Idiomas

Cinco verificadores gratuitos de plágio online

TEMA: 

Cinco verificadores gratuitos de plágio online

Nicole Martinelli | 24/08/12

Detectar conteúdo online plagiado tornou-se tão fácil como uma brincadeira.

No entanto, para organizações de notícias que descobrem que têm o conteúdo publicado sem autorização, o assunto é sério.

Algumas organizações usam software caro para verificar se há plágio, mas se você trabalha em uma redação pequena ou blog, estas versões gratuitas poderão lhe ajudar a comprovar um talento novo ou um veterano em copiar e colar. Outra razão para conferi-los: se quer saber se sua escrita é original, utilize um verificador -- eles também são grandes coletores de clichê.

Aqui estão as escolhas da IJNet:

Plagiarisma Este verificador de conteúdo é a nossa escolha número um pelo suporte de idiomas e versatilidade. Registe-se gratuitamente através da sua conta no Facebook e você pode colar textos, verifique a url ou carregar arquivos em 190 línguas. Além de pesquisar a Web, o Plagiarisma também pode buscar artigos, patentes, pareceres jurídicos e jornais no Google Acadêmico e também no Google Livros.

Plagtracker. A versão gratuita pesquisa textos de até 5.000 caracteres por mês em 14 bilhões de páginas na Web e 5 milhões de artigos acadêmicos. Comparado aos concorrentes, a versão gratuita é lenta, demorou cerca de dois minutos para processar o nosso post de 500 palavras. Entretanto, achou corretamente uma citação parcial repetida várias vezes, mas nem sempre pegou o conteúdo que tinha sido publicado em nossos sites parceiros. O Plagtracker tem a interface mais limpa do grupo e os resultados são fáceis de entender. Disponível em alemão, francês, romeno e espanhol, com italiano em desenvolvimento.

Duplichecker. O site permite que você verifique um texto qualquer colando-o ou carregando um arquivo .txt e depois compare frase por frase no Google, Yahoo ou MSN. Funciona de forma rápida e encontrou corretamente nosso artigo duplicado -- bem como várias reimpressões não autorizadas -- mas apresentou na página de resultados muitos artigos correspondentes a qualquer uma das palavras, não só frases específicas. Já que divide o artigo em frases, é muito mais rápido do que usar um motor de busca somente. Disponível somente em inglês.

Copyscape. A versão gratuita deste verificador de conteúdo trabalha buscando páginas duplicadas, por isso não ajuda muito antes da publicação de um texto, mas pode ajudar se você precisa de uma pesquisa rápido sobre o que já publicou. Versões premium incluem pesquisas de texto e alertas duplicados.

Pesquisa no Google. Esse é óbvio, mas estamos incluindo-o como um lembrete por uma série de razões. Embora você só possa verificar passagens curtas -- o motor de busca limita consultas a 32 palavras -- permite testar frases em todos os 46 idiomas do Google, do africâner ao vietnamita. Uma pesquisa rápida de algumas citações pode indicar se o texto requer mais análise.

Imagem usada com licença CC via Flickr

Tags: 

Comentários

Plagiarisma

Obrigada pelas dicas. Cadastrei-me no Plagiarisma e acho válido lembrar que ele possui quantidade de busca limitada por dia para uso "free". O uso ilimitado é pago. Abraço. Sol.

publiquei um meu trabalho por engano.

publiquei meu trabalho, tcc pensando que ia passa pelo farejador, e agora o que eu faço?

Publicação por engano

Onde você publicou?

Para o uso da mídia na escola

Para o uso da mídia na escola é preciso um professor familiarizado com o assunto. No uso dos livros didáticos essa dificuldade é menor, porque os conteúdos já são previamente conhecidos, discutidos e estudados por estes professores. Contudo a Internet fornecer informações atualizadas, e com isso aumenta a exigência de atualização docente, bem como o desafio de lidar com questões novas e inesperadas. Esse fato gera algumas inseguranças nos docentes que acabam não empregando essa ferramenta nas aulas.

neoliberalismo e educação

Existe no Brasil, muitos relatos de que o professor sabe a matéria, porém não sabe como transmiti-la ao aluno. A falta de atratividade da profissão atinge a educação brasileira como um todo. Profissionais não sabe como conduzir a aula, não se importa com o aluno, é distante, por vezes arrogante, ou que não se preocupa com a docência. E temos urgência com falta de professores especializados.

Neoliberalismo e educação

Descer o cacete no professor é fácil, uma análise simplista e fora da realidade dentro de uma sala de aula do ensino público. Hoje em dia o professor não pode nem fazer uma advertência por exemplo para o aluno guardar a P... do aparelho de Smart Phone, que sofre o risco de ser processado. O que há é uma enorme inversão de valores. O sistema educacional brasileiro dá liberdade absoluta aos alunos e os mesmos se veem cheio de direitos, até mesmo de bagunçar dentro de sala de aula e zoar com a cara do coitado do professor(a). Qualidade de ensino= professores motivados (salário, plano de carreira, equipamento na escola)+ disciplina em sala de aula.

agradecimento

Obrigada por disponibilizar esses links. Tenha um otimo dia!

Tem o Copia e Cola também

Tem o Copia e Cola também www.copiaecola.com.br abraços,