Idiomas

Wiki reúne organizações que trabalham pela liberdade de imprensa no mundo

Wiki reúne organizações que trabalham pela liberdade de imprensa no mundo

Taylor Mulcahey | 09/09/17

Um novo site permite a jornalistas comparar e contrastar organizações em todo o mundo que visam proteger os trabalhadores da mídia.

Os fundadores dizem que esperam que este recurso ajude o jornalista a entender melhor como diferentes grupos de liberdade de imprensa estão buscando seus objetivos, o impacto que tiveram e quais são os desafios que enfrentaram.

Atualmente, o Journalists Protection Wiki reúne 15 organizações de liberdade de imprensa em países que incluem o Afeganistão, México, Iraque e Colômbia. Os usuários podem visualizar perfis dos países sobre as ameaças que a imprensa local enfrenta, bem como perfis de vários grupos de liberdade de imprensa que incluem estudos de caso e informações de contato.

O recurso é uma iniciativa criada por um grupo de liberdade de imprensa colombiano, a Fundação para a Liberdade de Imprensa (FLIP), com apoio das Open Society Foundations e International Media Support.

Como o diretor executivo da FLIP, Pedro Vaca, explica em um vídeo introdutório que acompanha o site: "Queremos saber quais são os grupos de liberdade de imprensa, o que foi bem sucedido e o que podemos aprender."

Os jornalistas podem usar o wiki para comparar as diferentes abordagens adotadas pelos grupos de liberdade de imprensa em uma ampla gama de países e quais deles envolvem parcerias com grupos da sociedade civil, agências governamentais, organizações não governamentais ou a mídia.

No vídeo introdutório do site, o coordenador da FLIP, Jonathan Bock, explicou que eles querem ajudar os trabalhadores da mídia a comparar com mais facilidade as várias formas em que os grupos de liberdade de imprensa buscaram seus objetivos e quais são os desafios comuns que enfrentaram ao fazê-lo.

"[O wiki permite que os usuários] vejam o que funciona em um contexto e outro para que possamos ter melhores ferramentas e melhorar os mecanismos de proteção dos jornalistas", disse Bock.

Quando se trata de proteger jornalistas, "não há fórmulas mágicas", disse Bock. "Há problemas em comum."

O wiki tem sua própria equipe de editores e pesquisadores que trabalham para expandir seu banco de dados, mas também busca contribuições de jornalistas, pesquisadores e membros da sociedade civil. Os interessados em se envolver podem contatar info@journalistsprotection.org.

Até agora, o wiki cobre apenas 5 por cento dos países do mundo, mas aqueles que trabalham na iniciativa dizem que a ideia é, eventualmente, ter o recurso mais abrangente da web sobre o funcionamento dos grupos de liberdade de imprensa.

"Nós precisamos de você: seu conhecimento, suas práticas e suas experiências", disse Alejandro Gomez Dugand, editor do Journalist Protection Wiki, no vídeo introdutório do site. "Olhar um na cara do outro e falar sobre o que aconteceu é talvez a melhor maneira de enfrentar de uma vez a violência e as ameaças contra jornalistas em todo o mundo."

Imagem é uma captura de tela de um vídeo produzido pela Journalists Protection Wiki e é usada com permissão

Tags: 

PUBLIQUE UM COMENTÁRIO

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Twitter message links are opened in new windows and rel="nofollow" is added.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
Please log in or register in order to comment this post.