos no site do jornal, mas confira esta série de várias páginas de gráficos que mostram aos leitores como a recessão afetou o sul da Flórida em 2007; este cronograma, que conta a história do embargo dos EUA sobre o comércio com Cuba, com fotos de pessoas importantes ao longo do tempo; e este gráfico que mostra os as diferentes maneiras usadas para tentar parar o vazamento de óleo da BP no Golfo do México, com detalhes de cada método.

O New Orleans Times-Picayune documentou como o furacão Katrina inundou a cidade em 2005 com um gráfico ambicioso. O mapa interativo pode ser encontrado em http://www.nola.com/katrina/graphics/index.ssf?flashflood. Uma variedade de projetos de multimídia e interativos sobre o Katrina podem ser encontrados na página do jornal dedicada ao furacão histórico e suas consequências, em http://www.nola.com/katrina/.

Este artigo faz parte de um curso online do ICFJ Anywhere, que apóia os jornalistas em todo o mundo com treinamento gratuito em uma diversidade de tópicos. Os cursos são oferecidos em uma variedade de idiomas, incluindo inglês, árabe, persa, espanhol, português, turco e francês. Para as últimas novidades sobre os cursos do ICFJ Anywhere, clique aqui.